Projeto Jardim Do Éden

Projeto Jardim Do Éden
A Associação Qabalista Mundial – Gará Kulam Moshav, na voz do seu fundador e presidente Misha´El Yehuda ben Yisrael, lançou, em 2006, o “Projeto Jardim do Éden” cuja intenção era conseguir a doação, empréstimo ou mesmo arrecadar fundos para a compra de um Sitio ou Chácara onde será instalada a sede da sua Comunidade Mística, o Centro Brasileiro de Estudos da Qabalá. Clique na imagem, conheça o projeto e faça uma doação.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Evidência De Vida Extraterrestre Na Bíblia


"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos."
הַשָּׁמַיִם, מְסַפְּרִים כְּבוֹד-אֵל; וּמַעֲשֵׂה יָדָיו, מַגִּיד הָרָקִיעַ.

Tehilim (Salmos) 19:1

Certa vez,  o Dr. Velvl Greene, um proeminente microbiologista que anos atrás foi recrutado pela NASA em seu projeto para determinar se há vida. em Marte, procurou pelo Rebe de Lubavitcher e o questionou se isso era algo que ele deveria estar fazendo. O Rebe respondeu: “Dr. Greene, procure vida em Marte! E se você não o encontrar lá, procure outro lugar no universo. Porque você se sentar aqui e dizer que não há vida fora do planeta Terra estará colocando limitações no Criador, e isso não é algo que nenhuma de Suas criaturas possa fazer!”

Quando eu comecei a investigar, muitos anos atrás, através da Cripto-Ufologia, as interações extraterrestres e intraterrenas no passado da humanidade, eu fiquei surpreso, boquiaberto e exultante ao descobrir que, os rabbis do Talmude, dois mil anos no passado, já conheciam sobre a vida extraterrestre em nossa galaxia a ponto de, inclusive explicar que, a citação à Meroz na canção de Devoráh ha'Neviá (Profetiza Deborá) era alusão a um planeta habitado em algum lugar na nossa espiral galáctica.

Ao longo dos anos acabei por descobrir e decodificar inúmeras referências ufológicas criptografadas nos textos hebraicos originais do Tana'k (Torah, Profetas e Escritos). Uma dessas cripto-evidências segue aqui no próximo tópico.

Minhas investigações não tem por base textos traduzidos que são chamados Bíblia não estão corrompidos por uma mentalidade edomita (cristã), como as dos pastores evangélicos que acreditam que OVNIs e manifestações extraterrestres e intraterrenas são manifestações demoníacas.

O OVNI DE JACÓ
עב"ם יעקב

Dentro do nosso universo físico, os "anjos (מלאכים)" enviados pelo Divino e Sagrado Nome (יהוה) se manifestam e se locomovem com vestimentas materiais. Estes "malachim (mensageiros) também são chamados "chaizarim (חייזרים)" termo plural hebraico este que significa "alienígenas". Uma cripto-evidência da aparição de "anjos" aos antigos se encontra em Genesis capítulo 35, lembrando que "anjo" é uma mera tradução interpretativa católica-cristã emprestada ao termo hebraico-bíblico "malach (מלאך)" cujo verdadeiro significado é "mensageiro." O versículo da Toráh Bereshit (Gênesis) 35, diz:

"Apareceu Elohim outra vez a Jacó, quando ele voltou de Padãn-Arãm, e o abençoou."
וַיֵּרָא אֱלֹהִים אֶל-יַעֲקֹב עוֹד, בְּבֹאוֹ מִפַּדַּן אֲרָם; וַיְבָרֶךְ, אֹתוֹ.
"Vá'yerá Elohim el Ya'aqov ód, be'vô mi-Paddan-Aram va'yevaréch otô."
Gênesis, 35:9)".

No versículo original hebraico as iniciais (roshei teivot) das palavras "ód be'voô mi-Paddan-Aram (וַיֵּרָא אֱלֹהִים אֶל-יַעֲקֹב עוֹד, בְּבֹאוֹ מִפַּדַּן אֲרָם; וַיְבָרֶךְ, אֹתוֹ)" revelam o notarikon (acrônimo) hebraico para "OVNI (עב"ם) que são as iniciais de "Etzem Balti Mezoháh (Objeto Voador Não Identificado)".



Como Elohim veio a Ya'akov? Numa carruagem divina que hoje chamamos de Ufo-Ovni. Para evidenciar esta cripto-evidência, transcrevo novamente o versículo citado acima com as devidas marcações.

וַיֵּרָא אֱלֹהִים אֶל-יַעֲקֹב עוֹד, בְּבֹאוֹ מִפַּדַּן אֲרָם; וַיְבָרֶךְ, אֹתוֹ.

Esta é uma cripto-evidência ufológica da presença Alien no passado da humanidade e claro que, estes alienígenas não são os que preenchem a mentalidade de cultura ufológica moderna.


Contato Imediato
מפגש מהסוג השלישי

Na Toráh Bereshit (Gênesis) existe a narrativa do contato de Avraham Avinu (o Patriarca Abraão) com três homens que surgem de repente caminhando em sua direção enquanto ele estava sentado à entrada da sua tenda. O Zôhar, na Porção Vayerá, esclarece que estes três homens eram os três anjos Micha'Ël, Gavri'Ël e Rafa'Ël que se vestiram na "avir (atmosfera)" e assumiram a aparência de homens. Dentro do versículo no qual este encontro de terceiro grau é narrado, nós descobrimos o mesmo acrônimo hebraico para "UFO-OVNI (עב"ם)". Vamos ao versículo:

וַיַּרְא, וְהִנֵּה שְׁלֹשָׁה אֲנָשִׁים, נִצָּבִים עָלָיו; וַיַּרְא, וַיָּרָץ לִקְרָאתָם מִפֶּתַח הָאֹהֶל, וַיִּשְׁתַּחוּ, אָרְצָה.

"Va'yerê ve'hinêh sheloshá anashim, ntzavim alaiv; va'yarê, va'yaratz liqratam mipatach ha'ohel va'yshtachu aretzá."

Dentro das palavras "anashsim nitzavim alaiv (אֲנָשִׁים, נִצָּבִים עָלָיו)" o acrônimo UFO (עב"ם) está codificado a cada três saltos equidistantes e, não por acaso, são três os anjos que vem ao encontro de Abraão.


Não foi a primeira e nem a única vez que descobri o acrônimo OVNI (עב"ם) no hebraico moderno criptografado nas Escrituras Hebraicas, tanto no singular como no plural (עב"מים) e você poderá ler estas referencias nos artigos "As Carruagens De Eliseu" e "A Abdução Do Profeta Elias." Uma destas cripto-ocorrências se encontra na Toráh Devarim (Deuteronômio) capítulo 33, como demonstro a seguir. Este acrônimo para UFO no hebraico pode ser encontrado no verbete sobre o Incidente Rendlesham, acontecido na Floresta de Rendlesham, Sufolk, Inglaterra, entre 26 e 28 de dezembro de 1980.

CAVALGANDO OS CÉUS
רכב השמים

A explicação deste versículo está publicada em alguns artigos aqui neste blog, incluindo o maior deles intitulado "Evidências Ufológicas". O plural de "Objeto Voador Não Identificado" no hebraico (עב"מים) está criptografado na Toráh Devarim (Deutoronômio) capítulo 33 versículo 26, como se segue:

"Não há outro, ó Jesurum, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda, e com a sua majestade sobre as mais altas nuvens."
אֵין כָּאֵל, יְשֻׁרוּן: רֹכֵב שָׁמַיִם בְּעֶזְרֶךָ, וּבְגַאֲוָתוֹ שְׁחָקִים.
"Ein ka'El Yeshurun; rochév shamayim be'ezrêcha u've'gavatô shechaqim."

Deuteronômio 33:26

A pergunta certa a ser feita aqui é: Como o "El" cavalga os céus para auxiliar Yeshurun (a Terra)? A resposta está criptografada no próprio versículo, como demonstro a seguir:

אֵין כָּאֵל, יְשֻׁרוּן: רֹכֵב שָׁמַיִם בְּעֶזְרֶךָ, וּבְגַאֲוָתוֹ שְׁחָקִים

No sentido inverso ao do hebraico tradicional, ou seja, escrito da esquerda para a direita, descobrimos o acrônimo plural "UFOs" no hebraico (מים"בע) como demonstrado aqui entre parenteses. e, não por acaso, o termo está criptografado entre as palavras "be'ezêcha (para o teu auxílio)" e "shamayim (céus)".

Para deixar claro e evidente que realmente o versículo está aludindo a OVNIs e vida extraterrestre, fiz uma pesquisa criptográfica cruzando este versículo com o nome de um dos mais renomados ufologistas do brasil: Gevaerd.

Clique para ampliar

No centro da matriz, marcado na cor vermelha, está a key-word (palavra-chava) que é "Gevaerd" devidamente transliterado para o hebraico (גבערד) de acordo com a grafia no verbete da Wikipédia traduzido para o hebraico. No código Gevaerd é cruzando pelo versículo citado e explicado acima, sendo que, seu nome é cruzado por "rochev shamayim (cavalgando os céus)". Fica claro aqui, com a decodificação deste código que o versículo é um segredo ufológico.


O renomado Ufólgo Ademar Gevaerd


O termo hebraico "Shechaqim (שְׁחָקִים)" citado no versículo e traduzido para "altas nuvens" é, na verdade, o nome de um dos sete céus mencionado nas Escrituras Hebraicas, nomes estes (dos sete céus) que a cristandade traduziu unicamente para céus, quando, na verdade, são "pavimentos" específicos. Shechaqim é citado no Tehilim 78 versículo 23, no qual lemos "Contudo ordenou às nuvens (shechaqim) lá em cima, E abriu as portas do céu (וַיְצַו שְׁחָקִים מִמָּעַל; וְדַלְתֵי שָׁמַיִם פָּתָח)." A tradução mais correta seria "E ordenou ao shechaqim acima e as portas dos céus se abriram.".

Os sete céus são: Vilon (וילון), Raki'a (רקיע), Shehaqim (שחקים), Zebul (זבול), Ma'on (מעון), Machon (מכון), Arvoth (ערבות) que é o sétimo céu.

O Enigma De Chasdai Crescas
חידת חסדאי קרשקש

Enquanto eu estava investigando estas ocorrências cripto-ufológicas nas Escrituras Hebraicas, ao longo dos últimos cinco anos, me deparei com um enigma que, se tornou, para mim, grandioso. O que eu não sabia era que ele já era conhecido de um dos grandes mestres do judaísmo catalão, o filósofo Chasdai Crescas, no século XIII. Eis o enigma:

"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos."
הַשָּׁמַיִם, מְסַפְּרִים כְּבוֹד-אֵל; וּמַעֲשֵׂה יָדָיו, מַגִּיד הָרָקִיעַ.

Tehilim (Salmos) 19:1

É claro que você vai questionar onde o enigma está? E se você continuar a pensar em termos de Bíblia traduzida, nunca vai descobrir o segredo. E como foi mencionado acima, a investigação foi realizada para determinar a ocorrência do acrônimo UFO no hebraico em textos que faziam alusão a aparições Ufo-Extraterrestres nas Escrituras Hebraicas como, no caso do Profeta Elias e do Profeta Eliseu.

Enquanto eu investigava, descobri uma cripto-ocorrência do plural OVNIs no hebraico dentro do Salmo mencionado acima. Vou destacar abaixo:

הַשָּׁמַיִם, מְסַפְּרִים כְּבוֹד-אֵל; וּמַעֲשֵׂה יָדָיו, מַגִּיד הָרָקִיעַ. יוֹם לְיוֹם, יַבִּיעַ אֹמֶר; וְלַיְלָה לְּלַיְלָה, יְחַוֶּה-דָּעַת.

Criptografado dentro destes versículos se encontra a ocorrência "OVNIs Yiered (עב"מים יירד)" cuja tradução é "OVNIS DESCERÃO."

Eu descobri esta cripto-evidência em 7 de setembro de 2017 e fiz uma publicação para o Facebook sobre esta descoberta intitulada "Magdiim Ha'Raqía". Segue abaixo o que publiquei:

"Os OVNIs são chamados de "Maguidiim ha'Raqia (מַגִּידים הָרָקִיעַ) - Os que contam os segredos dos céus". Minha investigação do "Fenômeno Ufológico" me conduziu ao Tehilim 19 versículo 1º, no qual lemos: "Os céus enumeram a glória do Ël e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos (הַשָּׁמַיִם, מְסַפְּרִים כְּבוֹד-אֵל;    וּמַעֲשֵׂה יָדָיו, מַגִּיד הָרָקִיעַ.). A seguir, o versículo 2º diz: "Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite (יוֹם לְיוֹם, יַבִּיעַ אֹמֶר;    וְלַיְלָה לְּלַיְלָה, יְחַוֶּה-דָּעַת)". Dentro deste versículo, em suas primeiras palavras hebraicas "Iom la'iom yaviá (יוֹם לְיוֹם, יַבִּיעַ)" a cada um salto alfabeto equidistante (SAE) no sentido da esquerda para a direita está codificado o plural de "Etzem Balti Mezohêh (עצם בלתי מזוהה)" que significa "Objeto Voador Não Identificado (עב"ם)". Descartando aqueles Círculos em plantações que sabemos serem falsos, os que não podem ser explicados são, certamente, uma mensagem dos Seres dos Céus, um Código que devemos, sem dúvida alguma, descobrir sua mensagem e segredo, pois, como é possível que um texto com 3.000 anos de idade contenha informações que aludam a eventos modernos os quais investigamos e atribuímos aos seres extraterrestres e intra terrenos? E mais importante ainda: Como é possível que alguns ufólogos desprezem este fenômeno "cripto-ufológico" apenas por não compreendê-lo e com medo daqueles que o compreendem simplesmente por medo de perderem a posição que construíram para si no meio ufológico? Ora, ninguém aqui quer derrubar ninguém e nem obter a posição de outro, pois não se trata de uma guerra de egos, mas uma busca para revelar o que os Céus estão querendo nos revelar."

Mesmo tendo escrito e publicado esta mini explicação, minha consciência sobre o mistério com o qual eu havia me deparado era parcial. De fato, eu não havia compreendido a importância deste código até que, na noite de 10 de setembro de 2019, me deparei com a declaração enigmática do Rabino Chasdai Crescas e então, eu compreendi a importância maravilhosa deste código.

Há mais de seiscentos anos, ou seja, muitos séculos atrás, o grande filósofo judeu Chasdai Crescas (1340-1411), em sua obra clássica Ór Hashem (אור יהו"ה), escreveu um capítulo inteiro no qual sustentava que a possibilidade de vida em outros planetas não está em conflito com a crença judaica. Além disso, as fontes da Torá de fato oferecem apoio a elas. Ele invocou as palavras do Salmo 19: 2: “Os céus declaram a glória de Deus” - a rica paisagem cósmica com todas as suas maravilhas continua a nos impressionar com as infinitas possibilidades das criações de Deus.

Como evidência adicional da possibilidade de vida extraterrestre, Crescas menciona os ensinamentos talmúdicos de que "Deus voa por 18.000 mundos para ouvir os louvores das suas criaturas (Talmud Babilônico Avoda Zara 3B). Além disso, a afirmação do Salmo 145: 13 de que "Seu reino é um reino que abrange todos os mundos (olamim)" poderia implicar a existência de vida extraterrestre, pois se não existisse nesses outros mundos, que tipo de reino Deus teria?

Sobre os 18.000 mundos habitados, declarou Erich Von Danikën em sua clássica-cult publicação dos anos 60 "Carruagens Dos Deuses" aqui intitulada "Eram Os Deuses Astronautas?"

"O número aproximado de estrelas, somente em nossa Via Láctea, sobe a trinta bilhões. A suposição de que nossa galáxia contém, pelo menos, dezoito bilhões de sistemas planetários, é admitida pelos astrônomos da atualidade. Se tentarmos reduzir essas cifras, tanto quanto possível, e imaginarmos que as distâncias no interior de sistemas planetários são reguladas de tal modo que somente num caso entre cem existe planeta em órbita na "ecosfera" de seu próprio sol, tudo isso ainda deixará 180 milhões de planetas capazes de manter a vida. Se, em prosseguimento, supusermos que, entre Os planetas assim capacitados, somente num deles, em cada centena, o potencial vitalizante haja sido aproveitado, ainda teremos 1.800.000 planetas com seres vivos. Admitamos, para concluir, que num só planeta, entre cem com seres vivos, existam criaturas com grau de inteligência semelhante ao do Homo sapiens. Pois esta última conjetura ainda garante para nossa Via Láctea o enorme número de 18.000 planetas com vida inteligente semelhante à nossa."


A Estrela Meróz
מרוז הכוכב

Outra alusão bíblica à vida alienígena são as palavras da canção de Devoráh no livro de Shoferim (Juízes): "Maldita seja Meroz, disse o anjo do Senhor, amaldiçoados amargamente seus habitantes. (Shofetim 5:23) Em seu livro Sefer Ha'Berit (Livro de Rabino Pinchas Eliyahu Horowitz - século XVIII) cita como autoridade uma clara referência do Talmude - a afirmação de que Meróz é uma estrela e seus habitantes uma referência ao seu campo planetário em algum lugar do espaço sideral.

Os sábios de séculos atrás não possuíam uma ferramenta essencial que temos nos tempos modernos, o computador. Então, como eles poderiam saber com absoluta certeza de que Meróz é uma referência a uma estrela se não podiam verificar a criptografia do versículo?

Além disso, ele afirma enfaticamente que Deus criou um número infinito de mundos, de natureza física, espiritual e interdimensional.Esta visão é confirmada pelo Ari'zal (Rabino Yitzchak Luúia), que também falou de um "número infinito de mundos espirituais". 

Falando do verso (Cântico dos Cânticos 6: 8), "Mundos sem número", o Zohar, a obra-prima clássica da Cabala, o misticismo judaico, afirma: "As estrelas certamente são sem número. Mas cada estrela é chamada de mundo separado. Estes são os mundos sem número ".

Que estrela seria esta tão enigmaticamente mencionada na Canção de Devoráh? A resposta está no texto criptografado. Ao buscarmos por Meróz no texto oculto descobrimos não apenas Meróz como também um outro nome que tem populado o imaginário da população mundial deste a publicação de O 12º Planeta do Dr. Zechariah Sitchin, de abençoada lembrança.

Clique para ampliar

Aqui, nesta matriz criptográfica, no canto esquerdo temos "Meróz (מרוז)" codificada a cada 146 SAEs (Saltos Alfabéticos Equidistantes) e conectado a esta key-word (palavra-chave) está "A Estrela (הכוכב)". Do outro lado, no canto direito surge o enigmático nome mencionado pelo Dr. Zechariah Sitchin em seu livro clássico-cult "O 12º Planeta": Nibiru (ניבירו).

Teria sido Nibiru um dos planetas pertencente ao campo planetário da enigmática estrela Meróz? Ou seria ele mesmo a própria Meróz? Uma vez que o termo para estrela no hebraico é o mesmo para planeta?

Para clarificar e desfazer esta dúvida, fiz de Nibiru a palavra-chave na pesquisa e busquei para descobrir se haveria um cruzamento de Nibiru com Meroz. Eis o resultado:

Clique para ampliar

Na matriz criptográfica acima, Nibiru surge como key-word (palavra-chave) e ao lado dele, em estreita proximidade está Meróz! Ao que parece nós descobrimos a identidade e o nome bíblico-hebraico do planeta Nibiru: Meróz!

De Volta Ao Enígma De Crescas
תשוב החידת קרשקש

Graças ao que o Rabino Chasdai Crescas publicou em seu livro Ór Hashem (Luz do Criador) eu pude compreender a profundidade do que eu havia descoberto. O código "OVNIs Descerão" indica que, no futuro as civilizações extraterrestres farão contato com a humanidade para auxiliá-la em todos os campos, tanto cientificamente como espiritualmente, uma vez que, os sábios antigos proclamaram que, se D'us visita 18.000 mundos diariamente é porque sua presença é requerida, ou seja, eles também possuem espiritualidade.

A busca da humanidade por civilizações extraterrestres, planetas habitados, não é uma ilusão e os sábios também declararam a razão mística da nossa buscas por ETs: Iremos habitar as estrelas no futuro...

Compre aqui o livro 'EU QUERO ACREDITAR'

Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas
Misha'El Ha'Levi



O Artesão Da Luz