Projeto Jardim Do Éden

Projeto Jardim Do Éden
A Associação Qabalista Mundial – Gará Kulam Moshav, na voz do seu fundador e presidente Misha´El Yehuda ben Yisrael, lançou, em 2006, o “Projeto Jardim do Éden” cuja intenção era conseguir a doação, empréstimo ou mesmo arrecadar fundos para a compra de um Sitio ou Chácara onde será instalada a sede da sua Comunidade Mística, o Centro Brasileiro de Estudos da Qabalá. Clique na imagem, conheça o projeto e faça uma doação.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

sábado, 16 de maio de 2020

Ibür: A Visita Do Maharal De Praga


Artigo Em Construção

"Presenteá-la com um Talit foi preparar para ela uma chupá, porque, a centelha de alma que ela estava carregando, veio para unir-se ao meu rúach e à minha néfesh e era preciso preparar o pálio nupcial para o casamento."

Enquanto eu estudava os segredos da reencarnação, no Lag Ba'Ômer de 5763, madrugada de terça-feira 20/5/2003, fui visitado em meus sonhos pela alma do tzadiq nistar  (justo escondido) que me contou um segredo sobre reencarnação por Ibür. Ele me disse: “O rúach de um judeu, não pode assentar sobre a néfesh de um gentio. O segredo para isto está nos textos da Toráh que falam sobre casamento."

A visita deste tzadiq cuja identidade me seria revelada somente quatorze anos no futuro e depois do meu Despertar, me fez permanecer com uma consciência muito elevada durante todo Lag Ba'Ômer e cada vez que algum dos discipulos ou membros da Comunidade falavam comigo, eu apenas derramava lágrimas.

Eu nasci conectado com três almas-raízes: A alma-raiz Chaim Vital em unificação com a alma-raiz Arizal, a alma-raiz Chizqiyahu, melech Yehudá e a alma-raiz Maharal e destinado a receber, por Ibür as centelhas dessas três almas-raízes e, portanto, eu fui guiado por elas, durante toda a minha vida, até alcançar a verdadeira Teshuvá que não é a ilusória conversão ao judaísmo.

Maharal era o título do nosso professor, de abençoada memória, o Rabbi Yehuda Loëw Ben Betzalel (יהודה ליווא בן בצלאל) cuja gematria do nome é exatamente a mesma de Ibür (עיבור) que é 288.

A centelha de alma do Maharal seria a última a reencarnar no meu corpo, através de Ibür, para se unir com as outras centelhas me ajudando a alcançar o Despertar e o Deveiqut - a aderência total ao Criador.

A centelha de Chaim Vital se uniu à minha néfesh em 1999. A do rei Chizqiyahu, em 2002 e a do Maharal em 2014. Eu soube que havia sido o Maharal que havia me visitado para me instruir devido a dois segredos. O primeiro foi que ele estava portanto uma belíssima bengala na mão esquerda e, o segundo, foi porque ele veio em Lag Ba'Ômer pois, foi em Lag Ba'ômer de 1590, quatrocentos e treze anos antes daquela madrugada maravilhosa, que o Maharal desativou o seu Golem.

"Presenteá-la com um talit foi preparar para ela uma chupá, porque, a centelha de alma que ela estava carregando, veio para unir-se ao meu rúach e à minha néfesh e era preciso preparar o pálio nupcial para o casamento." 

Isso se realizou no dia 28 de março de 2014, o dia no qual os céus haviam determinado para que se celebra-se o Qidushim. Ora, não é o dia 28 de março o 87º dia no ano solar e não é este valor e gematria de "18 de Elul (יח באלול)" e os dias restantes no ano, 278 revelam o segredo em gematria de "Bô Maharal (בא מהר"ל) - Vem o Maharal."

E não foi em 18 de Elul de 5369 que se ocultou desse mundo o nosso grande mestre o Rabino Judá? Conhecido como Maharal? Não existe acasos no universo...

Este casamento da centelha de alma do Maharal com o meu rúach estava destinado nos céus, conforme o mistério registrado nesta foto que foi capturada na minha infância.


A placa da Kombi "S-5774 85" contem o segredo de "Sód 5774 18 Elul (סבך-התשעד יח אלול)" ou seja, "Entrelaçar/Emaralhar em 28 de março de 2014".

Então, declarou Yóv: "Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido." - Jó 42:2

Três anos depois, no mesmo 28 de março de 2017, durante um sonho, ela foi levada à presença do Rebbe Menachem Mendel, de abençoada lembrança, que escreveu, um um papel diante dela o código hebraico "Lamed Vav Niq" que é o segredo dos 36 justos escondidos. Ela estava de preto, como enlutada, pois, de fato, a centelha que estava nela já havia transmigrado para mim e o Santo, abençoado seja Ele, queria que eu tivesse conhecimento do mistério.

A partir daquele dia, os céus revelaram, sobre mim, o nome novo adquirido por causa desse casamento: Bën Mähren Qadësh - Filho do Mähren Sagrado.

Maharal
Letras Que Iluminam

Absolutamente nada, mas nada mesmo, acontece por acaso. O selo Maharal - Letras Que Iluminam - foi criado no dia 20 de Adar de 5780 para a minha recém fundada Sha'on-Hourglass Editora. Nesse mesmo dia, há 440 anos atrás, o Maharal de Praga criava o seu Golem da argila do rio Vlatava e, por mais maravilhoso que possa se assemelhar, e o é, 20 de Adar de 5780 foi 17 de março de 2020 assim como 20 de Adar de 5340 foi 17 de março de 1580. Acham que eu planejei isso? Criar o selo Maharal para a Sha'on-Hourglass Editora no aniversário de 440 anos do nascimento do Golem criado pelo Maharal? Não! Eu sequer lembrei ou verifiquei a data no dia. Os céus produzem as evidências para amparar tudo o que tenho revelado sobre a centelha de alma que recebi da alma-raiz do Maharal de Praga. E há muitas outras. O valor 440 possui a gematria da palavra "Tam (תם)" que significa "Completo."

Há 4 anos, em 29 de fevereiro de 2016, uma amiga e aluna querida, Karla Roberta Carvalho, teve um sonho comigo, sonho durante o qual eu a ensinava a criar um Golem, mas o único que sabia criar um Golem era o Maharal. No sonho, as instruções especificas que minha centelha passou para Karla diziam que o Golem deveria pesar 101 quilos. Ao calcular a gematria de Golem (גולם) descobri que a gematria Avgad é exatamente 101. O interessante foi que, entre os dias no qual comprei a arte e o sonho de Karla, a tia dela, Karla, estava em um passeio turístico na cidade de Praga, capital da República Tcheca. Nada é um acaso quando o Sagrado, abençoado seja Ele, deseja revelar um segredo aos seus cabalistas, pois a revelação vem repleta de evidências.


O sonho de Karla Roberta Carvalho no qual eu a ensinava a criar um Golem, foi no dia 29 de fevereiro e que, naquele ano bissexto caiu em 20 de Adar I de 5776 e não poderia ter sido em outra data, porque a alma precisava escrever a evidência de sua presença. Quatrocentos e trinta e seis anos antes, no mesmo dia 20 de Adar do ano 5340 (17 de março de 1580), o Maharal, abençoada seja sua memória, convocou seu genro, Rabi Yitschak ben Shimshon Ha'Kohen Katz e Rabi Yaakov ben Chayim Halevi Sasson, seus discípulos mais chegados e, com o auxílio deles, criou um "homem" a partir do barro do Rio Vlatava, perto de praga. Ele desenhou a figura do Golem na argila usando sua maravilhosa e belíssima bengala e foi por esta razão que, em Lag Ba'ômer de 5763 ele veio a mim durante o sonho usando sua bengala para que, mais tarde, anos depois, eu pudesse reconhecer sua identidade oculta.
Agadot Al Ibür 
(Contos sobre Ibür)
Razá Ila'ah

O Artesão Da Luz