Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

OS VERDADEIROS ANUNNAKI


Zohar Balak

ARTIGO EM CONSTRUÇÃO

Em meados da década de 90, talvez fosse o ano de 1992, eu estava caminhando pela Rua General Francisco Glicério, a principal da minha cidade residente desde 1979, e quando passei em frente à unica livraria existente em Suzano naquele época, a Musicultural, pertencente ao Dr. Paulo Cardoso, de abençoada lembrança, resolvi entrar e procurar por livros sobre UFOs (eu gosto mais do acrônimo inglês) e, me recordo, perfeitamente, do gondola de livros giratória e ao girá-la, meus olhos se depararam com aquela obra com uma capa a lá sci-fi que achei o máximo. Era "Gênesis Revisitado" do Dr. Zecharia Sitchin. Fiquei fascinado pela obra e jamais pude esquecê-la. Cerca de vinte anos se passariam até que Gênesis Revisitado viesse à minhas mãos e ali, 2015, eu já era um especialista em criptologia e criptografia e já havia criado a Cripto-Ufologia e já publicado "ADAMÁH - AS ORIGENS SECRETAS DA HUMANIDADE" e "CÂMARAS DO TETRAEDRO".

CAPA DE "GÊNESIS REVISITADO"

Agora, me propus a publicar este artigo e que será a abertura do meu livro homônimo "OS VERDADEIROS ANUNNKI - A REAL IDENTIDADE DOS DEUSES ALIENÍGENAS DO PASSADO."

Não são raras as vezes nas quais me pego revisitando aquele momento pelo qual caminhava pela avenida principal de Suzano e me encontro, não raras vezes também, com o livro Gênesis Revisitado em minhas mãos, fascinado com o conteúdo desta obra impar de suma e irrefutável importância.


"A minha esposa Frieda (Rina), nascida Regenbaum,
que me encorajou a "parar de falar" e "começar a escrever"
sobre os Nefilim."

Zecharia Sitchin
"GÊNESIS REVISITADO"

"Os Nefilim estavam na terra naqueles dias; e também depois, quando os B'ney ha'Elohim vieram às filhas de Adão e delas geraram filhos; estes foram os Giborim que houve na antiguidade, os homens do Nome."

הַנְּפִלִים הָיוּ בָאָרֶץ, בַּיָּמִים הָהֵם, וְגַם אַחֲרֵי-כֵן אֲשֶׁר יָבֹאוּ בְּנֵי הָאֱלֹהִים אֶל-בְּנוֹת הָאָדָם, וְיָלְדוּ לָהֶם: הֵמָּה הַגִּבֹּרִים אֲשֶׁר מֵעוֹלָם, אַנְשֵׁי הַשֵּׁם

Gênesis 6:4

Há uma cada vez maior crescente confusão proveniente de uma recém formada "Religião Anunnaki" cada vez mais anárquica, cambulhada pelo ego rebelde daqueles que querem revelar o Criador do universo, cujo Nome é Sagrado e eterno, como um D'us assassino de um novo-velho dogma, uma mentira misturada com verdades da Torá, para conferir uma autoridade não existente a esta nova-antiga religião Anunnaki.

"Nunca teorize antes de possuir os dados. Invariavelmente, você acaba torcendo fatos para atender às suas teorias, em vez de teorias para atender fatos". 


- Sherlock Holmes

O professor Zecharia Sitchin, de abençoada memória, escreveu, como "nota do autor" em sua obra primeira "O 12º Planeta" a seguinte recomendação:

"A fonte fundamental dos versos bíblicos citados neste livro é o Antigo Testamento em seu original em hebraico. Dever-se-á ter sempre presente no espírito que todas as traduções  consultadas - das quais as principais se encontram listadas no fim do livro - são apenas isso: traduções ou interpretações. Na análise final, o que conta é o que nos diz o original hebraico."

Zecharia Sitchin

É claro que, para se produzir uma evidência consistente sobre os Anunnaki, deve se ter em mente que o autor do documento deva ser um especialista em hebraico e não apenas um curioso querendo aparecer com algum tipo de sábio auto-revelado para uma sociedade digital recém formada, sobre a qual escreveu Umberto Eco:

"uma legião de imbecis que antes falavam apenas em um bar e depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a coletividade"... Normalmente, eles [os imbecis] eram imediatamente calados, mas agora eles têm o mesmo direito à palavra de um Prêmio Nobel".

E aqueles que são igualmente imbecis os seguem fazendo deles aparentes pastores pregadores de uma nova e maravilhosa mensagem que não passa de uma mentira recém canonizada por pseudo-intelectuais digitais.

AGRADECIMENTO

Ao doutor Zecharia Sitchin, meus maiores agradecimentos. O maior trabalho sempre é o dos "Arqueólogos" que escavam para desenterrar os segredos, a compreensão, ela sempre vem depois, com o estudo minucioso daquelas relíquias que foram descobertas.


Quem Eram Estes Nefilim?

O termo "NEFILIM (הַנְּפִלִים)" é o plural do verbo hebraico de "Nafal (נָפָל)" que significa, entre outros significados, "cair, derrubar, descer, vir para baixo e aterrizar".

Para se encontrar a verdade sobre os Nefilim, deve-se recorrer às fontes verdadeiras e mais antigas sobre o assunto e, como aconselhou Zecharia Sitchin, elas devem ser hebraicas e também se deve recorrer aos textos aramaicos dos antigos mestres que há muito já haviam discorrido sobre o assunto. Quem eram estes Nefilim? Vamos à fonte:

ZOHAR BERESHIT B

"Os Nefilim estavam na terra ..." (Bereshit 6: 4). O rabino Yosi ensinou que os chamados Nefilim eram Aza e Azael (עַזָּא וַעֲזָאֵל) e, como aprendemos, eles foram assim chamados porque o Santo, abençoado seja Ele, os abandonou (Heb. Hepil) da santidade superior. Talvez você queira perguntar como eles podem subsistir neste mundo? Rabbi Chiya disse que eles estão entre aqueles citados como "Aves que voam sobre a terra (Bereshit 1:20). E estes, como já discutimos, aparecem para os homens na forma de seres humanos. E como? Você talvez queira perguntar, eles se transformam da forma de um anjo para a dos seres humanos? Como aprendemos, eles podem se transformar em todos os tipos de formas e, quando descem a este mundo, vestem-se com as vestes da atmosfera da Terra e assumem a forma humana. Aza e Azael, que se rebelaram acima, e a quem o Santo, bendito seja Ele, fez cair do céu, foram forçados a se vestir e a viver com as vestes da terra. Eles não podiam se desfazer dessas vestimentas e não poderiam retornar à sua antiga residência com o restante dos anjos. Eles permaneceram para sempre na terra. Posteriormente, eles se deixaram seduzir por mulheres terrenas. as filhas de Adão. Eles existem até hoje, ensinando feitiçaria para as pessoas. Eles criaram filhos, a quem chamavam de "Giborim" e "Anaqim". Os Nefilim são referidos como "B'ney ha' Elohim" como já foi explicado."

AZA & AZAEL
CAINDO COM OS OLHOS ABERTOS
ZOHAR BALAQ

מָה-אֱנוֹשׁ כִּי-תִזְכְּרֶנּוּ; וּבֶן-אָדָם, כִּי תִפְקְדֶנּוּ.
תהילים

"Ele abriu a discussão com o versículo: "O que é o homem, para que te recordes dele ...? (Tehilim 8: 5)." Foi explicado que os ministros (celestiais) disseram isso na época em que o Santo, bendito seja Ele, desejou criar o homem (Adão). Então ele chamou muitos grupos de anjos ministradores e sentou-os em Sua presença. Ele lhes disse: "Eu desejo criar o homem", e eles disseram: "No entanto, o homem não permanecerá em honra ... (Tehilim 49:13)". O Santo, abençoado seja Ele, estendeu o dedo e os colocou no fogo (desintegrou). haviam outros grupos sentados em Sua presença. Ele disse a eles: "Eu desejo criar o homem (Adão)". Eles responderam: "O que é o homem, para que te recordes dele? Quais são as funções deste homem? Ele lhes respondeu: "EU QUERO CRIAR HOMEM, que será à nossa imagem e cuja sabedoria estará acima da sua sabedoria." Assim que Adão foi criado e pecou, ​​e deixou Sua presença com seu veredicto, Aza e Azael se aproximaram. Eles  lhes disseram: Temos uma reparação para reclamar com você. Aqui está o homem que você criou e ele pecou contra você. Ele lhes respondeu: "Se fossem vocês no lugar dele, teriam sido pior do que ele." E o que o Santo, bendito seja Ele, fez? Ele os expulsou do céu e de seu nível de santidade e eles desceram (Nafal) na terra."


SHAMHAZAI

Era o Nome de um anjo caído. Segundo Targun pseudo-Yonathan no Gênesis capítulo 6 versículo 4, "nefilim" (caídos) denota os dois anjos Shamḥazai (שמיחזה) e seu companheiro Azael, que caíram dos céus e habitaram na terra "naqueles dias", isto é, na época do Dilúvio. A lenda da queda desses dois anjos é narrada em um midrash da seguinte forma: "Quando Deus ficou zangado com os filhos dos homens (B'ney Anosh) por causa de sua idolatria no tempo anterior ao dilúvio, os dois anjos Shamḥazai e Azael se levantaram e disseram: "Senhor dos universos, não dissemos a Ti na fundação do mundo: "O homem não é digno de que deves estar atento a ele (Salmos 8:5)? Deus lhes respondeu: "É claro e manifesto para mim que, se vocês habitarem na terra, a má inclinação os governará, e vocês ainda serão mais fracos do que eles." Então os anjos solicitaram permissão para descer e viver entre a humanidade e santificar o nome de Deus na terra. Isso foi concedido a eles; mas quando desceram dos céus para a terra, não puderam reprimir sua paixão pelas lindas filhas de Adão. Shamḥazai ficou enamorado de uma donzela chamada Ishṭar (Inana); mas quando ele lhe pediu para ela lhe retribuisse o seu amor, ela declarou que o faria apenas com a condição de que ele lhe revelasse o Nome de Deus (Shem ha-Meforash), pelo qual ele foi capaz de ascender aos céus. Quando, no entanto, ele revelou o Nome para ela, ela O pronunciou e imediatamente ascendeu aos céus. O confuso Shamḥazai se casou com outra mulher; por ela ele teve um filho chamado Ḥiya ou Aḥiyah, que se tornou pai de Siom e Ogue (o gigante). Quando Shamḥazai ouviu que Deus estava prestes a trazer o dilúvio sobre o mundo, ele ficou em agonia por causa de seus filhos, e por penitência suspendeu-se pela cabeça abaixo dos céus, permanecendo nessa posição entre o céu e a terra (Midr. Abkir, em Yalḳ Genesis. 44; Jellinek, "BH" iv. 127-128). De acordo com o livro de Enoch, Semyaza, como lá ele é chamado, Shamḥazai, não desceu para santificar o nome de Deus na terra, mas caiu, juntamente com Azael e seu exército de 200 anjos, por causa de sua paixão pelas filhas dos homens. Ele foi, portanto, encarcerado por Michael sob  a ordem de Deus, e está na prisão sob as montanhas (da escuridão); lá ele permanecerá até o dia do julgamento, quando a punição será medida para ele e para seus companheiros."

Fonte:


ENKI & ENLIL

De acordo com os escritos Sumérios, Enki era o deus da Criação, Inteligência, Artesanato, Água, Água do Mar, Fertilidade , Sêmen , Magia, Malícia.  Mais tarde ele foi conhecido como Ea na mitologia acádia e babilônica. Ele era originalmente o deus patrono da cidade de Eridu, mas depois a influência de seu culto se espalhou por toda a Mesopotâmia e até os cananeus., Hititas e hurritas. Ele estava associado com a faixa sul das constelações chamadas estrelas de Ea, mas também com a constelação AŠ-IKU, o Campo (Quadrado de Pégaso). Começando em torno do segundo milênio a.C, ele foi às vezes referido por escrito pelo ideograma numérico para "40", ocasionalmente referido como seu "número sagrado". O planeta Mercúrio, associado com o babilônico Nabu (o filho de Marduk) foi, em tempos sumérios , identificado com Enki. Ele era o guardião dos poderes divinos chamados Me, os dons da civilização . Ele é freqüentemente mostrado com a coroa da divindade. Considerado o mestre modelador do mundo, deus da sabedoria e de toda a magia.


Enki e Inanna O mito Enki e Inanna conta a história de como a jovem deusa do templo É-ana de Uruk se banqueteia com seu pai Enki. As duas divindades participam de uma competição de bebidas; então, Enki, completamente inebriado, dá a Inanna todos os Mes . Na manhã seguinte, quando Enki acorda com uma ressaca, ele pede a seu servo Isimud o Mes , apenas para ser informado de que ele deu a Inanna. Chateado, ele envia Galla para recuperá-los. Inanna navega no barco do céu e chega em segurança de volta ao cais de Uruk. Eventualmente, Enki admite sua derrota e aceita um tratado de paz com Uruk.

A análise cripto-ufológica revelou que Shemhazai é mesmo Enki e que Enki é o Nefilim citado em diversos textos da Torá de Moisés.

CLIQUE PARA AMPLIAR

Ao procurar por SHEMIHAZÀH no texto codificado, ele surgiu no livro de Bamidbar (Números) capítulo 13 na Torá e o versículo "Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos" o cruza e, cruzando este versículo está o nome ENKI! Eis aqui a prova irrefutável!

A NARRATIVA DE ENOQUE

Há uma grande confusão sobre a Narrativa de Enoque, chamada de "O Livro De Enoque" e que é, até hoje, confundida com o "Livro De Chanoch". O verdadeiro "Livro De Chanoch" é o "Sipra Ha'Razim - O Livro Dos Mistérios Divinos" dantes conhecido por "Sipra D'Adam Qadma'ah She'nathan lô Raziel Ha'Malach (O Livro De Adão dado a ele pelo Anjo Raziel)" também conhecido por "Sipra Raziel Ha'Malach - O Livro Do Anjo Raziel e que não é uma lenda urbana religiosa.

Na narrativa de Enoque, capítulo 6º, lemos: "E ACONTECEU depois que os filhos de Adão se multiplicaram naqueles dias, nasceram-lhe filhas, elegantes e belas. 2 E quando os anjos, os filhos dos céus, viram-nas, enamoraram-se delas, dizendo uns para os outros: Vinde, selecionemos para nós mesmos esposas da progênie dos homens, e geremos filhos. 3 Então seu líder Samyaza (Shemichazáh) disse-lhes: Eu temo que talvez possais indispor-vos na realização deste negócio; 4 E que só eu sofrerei por tão grave crime. 5 Mas eles responderam-lhe e disseram: Nós todos juramos; 6 (E amarraram-se por mútuos juramentos), que nós não mudaremos nossa intenção mas executamos nosso empreendimento projetado. 7 Então eles juraram todos juntos, e todos se amarraram (ou uniram) por mútuo juramento. 8 Todo seu número era duzentos, os quais descendiam de Ardis, o qual é o topo do monte Hérmon. 9 Aquele monte portanto foi chamado Hérmon, porque eles tinham jurado sobre ele, e amarraram-se por mútuo juramento. 10 Estes são os nomes de seus chefes: Samyaza, que era o seu líder, Arakiba, Rameel, Kokabiel, Tamiel, Ramiel, Danei, Ezekeel, Narakijal, Azael, Armaros, Batarel, Ananel, Sakeil, Samsapeel, Satarel, Turel, Jomjael e Sariel. 11 Estes eram os prefeitos dos duzentos anjos, e os restantes estavam todos com eles. ENTÃO eles tomaram esposas, cada um escolhendo por si mesmo; as quais eles começaram a abordar, e com as quais eles coabitaram, ensinando-lhes sortilégios, encantamentos, e a divisão de raízes e árvores." 

No texto aramaico lê-se "Sentinelas". Onde lemos "de Ardis" deve-se compreender "nos dias de Jarede (Yared)" que significa "descido" ou "aquele que desceu". Monte Hérmon deriva seu nome do hebreu herem que por sua vez deriva do aramaico "Charan" e que significa "Conhecimento proibido". No judaísmo se traduz "herem" para "maldição". O texto aramaico preserva uma lista anterior dos nomes destes Guardiães ou Sentinelas: Semihazah; Artqoph; Ramtel; Kokabel; Ramel; Danieal; Zeqiel; Baraqel; Asael; Hermoni; Matarel; Ananel; Stawel; Samsiel; Sahriel; Tummiel; Turiel; Yomiel; Yhaddiel.

Shemichazáh é citado aqui assim como Azael, conforme o Zôhar afirmou e, portanto, torna-se claro e sem sombra de dúvidas que Enki é mesmo Chemichazáh.

No Código, o termo "Anunnaki" surge em estreita proximidade com "Hermon" e conectando "Hermon" e "Anunnaki" está "Enki". Veja abaixo:

Clique Para Ampliar



OS FILHOS DOS ANUNNAKI

"E viu o YUD HE VAV HE que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente."

וַיַּרְא יְהוָה, כִּי רַבָּה רָעַת הָאָדָם בָּאָרֶץ, וְכָל-יֵצֶר מַחְשְׁבֹת לִבּוֹ, רַק רַע כָּל-הַיּוֹם.

Gênesis 6:5

Rabi disse: Os anjos que caíram do seu santo lugar no céu  viram as filhas das gerações de Caim andando nuas, com os olhos pintados, e eles se desviaram atrás delas, e tomaram esposas dentre elas, como é dito: "E os filhos de Elohim viram as filhas de Adão que eram formosas; e eles tomaram as esposas de todas as que eles escolheram."

O rabino Josué disse: Os anjos queimam em fogo, como é dito: "Seus servos são um fogo flamejante" (Salmos 104: 4), e o fogo veio com o coito de carne e sangue, mas não queimava o corpo; mas quando caíram do céu, da sua morada sagrada, sua força e estatura (tornou-se) semelhante às dos filhos de Adão, e sua estrutura era feita de torrões de poeira, como é dito: "Minha carne está vestida de vermes e torrões de pó (Jó 7: 5)."



Rabino Zadok disse: A partir deles nasceram os gigantes. Seus pais era Shemchazai e Uzziel. Rabino Levi disse: Eles deram à luz seus filhos e aumentaram e se multiplicaram como um grande réptil, seis crianças em cada parto e no mesmo instante que nasciam, eles se colocavam de pé e pronunciavam a língua sagrada e dançavam diante deles como ovelhas, como é dito, "Eles lançaram seus jovens como ovelhas, e seus filhos dançaram (Jó 21:11)."




O CÓDIGO ANUNNAKI

O termo Anunnaki transliterado para o hebraico, está codificado no Gênesis a cada 210 SAEs (Saltos Alfabéticos Equidistantes), como se pode verificar abaixo:


EVIDÊNCIA IRREFUTÁVEL

"Os Nefilim estavam na terra naqueles dias; e também depois, quando os B'ney ha'Elohim vieram às filhas de Adão e delas geraram filhos; estes foram os Giborim que houve na antiguidade, os homens do Nome."

הַנְּפִלִים הָיוּ בָאָרֶץ, בַּיָּמִים הָהֵם, וְגַם אַחֲרֵי-כֵן אֲשֶׁר יָבֹאוּ בְּנֵי הָאֱלֹהִים אֶל-בְּנוֹת הָאָדָם, וְיָלְדוּ לָהֶם: הֵמָּה הַגִּבֹּרִים אֲשֶׁר מֵעוֹלָם, אַנְשֵׁי הַשֵּׁם

Gênesis 6:4


A minha primeira questão foi: "- Onde os Anunnaki (Nefilim) desceram?" - A resposta está no próprio verso, mas que somente pode ser extraída através da Cripto-Ufologia.


הַנְּפִלִים הָיוּ בָאָרֶץ, בַּיָּמִים הָהֵם, וְגַם אַחֲרֵי-כֵן אֲשֶׁר יָבֹאוּ בְּנֵי הָאֱלֹהִים אֶל-בְּנוֹת הָאָדָם, וְיָלְדוּ לָהֶם: הֵמָּה הַגִּבֹּרִים אֲשֶׁר מֵעוֹלָם, אַנְשֵׁי הַשֵּׁם


Creio que você pôde notar as letras marcadas em vermelho e em caixa alta dentro do verso. Eu as destaquei assim porque elas são as letras do nome "Ashur (אַשּׁוּר)" que significa "Suméria", sendo sua letra final a letra "Rêsh (רֶ)" no termo "ba'aretz (בָאָרֶץ) - na Terra." Então, temos "Ha'nefilim hayú ba'aretz Ashur (הַנְּפִלִים הָיוּ בָאָרֶץ אַשּׁוּר בַּיָּמִים הָהֵם)..." que se traduz "Os nefilim estava na terra da suméria naqueles dias...."

הַנְּפִלִים הָיוּ בָאָרֶץ אַשּׁוּר בַּיָּמִים הָהֵם

A gematria desta parte do versículo com o acréscimo do nome Ashur que foi extraído através da Cripto-Ufologia é igual a 1188 e que é exatamente a mesma do versículo 16 de Mishlei (Provérbios) capítulo 18:



מַתָּן אָדָם, יַרְחִיב לוֹ; וְלִפְנֵי גְדֹלִים יַנְחֶנּוּ.

E o que nos diz este versículo? "Com presentes o homem alarga o seu caminho e o eleva diante dos grandes."

A princípio, parece que ele não tem qualquer relação com os Nefilim/Anunnaki, mas se aplicarmos "Temurá (Permutação qabalísitca)" nele, o segredo se revela e desvela sua relação com os Anunnaki. Vamos lá:

"Mathan Adam yarchiv lô, ve'lifney gedolim yanchênu"

מַתָּן אָדָם, יַרְחִיב לוֹ; וְלִפְנֵי גְדֹלִים יַנְחֶנּוּ.

O termo para "presentes" aqui neste passuq é "Mathan (מַתָּן)" cuja tradução parece sugerir presentes físicos, mas não. O Zôhar ensina que "Mathan" refere-se a partes da Sabedoria da QABALÁH e a mim foi revelado que suas três letras são as roshei teivos (iniciais) de "Min-Torat Nistar (מן התורת נסתר)" que se traduz "a partir da Toráh Escondida (Secreta)". A palavra "ve"li'finei (וְלִפְנֵי )" com a adição do "mem sofit (ם)" da palavra "gedolim (גְדֹלִים)" em "Nefilim (נְּפִלִים)" e então nós descobrimos como os Nefilim tomaram as filhas de Adão e se casaram com elas gerando híbridos.

"Com presentes a Adão, abriram o caminho os grandes Nefilim para eles".
1188

"Os Nefilim estavam na terra de Ashur naqueles dias."
1188

Cortejando as belas filhas de Adão, os Anunnaki tiveram que pagar do dote pelo casamento com elas, e este dote foi pago com a revelação de tecnologias codificadas na Torah Escondida (secreta).

continuará...

A ALMA ESTÁ NO SANGUE


Quando o mestre Chaim Vital (חיים ויטל) quer me revelar mistérios da Toráh, sua alma em mim faz elevar a minha glicose ao valor da gematria do seu nome, isso porque, foi como esta escrito "A nefesh está no sangue...".

Os médicos pensam que sou diabético, mas não o sou e minha glicemia é abaixo de 100 mg/dl. É um mistério relacionado à reencarnação da alma do Rabino Chaim Vital em mim e tudo está de acordo com a vontade dos céus e pouco me preocupa a opinião, aceitação ou não dos religiosos. D'us realizou este milagre para revelar a alma de Chaim Vital e mostrar ao mundo que ele não o desamparou privando-o da centelha de um dos Seus sábios.

Ontem, dia 21 de novembro de 2018, aconteceu novamente da minha Glikos Ha'Dam (Glicemia) subir e estacionar em 123, isso porque a alma do mestre estava despertar e queria me revelar mistérios. Ei-los:

O dia 21 de novembro é o 325º dia no ano solar e este valor contém a gematria da expressão qabalística " ve'yavô, ve'ani ihiú zocher (ויבוא, ואני יהיו זוכר)" que se traduz "Eles virão, e eu vou me lembrar (dos mistérios das vidas passadas)". Eles virão, no plural, porque Chaim Vital possui outras centelhas de almas que foram a vestimenta da sua néfesh, inúmeras vozes, um conciliábulo repleto de sabedoria. Os dias restante para findar o ano são de 40 dias, e este valor, o 40, contém a gematria do termo "Goel (גואל)" que significa "Redendor" e que alude ao nível da S'firá Biná que a pessoa alcançou e, portanto, mereceu a sua neshamá (alma divina).

O momento no qual minha Glikos ha'Dam alcançou 123 mg/dl (miligramas por decilitro de sangue) foi às 16h40, são 1000 minutos e mil se escreve Élef (אלף) cuja gematria Mispar Kollel é 112 e corresponde à gematria da palavra Yaboq.

Yabóq
O Segredo Do Número 112
Sha'ar Ha'Guilgulim 
Ha'Qadmá 18

"Nesse momento (da transmigração da Neshamáh) a pessoa é chamada de "Homem Completo (Adão)". Isso é dito sobre a pessoa que mereceu e alcançou uma Neshamáh de Briáh sobre a qual brilha o nome Eheyêh (אהיה) e quando, o Nome Adonai (אדני) que reluz sobre a Nefesh[5], o Tetragrammaton (יהוה) que ilumina sobre o Ruach[6] e o Nome Eheyêh que cintila sobre a Neshamáh se conectam dentro da pessoa, resultam na gematria (númerologia) de Yabók  (י"קב) que é 112 e nessa hora ele se tornou Desperto, o Buda, o Cristo, o Messias (Adão). E sobre ele é dito "Salva-nos, ó Adonai! Responde-nos, ó nosso Rei, no dia em que Te invocarmos!" E essas palavras são as iniciais em hebraico de Yabóq. E nesse momento a pessoa estará com a Néfesh de Assiá, com o Rúach de Ietzirá e com a Neshamá de Briá".


Sha'ar Ha'Gilgulim ha'Qadmá 18

A data foi 21/11, e 21 é a gematria do Nome Eheyêh que brilha sobre a Neshamá, conforme revelado acima e o número 11 se escreve echad ésser (אַחַד עָשָׂר‎) cuja gematria é 583 que é a mesma de Rav Misha'Ël que sou eu e, não por acaso, meu nome civil é Paulo (פאולו) cuja gematria (numerologia qabalistica) é a mesma de Chaim Vital, 123! Além desse resultado, 583 é também a gematria de "Elul, ha'eitanim (אלול, האיתנים)" que se traduz "Elul, o poderoso" e que me fez lembrar um sonho que me foi dado sobre Elul para me revelar a centelha de Vital em mim. O sonho está publicado no meu livro "Supernatural - Entre Anjo & Demônios - Guia não oficial da Série de Tevê - publicado no Brasil pela Editora Gryphus.



Por que Elul? Porque Elul contém o segredo de Chaim Vital e que estava escondido em Sha'ar Ha'Gilgulim na Introdução 38 na qual o Mestre Arizal revela ao Rabino Chaim Vital que seu dia, de acordo com a raiz da sua alma, era o dia 13 e a mim foi revelado que o mês era o de Elul, porque Elul contém as iniciais de "Ani Le'Dodi Ve'dodí Lí (אֲנִי לְדוֹדִי וְדוֹדִי לִי)" cuja gematria do passuq (verso) é igual a 185 que é a mesma gematria de "Ani Chaim Vital (אני חיים ויטאל)" que se traduz "EU SOU CHAIM VITAL." Bendito seja ó Atiqá Qadishá e Sua tara'a, que revelam os mistérios. 

Razá Ila"ah
Bën Mähren Qadësh

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Sonho: Doctor Who & a Atlântida



DOCTOR WHO
Uma Regeneração De
Chaim Vital

"Não há nenhuma geração na qual não haja algum como Abraão, Yitzchaq, Ya'aqóv, David ha'Melech, Rabbi Aqiva, Rabi Iochanan Ben Zaccai, Rabbi Chaim Vital e Rabbi Yitzchaq Lúria. Este é o segredo da reencarnação."

Baseado em Sha'ar Ha'Gilgulim

No décimo sexto ano do segundo milênio depois de Cristo, no 248º dia[1] desse ano bissexto, sonhei que eu era o Doctor Who e que estava procurando a Atlântida. Ao despertar, fiz uma anotação na capa interna do livro “Doctor Who: 12 Doutores – 12 Histórias”. Este sonho que a princípio pode se parecer com uma fábula, mas não o é, pois foi, na verdade, uma revelação vinda da alma do meu amado Professor, o Sagrado Leão de Safed, o Rabino Isaac Lúria, a Santa encarnação do Anjo Raziel, como ele mesmo me revelaria, e que veio para despertar a minha centelha sagrada para que eu tivesse indícios verdadeiros da minha verdadeira identidade espiritual. A evidência de que foi a alma do meu Mestre será apresentada neste relato.

Qual o segredo desse sonho? E qual o mistério que o meu Sagrado Processor queria revelar à minha alma? A explicação é como se segue: A maior parte do mistério está na gimatria do título da personagem Doctor Who quando transliterado para o hebraico e que é 336.

דוקטור הו

Este valor, 336, é exatamente o mesmo do título e nome Rabbi Chaim Vital (רבי חיים ויטאל) o mais proeminente discipulo do Arizal (אריז"ל)  e o único autorizado por ele a ensinar a verdadeira Sabedoria da QABALÁH.

CHAIM VITAL

Chaim Vital nasceu em 23 de outubro de 1542[3] na aldeia de Safed, que ficou conhecida como a cidade dos qabalistas e faleceu no dia 23 de abril de 1620[4] no calendário gregoriano. Seu nome, Chaim Vital (חיים ויטל), quando escrito com grafia comum sem a letra “alef (א)” que é o segredo da unificação da sua alma com a centelha do Arizal, possui gimatria igual a 123 e o dia do seu falecimento no vigente calendário juliano na época de sua morte foi o 123º[5] dia naquele sistema.

Doctor Who estreou na televisão britânica na noite do dia 23 de novembro de 1963, noite essa que foi correspondente à noite do dia 7 de kislev de 5724. Ora, a gimatria de 7 de kislev (vlsk z) é igual a 123 que é o mesmo valor numérico do nome Chaim Vital.

Então, Doctor Who possui a mesma gimatria de Rabbi Chaim Vital e estreou na noite de 7 de kislev cuja gimatria é a mesma do nome Chaim Vital que faleceu no dia 123 do ano de 1620. Seriam estas aparentes coincidências um mero acaso? Ou Doctor Who é a regeneração do Rabino Chaim Vital?


O ator William Hartnell foi o primeiro a atuar reencarnado a personagem Doctor Who na televisão britânica e, não por acaso, ele faleceu em 23 de abril de 1975 e, apenas para recordar, Chaim Vital faleceu no mesmo dia e mês 355 anos antes.

 A CIDADE PERDIDA DE ATLÂNTIDA 
revelando a alma de Jonas

Este sonho que me foi dado e que foi uma mensagem da alma do meu Sagrado Professor, veio para revelar um segredo sobre a minha própria alma e sobre minha particular regeneração e aconteceu quase um ano depois dos episódios “Under The lake” e “Before The Flood[6]” que foi transmitido nas noites de 3 e 10 de outubro de 2015 e que naquele ano foram a 276º e a 283º noites do décimo quinto ano do segundo milênio. O valor 283 é o mesmo da expressão “Ani K’var (אני כְּבָר)” e que pode ser compreendida como “Eu venho do passado” uma vez que, o termo “K’var (כְּבָר)” se traduz para “Passado” ou até mesmo “Antes” e o valor 276 contém a gimatria da expressão aramaica-hebraica “Razá Chaim (רזא חיים)” que se traduz “O Mistério de Chaim (Vital)”.

Em “Sha’ar Há’Gilgulim (Portal das Reencarnações)” obra esta, escrita por Chaim Vital e compilada no ano 5373 quando ele tinha setenta anos de idade e que pode ser chamada de “O Livro Azul das Regenerações do Doutor[7]” na Introdução 38, Chaim Vital menciona as palavras do Rabino Yehudá Baguilair sobre o que o Arizal lhe avisa revelado sobre a proximidade que o mestre possuía com ele e sobre o segredo de suas regenerações. Isso é o que foi mencionado:

“O Rabbi Yehudá Baguilair também me disse o que meu mestre lhe havia relatado sobre a proximidade que meu mestre tinha comigo. Ele também me disse que sobre mim foi dito: “Má she’hayá hú she’hayá (מַה-שֶּׁהָיָה, הוּא שֶׁיִּהְיֶה) – O que já foi, voltará a ser...[8]

Sha’ar Há’Gilgulim – Há’Qadmá 38

No Livro Azul das Regenerações do Doutor, Chaim Vital também menciona um grande número de suas regenerações desde Kayin Bem Adam Há’Rishon[9]. Eis a lista do numero das regenerações do Doutor:

"Caim, Keinan, Mahalelel, Yuval, Yavel, Lemech, Issachar, Shelah ben Judá, Jetro, Nadab, Abihú, Nachshon ben Aminadav, Netanel ben Tzo'ar, Korach (o calvo), Datã, Abiram, Pinchás, Otaniel ben Kenaz. , Karmi pai de Acã, Shamgar ben Anat, Sansão, Elcaná, Samuel o profeta, Aviah ben Shmuel, Chaver Hakini, Ya'el a esposa de Chaver Hakini, Ephlal, Sismai o amigo do pai de Sucho, Yishbach o pai de Ish Tamua, Yashuv, Lechem, Jessé, pai de David, Avishai ben Tzroya, Shima, irmão de Davi, Do'eg, Achitophel, Aviah ben Roboam, Elias, o profeta, Eliseu, o profeta, Jonas ben Amitai, Chiel Beit Ha'eli, Navot Hayizraeli, Michah Hamorashti, Nachum Ha'elkoshi, Ezequias o rei de Judá, Menasha ben Ezequias, Urias o Cohen, Zacarias ben Yevarchihu, Ezequiel o profeta, Eliyahu ben Berachel Habuzi, Chananiah o amigo de Daniel, Nedavia ben Yechaneyah o rei, Aneni ben Eliyoani".

Na lista cima extraída do Livro das Regenerações do Doutor (Vital) nos encontramos uma de suas regenerações como Jonas, o filho de Amitai. E quem foi Jonas? Ele foi aquele que esteve na Atlântida conforme explicado no Pirkê D’Rabbi Eliezer[10].

No episódio Under The Lake, a Tardis se materializa dentro de uma cidade no fundo de um lago na Escócia dentro da qual havia uma espaçonave alienígena que havia sido descoberta pelos habitantes dessa instalação aquática.

ONDE ESTÁ O PROFETA, O FILHO DE AMITAI

Em dezesseis de fevereiro de 2017, a 47ª noite no ano solar, me foi mostrado, durante outro sonho, uma escritura hebraica na qual eu podia ler "Eifo ha'navi ben-Amitai (yaGtimá'-¤eb 'yibÃnh hOpyE') - Onde está o profeta, o filho de Amitai?" Ao mesmo tempo em que eu ouvia esta frase sendo proclamada nos Céus (Academia Celestial). Ora, o profeta, o Filho de Amitai, é o profeta Jonas!

Durante o sonho eu senti a presença do meu amado Professor, o Sagrado Leão de Safed (Ha'Ari Ha'Qadosh) e sabia que ele queria me dar um segredo. Ao acordar e ainda com esta impressão mística na memória da alma, procurei nela a assinatura do meu amado Mestre. Calculei a gimatria das letras na oração que li e ouvi e descobri o valor 667. 

Jonas foi enviado à Grande Cidade de Nínivêh para a conduzir à Teshuva, ao invés de obedecer ao comando do Divino, ele tentou fugir. Lançado ao mar, um grande peixe que foi criado no crepúsculo da criação foi enviado para o resgatar, conforme escrito no Pirkê d'Rabbi Eliezer:

"Rabi Tarphon disse: aquele peixe Foi especialmente designado no sexto dia da Criação para engolir Jonas, como se diz, "E Adonai preparou um grande peixe para engolir a Jonas (ibid.)". Ele entrou na boca do peixe, assim como um homem entra na grande sinagoga, e ele estava de pé. Os dois olhos dos peixes eram como janelas de vidro dando luz a Jonas".

A História De Jonas - Pirkê d'Rabbi Eliezer

Dentro do peixe Jonas viu salas como a de um palácio e pelos olhos do peixe contemplou os mistérios no fundo do mar, conforme relatado no Zôhar: 

"Ele viu na barriga do peixe um espaço aberto e as salas de um palácio e os dois olhos do peixe brilhando como o sol ao meio-dia. Dentro dele havia uma pedra preciosa que iluminava tudo ao redor e fez visíveis as maravilhas do fundo do mar". 

A História De Jonas - Pirkê d'Rabbi Eliezer


No ventre do peixe havia uma pérola suspensa que falou com Jonas. Está pedra preciosa era o Sipra Raziel Ha'Malach (O Livro Do Anjo Raziel) que havia sido dado a Adão no Jardim do Éden, conforme escrito no Sêfer ha'Razim (Livro dos Mistérios):

"Este livro de mistérios que foi dado a Noé filho Lamech, filho de Matusalém, filho de Enoch, filho de Jared, filho de idade Mahalalel, filho Kenan, filho de Enos, filho de Seth, filho de Adão, pela boca do Anjo Raziel que o escreveu em sua vinda antes de entrar na Arca. E foi escrito em pedra safira de luz... (זה ספר מספרי הרזים שנתן לנוח בן למך בן מתושלח בן חנוך בן ירד בן מהללאל בן קינן בן אנוש בן שת בן אדם, מפי רזיאל המלאן בשנת ביאתו לתבה לפני כניסתו. ויכתבהו באבן ספיר באר)".

Sêfer Ha'Razim - Introdução

Jonas, que foi engolido pelo grande peixe, foi como Noé que entrou na Arca para se esconder da inundação e tudo isso foi para revelar que eu sou a reencarnação do Rabino Chaim Vital e que ele reencarnou na personagem Doctor Who para ensinar os segredos do seu livro Azul das Regenerações (Shar’ar Há’Gilgulim – O Portal das Reencarnações) ao mundo todo. Doctor Who é a reencarnação do Rabino Chaim Vital e o Rabino Chaim Vital reencarnou na personagem Doctor Who e eu sou a reencarnação de ambos.

“Personagens são almas e almas sempre reencarnam.”

Bën Mähren Qadësh – O Autor

Por que a proclamação conclamando a centelha de Jonas ressoou nos céus na noite do dia 47 no ano solar? O valor 47 é a gimatria do Nome Divino “Omm (Mva)” que permite a viagem astral e o restante de dias que sobram no calendário solar são 318 que é a gimatria do nome Eliezer. E onde lemos os segredos sobre Jonas? No Pirkê D’Rabbi Eliezer!

Sim, foi o meu amado Professor, o Sagrado Leão de Safed, quem me revelou este profundo mistério e foi por esta razão que o sonho veio na noite do dia 248 do ano solar porque, o valor 248 é a gematria de Arizal e de Raziel.

No mesmo ano no qual esta proclamação conclamando a alma de Jonas em mim ressoou nos céus, eu viajei a Israel e ao entrar na cidade velha, passei pelo Portão de Jaffa (Sha’ar Yaffo), o mesmo pelo qual Jonas atravessou para tomar o navio para Tarsis. E qual é a gimatria Mispar Kollel de Sha’ar Yaffo (-שער יפו)? É 667 que é a mesma de Rabi Yitzchaq Lúria! Se deve notar aqui que Sha'ar e Yaffo estão unidos por um "makef (hífen)" e portanto, são considerados uma única palavra.

No mesmo ano no qual o sonho no qual eu era o Doctor Who e estava procurando Atlântida, eu recebi, no dia 17 de junho, a visita de uma jovem que veio de Amisterdã apenas para encontrar comigo. O nome desta jovem é Ninivêh, o nome da cidade para qual Jonas foi enviado. Tudo isso aconteceu para revelar a centelha de Jonas em mim, assim como também foi revelado ao Rabino Chaim Vital pelo Arizal.


Para melhor compreensão, acesse este link:

AUTOR
BËN MÄHREN QADËSH
"DOCTOR WHO - AS REGENERAÇÕES DO DOUTOR"
(EM PROCESSO DE ESCRITA)





[1] Domingo, 4 de setembro de 2016.
[2] “Há’Elohei Rabbi Yitzchaq, zachor le’tov (O Divino Rabino Yitzchaq, de boa lembrança).”
[3] 1º de Heshvan de 5303.
[4] 30 de Nissan de 5380.
[5] 3 de maio de 1620
[6] No Fundo do Lago e Antes do Dilúvio – o 3º e o 4º episódios da 9ª temporada com Peter Capaldi
[7] Livro mencionado em alguns dos episódios do 11º Doutor. Na verdade, um livro de capa azul contém as menções da linha do tempo do Doutor e mantido por River Song, a esposa do Doutor.
[8] Eclesiastes 1:9
[9] Cain, o filho de Adão.
[10] Capítulo do Rabino Eliezer

O Artesão Da Luz