O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

FAÇA UMA TEZEDAKÁ (DOAÇÃO)

FAÇA UMA TEZEDAKÁ (DOAÇÃO)
O SEGREDO DA DOAÇÃO

Boas Vindas

"ברוכים הבאים ממסורת עתיקה העברים במדבר". Bem vindo á Antiga Tradição dos Hebreus do Deserto ao "Zen Hebreu". Este site não representa o judaísmo, nada tem haver com judaísmo e com nenhuma de suas vertentes. Este "sítio" é um lugar onde Sabedoria é compartilhada

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O Portão Das Reencarnações: - A Marca D'água Da Alma De Hayim Vital

Compre aqui o livro 'A RODA DAS REENCARNAÇÕES'

Quem sou eu? Nada! E me considero nada, apesar de saber tudo sobre a minha alma e minhas doze reencarnações neste universo. 

Eu estava estudando agora à pouco e me lembrei das palavras do mestre Hayim Vital, de abençoada lembrança, sobre suas reencarnações desde que sua alma emergiu de um tendão no ombro esquerdo de Adam ha'Rishon que é o lado de Kayin. 

Em Sha'ar ha'guilgulim, ha'Qadmá (Introdução) 38, o mestre mencionou: - "A retificação começou para Kayin com as almas Keinan e Mahalelel, conforme mencionado no Zohar em Parashat (Porção) Terumá". 

Neste momento, no qual minha alma refletia sobre esta lembrança, me ocorreu de contar os versos da Torá desde o Gênesis capítulo um pela gematria (valor numérico) do nome do mestre (Hayim Vital) que é 123. Contei, então, 123 versos a partir do Gênesis um verso primeiro e descobri que o verso número 123 da Torá é o verso dezessete do capítulo cinco do Gênesis. E o que diz este passuq (verso)? "E foram todos os dias de Mahalaleel oitocentos e noventa e cinco anos, e morreu (וַיִּהְיוּ, כָּל-יְמֵי מַהֲלַלְאֵל, חָמֵשׁ וְתִשְׁעִים שָׁנָה, וּשְׁמֹנֶה מֵאוֹת שָׁנָה; וַיָּמֹת)" - Gênesis 5:17. 

Impressionante que o mestre tenha mencionado que, uma das suas reencarnações, que faz parte das retificações (tikunim/karmas) da alma de Kayin tenha sido Mahalalel (מַהֲלַלְאֵל) e, divinamente isto está, como uma marca d'água, registrado na Torá pela gematria do nome do mestre Hayim Vital. de abençoada lembrança. Isto nos mostra que, os registros na alma são tão extensos e profundos e que nós, se nos elevarmos à consciência messiânica, somos capazes de recordar estes registros de forma precisa como o fez o mestre. 

E por que fui eu a descobrir isto? O meu nome cívil é Paulo (פאולו) e sua gematria é exatamente a mesma da do nome do mestre Hayim que é 123! Como a Torá é perfeita! Ela possui os registros de todas as almas, uma vez que todas as almas foram criadas por ela. B'H 

Quando imaginei que havia terminado com esta revelação, minha alma soprou-me que procura-se pelo nome Hayim dentro deste capítulo do Gênesis e que ela iria surgir em estreita proximidade estatística e matemática com "Mahalalel". E qual não foi a minha surpresa? Exatamente a cada 123 saltos alfabéticos equidistantes Hayim esta codificado junto com "E viveu Keinan 70 anos e gerou Mahalalel (וַיְחִי קֵינָן, שִׁבְעִים שָׁנָה; וַיּוֹלֶד, אֶת-מַהֲלַלְאֵל.)" - Gênesis 5:12 - E mais à frente está o verso em questão "E foram todos os dias de Mahalaleel oitocentos e noventa e cinco anos, e morreu (וַיִּהְיוּ, כָּל-יְמֵי מַהֲלַלְאֵל, חָמֵשׁ וְתִשְׁעִים שָׁנָה, וּשְׁמֹנֶה מֵאוֹת שָׁנָה; וַיָּמֹת)" - Gênesis 5:17.



Tudo isto codificado a cada 123 SAEs (Saltos Alfabéticos Equidistantes, ou seja pelo valor do nome do mestre Hayim provando a veracidade das suas palavras.


"It all just disappears doesn't it? Everything you are, gone in a moment like breath on a mirror. Any moment now, he’s a coming, The Doctor and I always will be. But times change and so must I. We all change, when you think about it. We are all different people all through our lives and that's okay, that's good you've got to keep moving so long as you remember all the people that you used to be. I will not forget one line of this, not one day, I swear. I will always remember when The Doctor was me...".

"Tudo isso simplesmente desaparece, não é? Tudo que você é, se vai em um momento como a respiração em um espelho. A qualquer momento agora, ele está chegando, O Doutor e eu sempre serei. Mas os tempos mudam e eu também. Nós todos mudamos, quando você pensa sobre isso. Somos todos pessoas diferentes durante toda a nossa vida e tudo bem, isso é bom e você tem que continuar se movimentando, desde que você se lembre de todas as pessoas que você costumava ser. Eu não vou esquecer uma linha disto, nem um dia, eu juro. Eu sempre lembrarei quando o doutor era eu ..."

Doctor Who indo para sua 12ª reencarnação

Desde que assisti Doctor Who pela primeira vez depois de adulto, e isto foi em 20056 no  ja extinto canal People+Arts, amei o personagem, principalmente William Hartnell que foi a primeira encarnação do Doutor em Novembro de 1963. Qual era o mistério que me atraía ao Doutor e sua primeira encarnação?


William Henry Hartnell (8 January 1908 – 23 April 1975)

William Hartnell faleceu no mesmo dia que o mestre Hayim Vital em 1620, no dia 23 de Abril e ele é a primeira reencarnação do Doutor, o Senhor do Tempo de Gallifrey.


Eu e a Chave de Fenda Sônica do 12º Doutor



Autor
Deepak Sankara Veda
Direitos Resevados

domingo, 27 de novembro de 2016

Os Filhos De Adão: As Edificações Na Lua


"E disseram uns aos outros: “Vimos, façamos tijolos e os cozinhemos no fogo. Serviram-se de tijolos em vez de pedras, e de betume em lugar de argamassa (Gênesis 11:3)".

Há tanto aqui que, toda vez que vou estudá-lo e analisá-lo acabo surpreso com novas descobertas e revelações da Sabedoria.

De fato, quando eles, os B'ney ha'Adam (Alienígenas filhos de Adão) dizem "façamos tijolos e edifiquemos..." no hebraico nós lemos "ni-livná livenim (נִלְבְּנָה לְבֵנִים)" que, esotericamente nos conta muitos segredos.

Eu já publiquei que, a intenção destes alienígenas era ir para a Lua, depois de descobrirem aqui toda da destruição que o Mabul (Dilúvio Universal) havia provocado. Eles descobriram a Sabedoria deixada pelos atlantes e começaram a construir um Stargate com intenção de sair daqui.

A palavra hebraica bíblica para Lua é "Levaná (הַלְּבָנָה)" como, por exemplo, em Isaísas 24 verso 23 "E a Lua se confundirá... (וְחָפְרָה הַלְּבָנָה)" e que significa "Branca/albina" como na expressão messiânica "Ór Lavan (Pele branca/lepra)".

No Gênesis onde lemos a narrativa da construção do Stargate da Babilônia (Babilônia vem do siríaco-aramaico "Bab-Ilú" significando "Portão De D'us") é usada "ni-livná (נִלְבְּנָה)" que contem as mesmas letras de "Levaná (לְּבָנָה)", a mesma grafia com a letra "Nun (נִ)" que é a inicial de "ne'elam (נֶעֶלָם)" cujo significado é "escondido, oculto, secreto, invisível" e cujas letras são são "Nistar Olam (נִסְתָּר עוֹלָם) - mundo secreto/escondido/invisível".

Existem dois aspectos interessantes aqui, duas intrigantes perguntas: Temos uma Lua oculta no nosso sistema solar? Ou, existem bases e edificações secretas na nossa Lua?

Continuará (To be continued)...

Autor
Deepak Sankara Veda​
Parte da Obra
"EU QUERO ACREDITAR"
Direitos Protegidos

sábado, 26 de novembro de 2016

Esaú: O nascimento De Marte

Compre aqui o livro 'ADAMÁH- AS ORIGENS SECRETAS DA HUMANIDADE'

"TODAS AS COISAS ESTÃO CONTIDAS NA TORÁ COM TODOS OS SEUS DETALHES"
O Gaon De Vilnus

Então,  por que deveríamos acreditar que, os nascimentos de todos os mundos e seus sistemas lunares, não estariam também registrados na Torá?

As Kituvei ha'Qodeshim narram os nascimentos de Esaú e  Jacó e que segundo a narrativa brigavam no ventre de Rivka durante a sua gravidez e tendo ela questionado o evento, o Sagrado, bendito seja Ele, lhe respondeu revelando que havia no ventre dela duas nações.

Quando as crianças nascem, Esav (עשו) vem primeiro, e o que diz a Torá sobre o seu nascimento?

"Então saiu o primeiro, todo vermelho, e era como um manto de pelo, de modo que lhe deram o nome de Esaú". 


Gênesis 25:25 


וַיֵּצֵא הָרִאשׁוֹן אַדְמוֹנִי, כֻּלּוֹ כְּאַדֶּרֶת שֵׂעָר; וַיִּקְרְאוּ שְׁמוֹ, עֵשָׂו 

O termo marcado em vermelho "admoni (אַדְמוֹנִי)" significa justamente "vermelho" é tem raiz em "Edom". No Gênesis capítulo 36, lemos: "E estas são as gerações de Esaú, ele é Edom (O vermelho)". 

Logo em seguida ao nascimento de Esaú, Jacó nasce segurando o calcanhar do irmão.  "Depois saiu seu irmão, e a mão dele segurava o calcanhar de Esaú, de modo que recebeu o nome de Jacó". 


וְאַחֲרֵי-כֵן יָצָא אָחִיו, וְיָדוֹ אֹחֶזֶת בַּעֲקֵב עֵשָׂו, וַיִּקְרָא שְׁמוֹ, יַעֲקֹב 

Na Árvore das Vidas, Malchut, que é o nosso mundo é o calcanhar e este é o significado de Ya'akov que vem da palavra hebraica Ekev. Marte é mais velho que a terra.

Agora vem o mais interessante. Nos versos 27 e 28 do mesmo capítulo 25, lemos: "Os meninos cresceram, e Esaú se tornou um caçador habilidoso, um homem dos campos, mas Jacó era um homem irrepreensível, que morava em tendas. 28 Isaque amava Esaú porque significava caça para a sua boca, ao passo que Rebeca amava Jacó". 

וַיִּגְדְּלוּ, הַנְּעָרִים, וַיְהִי עֵשָׂו אִישׁ יֹדֵעַ צַיִד, אִישׁ שָׂדֶה; וְיַעֲקֹב אִישׁ תָּם, יֹשֵׁב אֹהָלִים. כחוַיֶּאֱהַב יִצְחָק אֶת-עֵשָׂו, כִּי-צַיִד בְּפִיו; וְרִבְקָה, אֹהֶבֶת אֶת-יַעֲקֹב 

Você vai notar, no verso hebraico acima, que eu marquei algumas letras em vermelho a partir da letra "mem sofit (ם)" e que se encontram a uma distância de 8 saltos equidistantes umas das outras e se você as juntar vai descobrir a palavra "Ma'adim (מאדים) que é o hebraico para Marte. Uau! 


מאדים 

As letras marcadas na cor verde também estão a uma distância de 8 saltos equidistantes umas das outras mas no sentido inverso, isto é, da esquerda para a direita e se você as juntar, vai descobrir a palavra "Aretz (ארץ)" que é o hebraico bíblico para Terra. 


ארץ

Através do Zôhar Sagrado, descobri que, Marte era a morada o Cheruv Samael e que depois da sua queda se tornaria o Satan e o Lúcifer da tradição cristã. 


A Origem Da Religião

No Zôhar Sagrado eu também descobri a origem da religião cristã. Esta escrito la:

"Ele (O Sagrado) chamou Samael (O Demônio) o anjo da guarda de Esaú e lhe perguntou: "Você aceita a minha Oráita (Torá)?". Samael perguntou: "O que está escrito Nela?" O Sagrado lhe respondeu: "Não matarás (Êxodo 20 verso 13)!". Samael afirmou: "D'us me livre! Está Oráita (Torá) e Sua e deve permanecer Sua. Eu não desejo tal Oráita (Torá), e implorou: "Mestre do universo, se você me der esta Torá, todo o meu governo vai cessar, já que toda a minha dominação baseia-se em assassinato. E se eu aceito esta Torá, não haverá mais guerras. Meu governo é influenciado pelo planeta Ma'adim (Marte) que regra o derramamento de sangue". 

Zôhar Parashat Balak A 

A religião não começou neste nosso mundo, mas no planeta Marte e foi isto que o destruiu: Guerras religiosas. O que vemos neste mundo? Que a religião mata desde os seus primórdios. Enquanto houver religião haverá guerra e matança. 

Creio que agora vocês irão compreender a Capa de ADAMÁH/MARTE onde as cruzes aparecem ao fundo.

Para comprovar, segue aqui a matrix criptográfica do Gênesis capítulo 25 onde M'adim está codificado a cada 8 saltos equidistantes.




No centro, marcado na cor vermelha está "Ma'adim (Marte)". Em amarelo acima está "E chamou seu nome Esaú" e logo abaixo em azul está "E chamou seu nome "Jacó". Entre os dois e ligado-os em verde está "Júpiter é maior".

Mais tarde, depois de vencer o Anjo de Esaú (Lúcifer), Ya'akov passa a ser chamado Israel que agora é o nome do nosso planeta e portanto,  todos nós que nele agora habitamos, incluindo os remanescentes da civilização martiana somos chamados Israelitas. Todos temos o potencial e somos Israel. Hora de terminar com a segregação.







O Mistério Da Era De Aquário


Aquárius - Hebraico /Aramaico "Mazal Déli (מזל דלי)" - mas não o Compreenda apenas como um signo astrológico, mas como um segredo esotérico da Sabedoria.

 מזל דלי

Venha, veja e compreenda: Cada letra possui um "Razá Ila'ah - Mistério Superior", assim suas seis letras são as iniciais de "Marei Zocherei Le'Chochmáh Derazin La'Adonai (מארי זוכרי לחכמה דרזין ליהוה) - Mestres das Recordações da Sabedoria dos Mistérios do Sagrado" e se lembre do que me foi revelado pelo mestre da Idra Rabá, o rabino Abba, que Razá Ila'áh é um segredo e uma conexão com Metatron cuja gemaria (314) é a mesma de Shaddai e do próprio Príncipe da Face (Sar ha'Panim).

A Era de Aquárius é  a Época das Reencarnações dos Mestres do Zôhar, dos "Mi - shê'zochër - daqueles que se lembram".

Foi em razão deste mistério sagrado que acresci à Recepção da Shabat (O Sagrado Feminino) o Ritual do Cântaro, como um Qli (Receptáculo) para este mistério divino. 

Há um outro segredo no acrônimo Mazal que é a expressão esotérica "Me-Ari'zl Zocherei le'chochmá de'razin La'Adonai" cuja tradução é "A partir do Ari, de abençoada lembrança, recordaremos a Sabedoria dos Mistérios do Altíssimo". O significado e a importância disso [e que, de fato, a Era de Aquárius começou com a vinda do Santo Leão de Safed ao mundo para instruir, como ele mesmo revelou, seu pupílo Hayim Ben josef Vital e nos dar as recordações da Sabedoria do Gan Éden.

A partir do Ari nos entramos na Última Geração e esta vai durar até que a correção seja concluída e todos alcancemos a consciência messiânica no século vinte e seis (26). E por que no século XXVI? Exatamente por isso que você pensou. Vinte e seis é a gematria do Nome Divino, o "Yud Hê Va Hê (יהוה)".

Não julgue e nem ofenda um mestre da Sabedoria, uma reencarnação de um professor do Zôhar Sagrado, pois ele o conduzirá à  Senda do Despertar.


Razá Ila'ah. 



Autor
Deepak Sankara Veda
Direitos Reservados©


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O Artrópode De Pedra


Excerto Da Ficção Mística
CRÔNICAS DE QÉDEM 

Ele fora encontrado nas profundezas áridas de um planeta orbitante da gigante azul Sigma Scorpii, nomeada na cartografia estelar por Al Nyat . Os místicos da Escola de Mistérios a chamam de Avir Nistar – O Sopro Do Oculto – ou simplesmente “A’n”. O templo artrópode apareceu nos e scanners de varredura quando a luz de Al Nyat o iluminou.

Os expedicionários que o descobriram faziam parte de um grupo de arqueólogos esotéricos do chamado Qibbütz 474. Compreenderem posteriormente que, o Akrav de pedra fora, na antiguidade, quarenta e quatro mil anos distantes no passado, a Catedral do povo alienígena de D’rash – o artrópode humanoide remanescente dos Evenim Yodêa há’Erev Briáh – Pedras do Conhecimento do Crepúsculo da Criação. Sua edificação fora datada milênios antes da descoberta do Templo de Vênus Sabra, o rubi estelar pendente no colar de Omicron Akrav , onde o sarcófago de D’rash fora descoberto e desde de que ele revelara a origem de seu povo e contara a Nachimânides sobre as vinte e seis Pedras do Conhecimento, que os arqueólogos procuravam por elas. Souberam pelos lábios do ser artrópode, que todos os segredos da criação estavam codificados naquelas vinte e seis estelas gravados no idioma antigo que D’rash chamou de “Lisan Even’i – O Idioma do Alfabeto Oculto do Criador.
Os estudiosos de mistérios que acompanharam os expedicionários do Qibbutz 474, Criptólogos de Elióra, desvendaram que o Even’i era um acrônimo para “Alef-Beis Yodêa Nistar – O Alfabeto Escondido do Conhecimento”.


O Alef-Beis Nistar
O ALFABETO OCULTO 

A gigantesca basílica artrópode possui quarenta e duas câmaras com vinte e seis subcâmaras cada uma. Na cabeça da edificação de pedra os arqueólogos descobriram duzentos e dezesseis parlamentos contendo em cada um deles um altar com uma inscrição gravada em Even’i. Eram os aposentos dos duzentos e dezesseis membros da Assembléia parlamentar de Dovrat Nistar - o nome do árido gélido planeta, a joia maior orbitante do colar gravitacional da gigante fria Al Nyat, o qual apelidaram de Kaden-Da’a devido a uma planta roxa encontrada em um Jardim interior dentro do templo em uma câmara hermética e que ficou conhecida como Muscári da Sabedoria. Bio-luminescênte e repleta de bulbos dependurados em sua haste, ao todo, vinte e oito pequenos tetraedros, cada um contendo um líquido púrpuro luminoso que descobriram ser chamado Razin D’Orayita – Luzes de Mistérios – pequeninas sementes cintilantes encontradas dentro das câmaras das flores. Os primeiros que as viram as compararam com estrelas pulsares devido às suas cintilancias. Se descobriu, que o nome era devido às propriedades geriátricas iluminadoras do licor encontrado nas pequeninas pirâmides florídeas, setenta e duas qoren zeraím, e que era usado como veneno ampliador da consciência pelo povo de D’rash.

- Você já tinha visto dunas bioluminescêntes feitas de gelo Cholit? – Perguntou She’ül, um dos expedicionários ao seu perplexo companheiro de expedição.

- Por que elas emitem este brilho azul? – Questionou intrigado apontando para uma das cintilantes dunas.

- Dizem que os cristais de gelo pelos quais são formadas emitem a luz da criação e é por isso que são luminescentes – respondeu Cholit.

Uma inscrição em hieróglifo genético  sobre uma Livnat Saphir que se descobriu, ter sido talhada de uma lasca do trono divino, no idioma de Kaden-Da’a, sequestrou a atenção dos Criptologistas de Elióra que levaram seis anos  para decifrá-la.

A câmara onde foi encontrada esta estela azul, ficara lacrada durante mil duzentos e sessenta e seis anos. Foi Patách, o chefe do departamento de criptografia de Elióra quem descobriu que o segredo, para destrancar a sala secreta, estava no sabre de D’rash que fora dado a Nachimanides.

A inscrição dizia: “Da coroa do Rei brilham quatrocentos e vinte e seis cintilancias de Luz. Sua cidade possui trinta e duas avenidas, e para entrar nela cinquenta Portões estelares foram preparados. Setenta e duas pontes cruzam o rio que cerca o seu Palácio. Quarenta e duas colunas de fogo guardam as portas dos salões dos tesouros reais e somente o que conhece o segredo do Nome do Rei contendo seis palavras abrirá os mistérios das Estelas da Criação”.

Esta esfinge da Sabedoria ocupou os decifradores por muitos meses, até que, não conseguindo abrir está pirâmide mística, a enviaram a mim, Beniel bar Ayyub e eu a coloquei sobre a guarda de S’thur que  como eu, fora iniciado na Escola de Mistérios de Qedêm, e foi ele quem decifrou o enigma.

- No sabre de D’rash há uma inscrição contendo doze letras que é a chave biogenética que abrirá a câmara – explicou Tzafën, o Criptólogo de Qedêm ao membros do 474.
Sobre a descoberta de Kadên-Da’a,  fora o Delta Argos, um veleiro espacial fabricado em Avior, que o encontrara enquanto navegava os mares profundos da Constelação de Escorpião. O Argos fora construído para ser uma biblioteca esotérica com arquivos repletos de milhares de pergaminhos–filmes. Gal’enay fora o experiente timoneiro que conduziu o Argos pelas águas de Akrav sob as vozes dos navegantes que entoavam o poema de Yoach Kalach – o Anjo protetor criado por Niflá – o poeta músico-escrivão – também conhecido por trovador das estrelas.

Na cauda do Artrópode de Pedra os expedicionários encontraram uma necrópole sagrada contendo duzentos e setenta sarcófagos flutuantes levitando sobre um magnífico mar de luz. No centro deste oceano luminoso descobriam uma Cidadela flutuante cujas casas, edificadas em todos os bairros, possuíam um Escorpião fluorescente em cada porta. Os estudiosos de Elióra descobriram que era um leitor de palma, e de fato,  somente através deste as portas se abririam. Já haviam desistido de entrar em qualquer casa quando, acidentalmente, um jovem arqueólogo do grupo chamado Liór, colocou instintivamente a palma da mão direita sobre um dos escorpiões fluorescentes nas portas. O leitor leu as linhas da mão do jovem e a porta se abriu. A curiosidade em descobrir como se dera este “milagre” conduziu os cientistas a uma incrível descoberta: Liór era um descendente do próprio D’rash, linhagem de sua primeira esposa, uma mulher de Elióra chamada Malka Livna. Sobre Liór e sua distante genealogia farei um relato em pergaminho-filme.
No sarcófago de D’rash havia uma inscrição gravada no idioma de Evenim Yodê’a, quatro palavras escritas com treze letras que transliteradas para o eberiano diziam: Chaf beit shomerei há’shesh rakavan. Os tradutores interpretaram como “22 segredos guardados por seis cavaleiros”.

Claramente havia nela um segredo sobre o sagrado Nome de 42 letras e que certamente seria decifrado pelos criptógrafos de Elióra.

Compre aqui o livro 'Crônicas De Qédem'


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Shabat & Melavê Malká:- O Alimento Do Osso Luz


Segredos Da Glândula Pineal:- Do que se alimenta a Glândula Pineal? Como já revelei, a Pineal é o segredo da "Cidade Luz" mencionada por Ya'akov na Parashá (porção semanal) Vayetzê e que ele passou a chamar de Bethel (Casa do El) e de Peniel (Gênesis capítulo 28) e que a tradição da QABALÁH chama de "Osso Luz".

Quando Adão tomou da Etz Da'at Tóv vê'Rá (Árvore da Penetração do Bem e do Mal - A Dualidade), todo seu corpo tomou nutrientes do seu Fruto menos o Osso Luz que se alimenta apenas uma vez por semana da Luz de Melav Malcá (a refeição de despedida da Rainha Shekiná) após o término da Shabat. Como Adão havia tomado do fruto ao meio dia do Sexto dia e a Shabat ainda não havia chegado, o Osso Luz não tomou nutrientes da Árvore da Penetração e não foi manchado pelo pecado e por esta razão, ele é imortal e é o segredo da imortalidade.

O termo hebraico de onde derivamos a tradução "Osso Luz" é "Etzem ha'Luz (עצם הלוז)" cuja gematria (numerologia cabalística) é igual a 248 que é a mesma de "Raziel (רזיאל‎‎)" o mestre de Adão no Jardim do Éden e que é conhecido por poucos por outros de seus nomes, sendo "Galizur (גליזור)" cujo significado é "Revelador da Rocha (A Glândula Pineal)" e também por "Zuriel (זוריאל)" que significa "O El é a minha Rocha (O mestre da Pineal)".

A palavra Luz (לוז) são significa "Luz (Light) mas "Noz/Amêndoa" que é o formato da Glândula Pineal e que, de acordo com a tradição está escondida em uma "caverna" protegida por uma "árvore de avelã (o cérebro)".

O "Osso Luz" se alimenta da Luz da Shabat uma única vez na semana e portanto, a Shabat é uma Mitzvá (Preceito da Torá) positiva para toda a humanidade. Todas as pessoas deveriam se envolver em realizar este preceito, a Recepção do Sagrado Feminino que dará alimento à Glândula Pineal.

Esta estoria de que só "Judeus" podem praticar a Shabat é um engano segregativo e qualquer pessoa que realiza este Preceito Positivo é vista como tendo realizado todos os Preceitos da Torá, como instruiu Ishayahu ha'Novi (O Profeta Isaías): 

"Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto; que se guarda de profanar a Shabat, e guarda a sua mão de fazer algum mal. E não fale o filho do estrangeiro, que se houver unido ao Yud Hê Vav Hê, dizendo: Certamente o Yud Hê Vav Hê me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco (estudante dos mistérios divinos): Eis que sou uma árvore seca. Porque assim diz o Yud Hê Vav Hê a respeito dos eunucos, que guardam as minhas Shabats (שַׁבְּתוֹתַי), e escolhem aquilo em que eu me agrado, e abraçam a minha aliança: Também lhes darei na minha Casa (בְּבֵיתִי) e dentro dos meus muros um lugar e um nome, melhor do que o de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará (Isaías 56:2-5)".

E qual é a Casa de D'us? É o lugar que Jacó revelou e chamou de "Bethel", como está escrito:

"Acordando, pois, Jacó do seu sono, disse: Na verdade o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia. E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus. Então levantou-se Jacó pela manhã de madrugada, e tomou a pedra que tinha posto por seu travesseiro, e a pôs por coluna, e derramou azeite em cima dela. E chamou o nome daquele lugar Betel; o nome porém daquela cidade antes era Luz (Gênesis 28:16-19)".

וַיִּקְרָא אֶת-שֵׁם-הַמָּקוֹם הַהוּא, בֵּית-אֵל; וְאוּלָם לוּז שֵׁם-הָעִיר, לָרִאשֹׁנָה

A Casa de D'us é Peniel, conforme está escrito: "E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva (Gênesis 32:30)".

וַיִּקְרָא יַעֲקֹב שֵׁם הַמָּקוֹם, פְּנִיאֵל:  כִּי-רָאִיתִי אֱלֹהִים פָּנִים אֶל-פָּנִים, וַתִּנָּצֵל נַפְשִׁי

Portanto, a Glândula Pineal (Peniel) e a Casa de D'us e o Portão dos Céus (O Stargate Divino). O termo "Céus" vem do hebraico "ha'Shamayim (הַשָּׁמָיִם)" cuja gematria é 395 e que é a mesma de "Neshamá (נִשְׁמַה)" que significa "Alma Divina". A Pineal é a residencia da alma e a alma é uma faísca, uma centelha de D'us e por isso a pineal se chama "Bethel - Casa de D'us" porque é onde D'us habita e que se alimenta da Luz da Shabat.

Sua Pineal está com fome? Dê a ela se alimenta da Luz da Rainha Shekiná, da Luz do Sagrado Feminino. 

"Nër Adonai, neshamat Adam (נֵר יְהוָה, נִשְׁמַת אָדָם) - A Luz de D'us é a Neshamá da humanidade". 

Provérbios 20:27 

Autor
Deepak Sankara Veda​
Protegido©

terça-feira, 22 de novembro de 2016

O Mistério Dos Cinquenta Jubileus


Na madrugada de 31 de Agosto de 2016 (27 de Av), eu sonhei com as palavras de Raban Yochanan Ben Zakkay quando estava para morrer: "Ve'hachinu Kissê le'Hizkyiahu melech Yehudá she'bô (והכינו כסא לחזקיהו מלך יהודה שבא) - E preparemos uma cadeira para Ezequias rei de Judá, ele está vindo". 

Enquanto eu ouvia estas palavras de nosso mestre no sonho, meus olhos as viam o Sha'ar Ha'Guilgulim (Portão das Reencarnações) e estas linhas que lá estão escritas e ao mesmo tempo me era dito que havia nelas, um segredo de gematria. Certamente, um segredo me foi contado pela Academia Celestial e cabia a mim, agora, penetrá-lo.

O Inicio Da Era Messiânica

O Rei Ezequias era o messias chamado "Imanuel" na profecia de Isaías (não, não era Jesus) e o responsável de Inaugurar a Era Messiânica. Ao invés disso, ele fechou a Fonte Superior do Gihon (Giom) retendo a "Primavera do Despertar" por cerca de três mil anos.

A gematria das palavras ditas por Raban Yochanan Ben Zakkay - o "Ribaz (iniciais de Raban Yochanan Ben Zakkay) é igual a 767 e que somadas ao seu acrônimo (ריב״ז) que  é 219 é igual a 1200 que é o valor numérico hebraico da expressão "5777, raz ha'Ari (תשעז רז הארי)" que traduzida é "2017, o mistério do Leão (messias)" e é aqui que a coisa se abre para revelar sua grandeza.

A Profecia De Judá Ben Samuel

Judá ben Samuel de Regensburg (1150 - 22 de fevereiro de 1217), também chamado HeHasid ou "o Piedoso" em hebraico, foi um líder do Chassidei Ashkenaz, um movimento do misticismo judaico na Alemanha considerado diferente do misticismo cabalístico porque enfatizava Oração específica e conduta moral. Judá nasceu em Speyer em 1150, mas depois estabeleceu-se em Regensburg em 1195. Ele escreveu Sefer Hasidim (Livro dos Piedosos), Sefer Gematriyot (um livro sobre astrologia) e Sefer Hakavod (Livro da Glória), este último foi perdido e é Só conhecido por citações que outros autores fizeram a partir dele. Seus estudantes mais proeminentes foram Elazar Rokeach - O Perfumista, Isaac ben Moisés de Viena autor de Ou Zarua e talvez também Moisés ben Jacob de Coucy (de acordo com o Hida).

Eleazar Rokeach esteve comigo em um sonho na madrugada de 17 de Dezembro de 2014 e me revelou segredos do Jardim do Éden.

O rabino Judá ben Samuel foi o autor de um vaticínio profético impressionante no qual a data do incio da era messiânica foi revelada. Ei-lo:

"Quando os Otomanos conquistarem Jerusalém, eles governarão Jerusalém por oito jubileus. Depois, Jerusalém se tornará terra de ninguém para um Jubileu, e então no nono Jubileu voltará a ser posto na posse da nação judaica - o que significará o início da Era Messiânica".

O que é exatamente um Jubileu? É um período específico de tempo. Na Torá Vay'qrá nós encontramos o seu segredo: 

"Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. Então, no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta vibrante; no Dia da Expiação, fareis passar a trombeta por toda a vossa terra. Santificareis o ano quinquagésimo e proclamareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. O ano quinquagésimo vos será jubileu; não semeareis, nem segareis o que nele nascer de si mesmo, nem nele colhereis as uvas das vinhas não podadas. Porque é jubileu, santo será para vós outros; o produto do campo comereis. Neste Ano do Jubileu, tornareis cada um à sua possessão.” 

Levítico 25:8-13

Passados 300 anos do falecimento do Rabino Judá ben Samuel, em 1517 o Império Turco Otomano tomou Jerusálem que ficou sob seu domínio até 1917, ou seja, 400 anos, o que são exatos 8 períodos de 50 anos - oito jubileus.

Em 1917, a força aliada Britânica do General Edmund Allenby no 8º dia de  Hanukkah (17 de Dezembro) desse ano, reconquistou Jerusalém. Após esta data, a Liga das Nações conferiu a Turquia, Síria e Egito o Mandato Britânico, que incluiu a Terra de Israel, então chamada Palestina, e Jerusalém para os britânicos. 

Então, tem início o 9° Jubileu e Israel se torna “terra de ninguém” Com o mandato Britânico em 1917, Israel ficou subordinada a leis internacionais e se tornou uma terra de ninguém. Somente depois em 17 de Junho 1967 através da Guerra dos Seis dias, Israel tomou toda região da Cisjordânia e reconquistou toda a cidade de Jerusalém para controle total do estado de Israel, o que não acontecia desde ano 70. De 1917 a 1967 foram 50 anos.

De 1967 a 2017 são exatos 50 anos, ou seja, mais um jubileu, o 10º, realizando assim a maravilhosa profecia do Rabino Judá.

O Retardo Mental-Espiritual Da Religião Cristã

Cristãos evangélicos e protestantes do mundo inteiro já tomaram esta profecia do Rabino Judá ben Samuel e com ela marcaram, mais uma vez, a data do "retorno" de Jesus para 2017, e mais uma vez vão se decepcionar. O problema é que Jesus nunca ressuscitou e, portanto, nunca vai retornar. O verdadeiro local do tumulo de Jesus foi citado pelo Rabino Hayim Vital em Sha'ar ha'Guilgulim (O Portão das Reencarnações) na Introdução 37:

"Ao norte de Safed, saindo de Safed para o lado norte, indo em direção à vila de Ein Zeitun, passando por uma árvore de Alfarroba, está enterrado "Yesh'u ha'Notzeri (Jesus, o nazareno)".

Sha'ar Ha'guilgulim - Ha'Qadmá 37

Jesus é o ponto central no retardo espiritual do cristianismo, o ponto no qual tudo é distorcido pela mentalidade cristã e se tornar uma mentira e assim, pura confusão e perplexidade.

Nenhum messias físico virá, nem um salvador mundial, o que irá acontecer é o início da Era Messiânica, o tempo no qual todos nós despertaremos o cristo-buda dentro de nós e nos tornaremos iluminados. 

Na verdade, este tempo já chegou, pois o ano 777 do 5º milênio (2017) se iniciou em 3 de Outubro de 2016. 777 é a gematria de "Sha'ar Ór (שער אור) - O Portal da Luz.

Foi esta, uma das razões secretas, do meu sonho com as palavras de Raban Yochanan Ben Zakkay:- O Rei Ezequias estava para chegar - ou seja, A Era messiânica chegou, foi inaugurada. Baruch Ha'Shem.


O ADORMECIDO DEVE DESPERTAR



Postagem em destaque

Reencarnação Através Do Beijo

Recebendo A Neshamá De Briá Experiência Pessoal (Artigo Em Construção) "Dá-me os teus lábios e eu te darei a minha alma (n...

Leia também...

O Artesão Da Luz

O Artesão Da Luz
Deepak Veda - Instrutor e compartilhador sobre a Sabedoria Espiritual. Sênior criptólogo especialista em Criptologia Divina. É escritor e autor de 14 obras, incluindo "Shem ha'Meforash - Os 72 Nomes De D'us" e "Guilgulim - O Portal Das Reencarnações".

Advertência

"Todas as palavras postadas aqui tem por finalidade a revelação dos mistérios das escrituras. Por mais duras que algumas vezes possam parecer, elas não tem finalidade de agredir, difamar, caluniar quaisquer pessoas, instituições, religiões ou quaisquer práticas religiosas e seus líderes. É certo que determinadas práticas e seus respectivos lideres precisam sim serem trazidos à luz, mas através da revelação da verdade"

Tradição

"Então, aqueles que são sábios brilharão como o esplendor (Zohar) do firmamento, e aqueles que retornaram à justiça para muitos, serão como as estrelas para sempre (Dani´El Péreq 12, 3º Passuq)".

Aviso

"A Hayk´la Arazuta não possui vínculos ou ligações com quaisquer endidades "judaicas" e nem mesmo com qualquer federação. A Hayk´la Arazuta não é siosnista e não crê no sionismo. Os rabinos da Hayk´la Arazuta não possuem ligação e nem seguem ou servem ao "judaísmo rabínico". A Hayk´la Arazuta avisa que qualquer um que proferir calúnias, difamações, ataques contra a honra da Comunidade, seus lideres e membros, ameaças de quaisquer tipo, os autores serão levados ao Judiciário através de processos cíveis e criminais. Copiar, distorcer e usar pejorativamente assuntos e experiências aqui publicadas, os autores serão processados. A Hayk´la Arazuta d´Madvra é um Orgão da Associação Cabalista Mundial - Gará Kulam Moshav, organização esta devidamente registrada junto ao Governo Federal Brazileiro de acordo com a Lei e possui CNPJ.".

Total de visualizações de página