O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Kayin: O Primeiro Vampiro


Vampiro é um ser mitológico ou folclórico que sobrevive se alimentando da essência vital de criaturas vivas (geralmente sob a forma de sangue), independentemente de ser um morto-vivo ou uma pessoa viva. 

Embora entidades vampíricas tenham sido registradas em várias culturas, possivelmente em tempos tão recuados quanto a pré-história, o termo vampiro apenas se tornou popular no início do século dezenove, após um influxo de superstições vampíricas na Europa Ocidental, vindas de áreas onde lendas sobre vampiros eram frequentes, como os Balcãs e a Europa Oriental, embora variantes locais sejam também conhecidas por outras designações, como vrykolakas na Grécia e strigoi na Roménia. Este aumento das superstições vampíricas na Europa levou a uma histeria colectiva, resultando em alguns casos na perfuração de cadáveres com estacas e acusações de vampirismo. Mas, seria realmente a sanguessuga um ser folclórico?

ETIMOLOGIA

O termo entrou na língua portuguesa no século dezoito por via do francês vampire, que o tomou do alemão Vampir, que por sua vez o tomou emprestado no início do século dezoito do sérvio вампир/vampir, quando Arnold Paole, um suposto vampiro, foi descrito na Sérvia na época em que esse território estava incorporado no Império Austríaco. O Houaiss dá ainda como possível origem o húngaro, além do sérvio, apresentando como formas históricas vampire (c.1784), vampiro (1815) e vampyro (1857). Uma das primeiras ocorrências do termo registradas na língua portuguesa surge num texto português datado de 1784, em que é usada a forma vampire, indicando a sua proveniência direta do francês. Em 1815 regista-se já a forma atual, vampiro.

A ORIGEM

"Depois que Adão e sua esposa pecaram, e a serpente teve relações sexuais com Eva e injetado sua impureza nela, Eva deu à luz a Kayin e por isto ela disse "alcancei do Divino um homem (קָנִיתִי אִישׁ אֶת-יְהוָה.) - Gênesis 4". Ele foi chamado "Ish (אִישׁ)" porque ele era divino, metade anjo e metade humano, assim como Noé (Ish tzadik) e Moisés (ish ha'Elohim), porque o pai dele era um anjo  e este anjo era o próprio demônio. Ele tinha o formato dos de cima e dos de baixo a partir deste segredo da impureza do Outro Lado (sitra achará), e do lado de baixo das forças externas. Portanto, ele foi o primeiro a trazer a morte para o mundo. 


A natureza da serpente é espreitar para matar, e sua prole, Kayin, herdou a sua natureza. E assim está escrito "e aconteceu que, quando estavam no campo, Kayin se levantou contra Abel, seu irmão, e o matou (Gênesis 4: 8)". Rabbi Simeão disse: "Encontrei em livros antigos, que quando Kayin matou Abel, ele o mordeu como uma serpente até que ele o matou. Ele drenou a sua alma até que ele morreu".



E o que signfica que "ele o mordeu como uma serpente até que ele o matou. Ele drenou a sua alma até que ele morreu?".

A Torá diz: "Porquanto a alma de toda a carne é o seu sangue; por isso tenho dito aos filhos de Israel: Não comereis o sangue de nenhuma carne, porque a alma de toda a carne é o seu sangue; qualquer que o comer será extirpado (כִּי-נֶפֶשׁ כָּל-בָּשָׂר, דָּמוֹ בְנַפְשׁוֹ הוּא, וָאֹמַר לִבְנֵי יִשְׂרָאֵל, דַּם כָּל-בָּשָׂר לֹא תֹאכֵלוּ: כִּי נֶפֶשׁ כָּל-בָּשָׂר דָּמוֹ הִוא, כָּל-אֹכְלָיו יִכָּרֵת.) - Levítico 17:14.

Através disso compreendemos que Kayin bebeu o sangue de seu irmão Abel até que a sua alma fosse drenada dele e então, ele morreu. Quando um mistério da Torá é revelado e se ele é um mistério verdadeiro emergido de uma compreensão kasher (pura), junto com ele o Santo, bendito seja Ele, envia as evidências.

Gravura política de 1882 representando os proprietários 
de São Francisco como vampiros


O ALUKÁ

Aluká é uma palavra hebraica que significa "sanguessuga", um tipo de sanguessuga com muitos dentes que se alimenta das gargantas dos animais. De acordo com estudiosos da Torá, Aluká pode significar "monstro devorador de sangue" ou vampiro. Aluká é primeiramente referido em Provérbios capítulo 30 versículo 15 da Bíblia. A descrição mais detalhada do Aluká aparece em Sêfer Chasidim, onde a criatura é apresentada como um ser humano vivo, mas que pode se transformar em um lobo. Ele pode voar (soltando seus longos cabelos) e acabaria morrendo se impedido de se alimentar de sangue durante um tempo suficiente. Uma vez morto, um vampiro pode ser impedido de se tornar um demônio ao ser enterrado com a boca cheia de terra. Salomão se refere a um demônio feminino chamado "Aluká" em um enigma que ele conta em Provérbios . O enigma envolve a capacidade de Aluká de amaldiçoar a prole de uma pessoa. Historicamente, Aluká tem sido estreitamente associado a Lilith ou que possa ser seu descendente direto. O nome de Aluká pode, além disso, simplesmente ser outro título para Lilith.

עֲלוּקָה

Eu procurei por "Aluká (עֲלוּקָה)" que é o nome do Draculá-Vampiro chamado pelo Rei Salomão em Mishley 30:15 e junto com este código veio escrito "Veio para se transformar em vampiro..." e cruzando Aluká está o verso que narra a concepção e o nascimento de Kayin. Ele é o pai de todos os vampiros.


Aqui, nesta matriz criptográfica, no centro temos Aluká (vermelho) e acima em azul surge "Veio para se transformar..." e ao lado em verdade e amarelo temos "Kayn".

Prossegui com a cripto-investigação e, elegi, como palavra chave, a Valáquia, a terra de Vlad e, não só encontrei Valáquia codificado nos textos hebraicos sagrados do Tana'k, mas, também, Vlad, Aluká  e Kayin no mesmo texto.


Valáquia no centro (vermelho) e ao lado, em amarelo, está Aluká. Vlad sob na diagonal em azul conectado com a letra "vav (ו)" de Alulá (עֲלוּקָה).

"Com o canto do galo anunciando de madrugada que o dia se aproxima, o poder dos demônios diminui, o seu poder em grande parte é confinado a unicamente à noite (após a meia noite) -".

Midrash Levitico Rabba 5 -

Vlad III, Monarca, Príncipe da Valáquia (Draculea) (Sighișoara, 8 de novembro de 1431 – Bucareste, 14 de dezembro de 1476), comumente conhecido como Vlad, o Empalador (em romeno: Vlad Țepeș, IPA: [ˈvlad ˈt͡sepeʃ]), foi príncipe (voivoda) da Valáquia por três vezes, rei a região em 1448, de 1456 a 1462 e em 1476.


Aqui, nesta matriz, temos "Vlad Tepes (ולד צפש)" em vermelho e na diagonal em amarelo surge "Vampiro (ערפד)" em proximidade com o termo central.


Acima, nesta matriz, a palavra chave é "Draculiá" e cruzando-a surge "Aluká" e acima esta "Ele é Vlad".

Vlad Tepes III


Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas

sábado, 3 de fevereiro de 2018

EVIDÊNCIAS UFOLÓGICAS


Artigo Em Construção

מֶחקָר צוֹפֶן עב"ם
Estudo Do Código U.F.O

"Lógica é o princípio da Sabedoria, não o fim" -

Spock

Lógica: - parte da filosofia que trata das formas do pensamento em geral (dedução, indução, hipótese, inferência etc.) e das operações intelectuais que visam à determinação do que é verdadeiro ou não.

"Se há lógica, há evidência, e, se há evidência, há a verdade".

Bën Mähren Qadësh


Criptologia é a disciplina científica que reúne e estuda os conhecimentos (matemáticos, computacionais, psicológicos, filológicos, etc.) e técnicas necessários à criptoanálise (solução de criptogramas) e à criptografia (escrita codificada). A cripto-ufologia estuda a criação ou desenvolvimento de ferramentas de criptoanálise que serão aplicadas sobre fenômenos ufológicos para os decodificar ou produzir evidências sobre tais fenômenos.


"Não há outro, ó Jesurum, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para o teu auxílio, e na sua majestade sobre as mais altas nuvens".


Devarim 33:26
דברים פפרק לג:כו

Esta é, sem dúvida alguma, uma das maiores, a melhor e bem mais documentada Cripto-Evidência Ufológica sobre a presença alienígena no passado da humanidade. O passuq (versículo) original hebraico diz: 

"Ein ka'El Yeshurun rochev shamayim be'ezrêcha uv'gavatô shechaqim (אֵין כָּאֵל, יְשֻׁרוּן: רֹכֵב שָׁמַיִם בְּעֶזְרֶךָ, וּבְגַאֲוָתוֹ שְׁחָקִים)". 

Devarim 33:26
דברים פפרק לג:כו

O termo usado neste passuq para "cavalga" e "rochev (רֹכֵב)" que contém as mesmas letras e que provém da mesma raiz do hebraico "rekëv (רֶכֶב)" que se traduz para "Carruagem (física)" e neste verso esta carruagem é evidentemente um Ufo, pois "cavalga os céus". Ainda existe outra Cripto-Evidencia Ufológica neste passuq e esta é a própria palavra, na verdade um acrônimo plural de "Etzem Balti Mezohêh (עַבָּ'ם)" que é o acrônimo hebraico moderno para UFO, e que se encontra nas duas palavras "shamayim be'ezrêcha (שָׁמַיִם בְּעֶזְרֶךָ)" no sentido inverso (da esquerda para a direita) sendo o plural de "Etzem Balti Mezohêh (מַיִם'בְּעֶ)", que no sentido correto é este aqui entre parênteses (עַבָּ'םים).

עַבָּ'םים

Qual a possibilidade do plural de Ufo no hebraico moderno estar codificado por acaso num versículo que diz que D'us cavalga os céus para nós auxiliar? É verdadeiro que a palavra hebraica "rekëv (רֶכֶב)" se refere à Unidentify Flying Object (U.F.O) que, um outro passuq que revela o maior evento Ufológico presenciado neste mundo por 3 milhões de pessoas, e que cruza os nomes figurados entre os maiores ufólogos vivos no mundo na atualidade (Erich Von Daniken & Ademar Gevaerd), usa a mesma palavra hebraica "rakav":



"Rechev Elohim ribotaim alfei shinan, Adonai bam Sinai ba'qodesh (רֶכֶב אֱלֹהִים, רִבֹּתַיִם אַלְפֵי שִׁנְאָן; אֲדֹנָי בָם, סִינַי בַּקֹּדֶשׁ.)".

Salmos 68:18 

É qual é a tradução deste versículo? "Miríades e miríades de Carruagens Divinas com incontáveis anjos O acompanhavam, e entre elas, em sacralidade, veio Adonai ao Sinai". A expressão usada aqui é "Rechev Elohim (רֶכֶב אֱלֹהִים)" que se traduz também para "Carruagem dos Deuses" e é neste Salmo que Erich Von Daniken e Ademar Gevaerd estão codificados juntos, em um texto escrito há 3.000 anos!


Clique para ampliar

Acima, no texto criptográfico, no centro, em vermelho e na posição vertical, está Gevaerd codificado a cada 8043 SAEs (Saltos Alfabéticos Equidistantes) e ao lado esquerdo de Gevaerd está o acrônimo hebraico para OVNIs (עַבָּ'םים). Enquanto eu examinava o texto, meus olhos já muito treinados (20 anos de experiência com criptologia) encontraram "Rechev Elohim (רֶכֶב אֱלֹהִים) - Carruagens Dos Deuses" e logo pensei se seria possível que Erich (Von Danikën) estivesse aqui também. Escrevi "Erich" em hebraico (אריך) e pedi para o software pesquisar e, para o meu completo espanto, Erich cruzava na diagonal conectando-se com a "resh (r)" de "Rechev Elohim (רֶכֶב אֱלֹהִים)" - Carruagens Dos Deuses" deixando claro e acima de qualquer duvida que, este Erich não é outro que não Erich Von Danikën, o autor de "Chariot Of Gods" que aqui se chama "Eram Os Deuses Astronautas?".


Esta imagem acima é a tela capturada da Wikipédia de Erich Von Danikën traduzida para o hebraico e, nela, podemos notar o termo acrônimo hebraico moderno para "OVNIs (עַבָּ'םים)" que eu marquei com a cor verde e que é o mesmo que surge também na Wikipédia de Ademar José Gevaerd traduzida, também, para o hebraico, como podemos ver abaixo, e, por sua vez, é o mesmo termo acrônimo hebraico que está codificado no verso de Devarim 33:


Se pode notar acima, marcado com a cor verde, o termo acrônimo hebraico "UFOs" na Wikipédia de Ademar Gevaerd traduzida para o hebraico. Não é uma verdadeira evidência que Gevaerd esteja escrito codificado em um texto com três mil anos de idade num verso que faz, aberta e criptograficamente, referência a um evento ufológico e não torna evidente que, Ademar José Gevaerd nasceu nesta geração para revelar e evidenciar o fenômeno Ufo?


Acima, em vermelho no centro esta Gevaerd e cruzando-o está o verso que abre este artigo "Ein ka'Ël Yeshurun..." no qual, dentro de "rechev shamayim be'ezrêcha (רֹכֵב שָׁמַיִם בְּעֶזְרֶךָ) - que cavalga os céus para te auxiliar..." o acrônimo de "Etzem Balti Mezohêh" no plural.

Por que a Comunidade Ufológica Brasileira aceita a opinião Espírita cheia de interpretações errôneas sobre eventos Ufológicos, como, por exemplo, as afirmações de Chico Xavier de que a Torá que Moisés recebeu em Sinai foi psicografada, afirmação que ele declara ter recebido dos espíritos, quando, os textos hebraicos testificam o maior evento ufológico já testemunhado por um coletivo de milhares de pessoas, e não aceita uma EVIDÊNCIA ESCRITA que antecede o Espiritismo em 3.300 anos?


O Incidente Varginha

O ufólogo Ademar Gevaerd é um apaixonado pelo Incidente Ufológico Varginha. Em todas as entrevistas e reportagens que oferece ele o cita e, é certo, que Varginha já alcançou o status de Roswell brasileiro.

Na narrativa encontrada na Wikipédia traduzida para o hebraico, o Incidente Varginha contem o mesmo acrônimo hebraico para OVNIs que demonstramos acima nas páginas de Erich Von Danikën e Ademar Gevaerd. Veja abaixo marcado com a cor verde.


Na pagina da Wikipédia acima temos, traduzida para o hebraico, "Varginha Ufo Incidente (ורגינה תקרית עב"מים)" e o acrônimo de "Etzêm Balti Mezohêh (עב"מים)" é encontrado no artigo.

Isto evidencia que os Códigos da Torá são um texto alienígena e codificados por uma inteligencia muito além da compreensão humana. Eu estou realizando a análise cripto-ufológica da chave Varginha e já descobri que Gevaerd está no mesmo texto criptografado. Assim que a análise for terminada eu a acrescentarei aqui neste artigo.


A Revelação No Sinai

"Rechev Elohim ribotaim alfei shinan, Adonai bam Sinai ba'qodesh (רֶכֶב אֱלֹהִים, רִבֹּתַיִם אַלְפֵי שִׁנְאָן; אֲדֹנָי בָם, סִינַי בַּקֹּדֶשׁ.)".


Salmos 68:18 


Existe fragmentos de um texto antigo com 2000 anos chamado "Pirkê D'Rabbi Eliezer" e, neste escrito milenar, há um capítulo chamado "A Revelação No Sinai". Como afirmei acima, o Evento no Sinai foi a maior aparição ufológica já presenciada neste mundo e testemunhada por 600.000 homens (não contando mulheres e crianças) e é sobre este Episódio Ufológico que o Tehilim 68 está se referindo. Foi este evento que chamou a atenção de Erich Von Danikën. Eis o que diz o Rabino Eliezer em seu Capítulo (Pirkê):

"A sexta descida foi quando Ele desceu no Sinai, como se diz: "E o Yud Hê Vav Hê desceu sobre o Monte Sinai (Êxodo 19: 20)". Dentro desta porção da Torá, descobri, através de análise cripto-ufológica "Von Danikën" e o passuq (versículo) citado aqui acima o cruza.

Clique para ampliar

Acima, na matriz criptográfica, em ocre esta "Von" e logo a seguir, em vermelho, temos "Danikën" e cruzando-o acima em amarelo e verde claro "Va"yared Adonai al Har Sinai (E desceu Adonai sobre o Monte Sinai)...".

"No sexto dia de Sivan (3º mês hebreu) o Santo, abençoado seja ele, foi revelado a Israel no Sinai, e a partir do Seu lugar Ele foi revelado no Monte Sinai, e os céus foram abertos, e o cume da montanha entrou para dentro dos céus. Uma espessa escuridão cobriu a montanha, e o Santo, abençoado seja ele, sentado no seu trono, e os Seus pés estavam na densa escuridão, como se diz, "Ele curvou os céus e desceu; e espessa escuridão estava sob seus pés (2 Samuel 22:10).''

Pirkê D'Rabbi Eliezer

O texto está dizendo que um Stagate foi aberto e que miríades de OVNIs desceram por ele e junto com eles o trono do Sagrado, como lemos em Êxodo 24 versículo 10:

"E viram o Deus de Israel, e debaixo de seus pés havia como que um pavimento de pedra de safira, que se parecia com o céu na sua claridade". 

וַיִּרְאוּ, אֵת אֱלֹהֵי יִשְׂרָאֵל; וְתַחַת רַגְלָיו, כְּמַעֲשֵׂה לִבְנַת הַסַּפִּיר, וּכְעֶצֶם הַשָּׁמַיִם, לָטֹהַר.

Êxodo 24:10

Rabbi Elizer disse: "Com Ele vieram milhares de carruagens, até vinte mil - de santos anjos, e Sua mão direita estava Ele segurando a Lei em brasas, como foi dito, "Na sua mão direita estava uma Lei ardente para eles (Deuteronômio 33)".

Criado como católico romano, Erich Von Danikën frequentou a Escola Católica Internacional Saint-Michel em Friburgo, Suíça. Estudos bíblicos levaram-no a olhar para os céus, mas suas conclusões não eram as que os sacerdotes católicos pretendiam. Como ele mesmo disse a Breaking Israel News: "Foi ali que tudo começou ... Eu ainda sou um profundo crente em Deus, embora eu não saiba o que Deus é". Ele afirma que a Bíblia (Tana'k) está repleta de casos de contato extraterrestre. Ele cita a Enoque, que viveu antes do grande dilúvio (Gênesis 5:24). Enoch e o profeta Elijah foram as duas únicas pessoas descritas como "tomadas" sem morrer. No caso de Elijah, ele foi levado por uma "carruagem de fogo e cavalos de fogo" que "subiu ao céu em um redemoinho". Estas, explicou Von Däniken, foram abduções alienígenas".

"“Jews believe you are the ‘chosen people’ and I believe, yes, you are the chosen people but not in the way you believe,” he told Breaking Israel News. “Many Nobel Prize-winners are Jewish because you have something different in your DNA which comes from the extraterrestrials (Os judeus acreditam que são o" povo escolhido "e eu acredito, sim, vocês são o povo escolhido, mas não da maneira que vocês acreditam", disse ele a Breaking Israel News. "Muitos vencedores do Prêmio Nobel são judeus porque vocês tem algo diferente em seu DNA que vem dos extraterrestres).”




Se este não foi o maior evento ufológico já testemunhado neste mundo, eu não sei, então, o que é que a comunidade ufológica considera como sendo uma verdadeira aparição ufológica!

Clique para ampliar

Analisando mais profundamente, descobri, por meditação, a key-word "Tzofën Ha'Zar (O Código Alien)". Ao sair da meditação e buscar no texto criptografado, não só achei, o que minha alma recordou por kavanná, como descobri que, dentro de "Tzofën Ha'Zar" está codificado "Torah". Sim, a Toráh é um Código Alienígena!

Carruagens Dos Deuses
Em Carruagens dos Deuses, aqui chamado Eram os Deuses Astronautas? Erich Von Danikën diz: "O número aproximado de estrelas, somente em nossa Via Láctea, sobe a trinta bilhões. A suposição de que nossa galáxia contém, pelo menos, dezoito bilhões de sistemas planetários, é admitida pelos astrônomos da atualidade. Se tentarmos reduzir essas cifras, tanto quanto possível, e imaginarmos que as distâncias no interior de sistemas planetários são reguladas de tal modo que somente num caso entre cem existe planeta em órbita na "ecosfera" de seu próprio sol, tudo isso ainda deixará 180 milhões de planetas capazes de manter a vida. Se, em prosseguimento, supusermos que, entre Os planetas assim capacitados, somente num deles, em cada centena, o potencial vitalizante haja sido aproveitado, ainda teremos 1.800.000 planetas com seres vivos. Admitamos, para concluir, que num só planeta, entre cem com seres vivos, existam criaturas com grau de inteligência semelhante ao do Homo sapiens. Pois esta última conjetura ainda garante para nossa Via Láctea o enorme número de 18.000 planetas com vida inteligente semelhante à nossa."

O livro foi publicado em 1968, ou seja, 1968 anos depois do Talmude e é supreende que os cabalistas tenham afirmando o mesmo quase dois mil anos antes. No Talmude Babilônico, tratado Avodá Zará 3b, lemos: "E o que ele faz de noite? - Se você gosta, você pode dizer, o tipo de coisa que Ele faz ao dia; ou pode-se dizer que ele monta um querubim de luz e flutua em dezoito mil mundos; Pois é dito: "As carruagens de Deus são miríades, até milhares de shinan... (Salmos 68:18)", mas, não leia shinan, mas she-enan (que não é); ou pode-se dizer, Ele se senta e escuta a música das Chayyoth (Seres Celestiais)..."

Que visão magnificente! Deus monta e cavalga uma criatura luminosa e viaja por 18.000 mundos para ouvir as orquestras e sinfônicas dos seres interplanetários! Afirmação feita pelos cabalistas há 2000 anos!


Mais surpreendente ainda é que, dentro deste Tehilim (Salmos) que menciona as Carruagens do Divino, o nome do autor de Chariot Of The Gods (Rechev Elohim) esteja codificado, em um texto hebraico com 3.000 anos de idade.


No texto criptográfico acima, no centro, marcado na cor vermelha, temos "Erich" e usando a mesma letra "resh (ר)" que é o nosso "r" está "Rechev Elohim (רֶכֶב אֱלֹהִים)" que se traduz para "Carruagens dos Deuses" e, em verde, na posição diagonal, está "sêfer (סֵפֶר)" que é a palavra hebraica para "livro". O que temos aqui? Sêfer Rechev Elohim Erich (Livro Carruages Dos Deuses de Erich)".

Continuará...

Autor
Bën Mähren Qadësh

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

DECIFRANDO CÓDIGOS ALIENÍGENAS


O Sinal Wow 

Em 15 de agosto se 1977, um forte sinal se radio de banda estreita foi captado pelo Rádio Telescópio Big Ear da Ohio Stars Unibersity. O Sinal parece ter vindo da Constelação de Sagitário e apresentou as características esperadas de origem extraterrestre. O astrônomo Jerry R. Haman descobriu a anomalia, dias depois, ao rever a informação gravada. Ele ficou tão espantado com o resultado que assinalou a leitura na impressão feita 0elo computador escrevendo o comentário "Uau (Wow)!" na margem ao lado da sequência, que a tornou o evento assim referido desde então. 

O SINAL WOW


A sequência total do sinal durou exatos 72 segundos, a totalidade do que o Big Ear conseguiu captar e que nunca mais voltou a ser detectado, apesar das muitas tentativas posteriores de Ehman e outros. 

Foram especuladas várias hipóteses para a origem do sinal tendo sido totalmente descartada uma origem natural. 

Até hoje, 41 anos depois, o sinal Uau e considerado o melhor candidato a uma captação de rádio transmissão alienígena E até hoje, ele não foi decodificando e nem compreendido. Até hoje! 

O que afinal é o sinal Uau? ele seria uma mensagem à nossa humanidade? Um segredo da vida? O código contém entre seus seis caracteres (6EQUJ5) a raiz do Nome Divino! "UJ5" são uma representação, no alfabeto ocidental, das Letras do Alfabeto Divino "Vav, Yud & Hê (ויה)" que são a raiz permutada do Nome Sagrado de D'us "Yud Hê Vav (יהו)" que representa os S'firot Chochmá, Biná e Zeir Anpin. E os três restantes? Em hebraico, muitos métodos secretos são aplicados para revelar o segredo escondido em um código é um deles é o Notarikon também chamado Roshei Teivot onde cada letra é a inicial de uma palavra ou frase. "6EQ" são as iniciais de "Ve'anachnu qabilim (..ואנחנו קבילים)" que se traduz para "E nós recepcionaremos...". Ao juntarmos está frase com o Nome Sagrado codificado no Uau temos "Ve'anachnu qabilim Yahweh (ואנחנו קבילים יהו)" que se traduz como "E nós recepcionaremos Yahweh".


Uau!!! Qual a razão dos alienígenas da Constelação de Sagitário terem nos enviado tal declaração?Uma afirmação tal esotérica? 

Eis a razão: Uma narrativa judaica não só diz que os alienígenas existem, más também nos diz quantos são os mundos habitados por eles na nossa galáxia: 18.000. Isto é baseado numa citação do Talmude, que afirma que " Deus voa através de 18.000 mundos  cada noite" e, portanto, não podemos estranhar que alienígenas enviem uma mensagem criptografada ao espaço afirmando que, também eles, recepcionam a Shechiná (Presença Divina). 

Isto é Criptologia que é o estudo dos Códigos e sua decifração. Até aqui, eu o revelei... É há, certamente mais no Uau!

Continuará...


Autor
Bën Mähren Qadësh
Deepak Sankara Veda
Misha'Ël Ha'Levi​

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

O TENEBROSO SEGREDO DE MATRIX


Artigo Em Construção

"Um cântico de ascensão: Quando o Sagrado Nome nos fizer retornar a Tsión, a nós, seus exilados, nos parecerá termos estado sonhando".


שִׁיר, הַמַּעֲלוֹת: בְּשׁוּב יְהוָה, אֶת-שִׁיבַת צִיּוֹן-- הָיִינוּ, כְּחֹלְמִים

Tehilim 126

Em meados de 1998, dois anos após o início do meu Despertar, fui atingido por uma sombria sensação de que o mundo não era real, e durante muitos dias eu me descobri lutando com meus pensamentos e meu interior, dizendo: "- Não é real! Não pode ser real!".

Certa noite, com os pensamentos conturbados e com esta sensação sombria e crescente de que nada era real e de que tudo era uma ilusão, sai para caminhar e fui a uma locadora de vídeos que ficava na rua Sete de Setembro, 236 em Suzano. Lá, encontrei, nas muitas prateleiras que preenchiam a sala, um filme chamado "Cidade Das Sombras". O aluguei e fui para casa assisti-lo. O filme aumento a minha inquietação interior e tornou mais forte e mais sombria a sensação de o mundo era uma ilusão.



O filme trata do mundo manipulado pelas forças sombrias das Qlipot (cascas do mal) onde o simulacro é alterado a cada noite sempre à meia noite. Durante uma dessas manipulações, um homem (John Murdoch) desperta e começa a perceber a ilusão e ele tem algo na mente, uma imagem recorrente onde ele vê, escrito em um outdoor a palavra Shell Beach (do inglês "Praia da Concha), uma alusão as Qlipot. É neste local que ele vai descobrir a verdade sobre o simulacro.


O filme tem uma ligação com Matrix pois, uma série de peças do set de filmagem, incluindo as utilizadas para a perseguição no telhado, foram vendidas para a produção de Matrix (1999) no final das filmagens.

"Eu acho que o dia não existe aqui! Quando foi a última vez que você se lembra de tê-lo visto? E não estou falando sobre uma lembrança de infância distante e meio esquecida, quero dizer, como ontem. Semana passada. Você consegue uma única memória? Você não pode, pode? Eu não acho que o sol exista ... neste lugar. Porque eu fiquei por horas, horas e horas, e a noite nunca termina aqui".

John Murdoch - Dark City

Esta é um declaração da alma quando ela desperta no mundo das Qlipot e tudo o que encontra é escuridão, pois a luz não existe lá...

Em 1999, dois filmes profundamente esotéricos e espirituais, foram lançados, e trouxeram a revelação iminente e produziram um golpe no Satan, causando uma fissura através da qual, as centelhas de almas escravizadas nas Qlipot, começaram a ver a luz da libertação.

O primeiro filme foi "The Thrirteen Floor (O 13º Andar)" que foi lançado em 16 de abril de 1999 (30 de nissan de 5.758) na Dinamarca. O outro foi Matrix, lançado em 31 de março (15 de nissan de 5.758) nos EUA. O lançamento destes filmes foi como o golpe das dez pragas sobre o Egito dando inicio à libertação das centelhas de almas presas dentro dos órgãos de Adam Belial.



"Eles dizem: "A ignorância é uma benção". Pela primeira vez na minha vida, eu aceito isso. Eu queria nunca ter descoberto a terrível verdade. Eu sei agora. Uma vez que descobrirem, tentarão me silenciar. É por isso que eu tenho que escrever tudo isso para você nesta carta. Você é o único a quem eu posso dizer isso. O único que poderia possivelmente Compreender. Boa sorte meu amigo".

Hannon Fuller - O 13 Andar

O dia 30 de nissan é o dia do aniversário de falecimento (hilulá) do Rabino Chaim Vital, o autor de Sha'ar Ha'Gilgulim (O Portão das Reencarnações) onde os segredos sobre a Matrix estão codificado, e o dia 15 de nissan é o dia do festival de Pessach que é dia da libertação do cativeiro. Não foi acaso! Foi providência divina.

Na década passada, eu costumava lecionar os mistérios da Sabedoria sobre o nosso "Simulacro" usando os filmes chamado  O 13º Andar e Matrix e estas aulas costumavam fazer os alunos desistirem de estudar Dere'k Nistar.

Durante mais de dez anos, este foi o ponto central de todas as exposições místicas lecionadas em quase todas as aulas: O mundo é um simulacro.

"Paraíso e Inferno são pensamentos vistos através de cortinas e toda a criação está apoiada nesta doutrina".

Sêfer Ha'Zôhar Ha'Qadosh

Há quase quinhentos anos, Rabi Chaim Vital completou esta maravilhosa revelação. Ele escreveu: "Já que Adão pecou e como ele era uma criação sagrada do Santíssimo, bendito seja Ele, ele, Adão, não podia ser contaminado com as Qlipot e a morte (ambas cascas do mal). Portanto, OUTRO SER IGUAL A ELE APARECEU. Trata-se do Adão das Trevas, conhecido como Adão Belial".

Sha'ar Ha'Gilgulim Ha'Qadmá 15


Adão era o Templo Sagrado no qual as centelhas de almas habitavam e o Adão Belial o universo negativo, o mundo invertido que se criou em razão do pecado, este universo é chamado "Sitra Achará (o Outro Lado)". Continua o Rabi Vital: "Por causa do pecado de Adão, todas as centelhas de almas que constituíam o seu corpo metafisico, passaram para o Outro Lado, criando uma IMAGEM paralela de Adão no sistema impuro, chamado Adão Belial. Aos poucos as almas foram se corrigindo e passando para o seu lugar original no corpo do Adão Celestial restando apenas as almas nos pés do Adão das Trevas (malchut da Árvore das Qlipot) e portanto as centelhas aprisionadas nos pés do Adão das Trevas são o último grupo. Então, será somente quando as almas nos pés das Qlipot retornarem à sua posição nos pés de Adão que o messias (o mundo desperto e iluminado) aparecerá . Por isto foi escrito "E naquele dia Seus pés estarão sobre o Monte das Oliveiras (Zacarias 14:4)". O monte das Oliveiras é malchut de Adam Ha'Rishon e que são seus pés.

Cristo (o messias) aqui não é uma referência a Yeshu'a (Jesus) mas, refere-se ao corpo adâmico regenerado à sua forma inicial iluminada e foi por isso que também Paulo, o Apóstolo disse: "Porque assim como a morte veio através de Adão, também a ressurreição dos mortos virá através de Adão (וּמֵאַחַר שֶׁהַמָּוֶת בָּא עַל־יְדֵי אָדָם, גַּם תְּחִיַּת הַמֵּתִים הִיא עַל־יְדֵי אָדָם)" - Iº Corintios 15:21.

Notem que sublinhei em vermelho o termo "Adam (אָדָם)" que se encontra no verso original traduzido para o hebraico.

Adão é o segredo do Bereshit (Gênesis) cujos versículos são o segredo da criação dos dois Adamim (Adãos), sendo o primeiro o Adão Celestial (Adam Qadmon) e o segundo, o Adão Primordial (Adam Ha'Rishon), como vemos a seguir:

"Bereshit bará Elohim et ha'shamayim ve'et ha'aretz (בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים, אֵת הַשָּׁמַיִם, וְאֵת הָאָרֶץ.)".

Gênesis 1:1

A palavra "Bereshit (בְּרֵאשִׁית)" é a cabeça de Adam Qadmon. Já "bará (בָּרָא)" é o cérebro direito e "Elohim (אֱלֹהִים)" o cérebro esquerdo. A ligação "et (אֵת)" suas duas letras (alef e tav) são o braço direito e o braço esquerdo e, a palavra "ha'shamayim (הַשָּׁמַיִם)" é o plexo solar do homem celetial. A seguir as letras "ve'et (וְאֵת)" são a perna direita, a esquerda e os órgãos sexuais e, finalmente "ha'aretz (הָאָרֶץ)" são os pés de Adam Qadmon. E, então, acontece a fragmentação, a destruição do Templo Sagrado:

"Ve'ha'aretz haytá tohú u'bohu, ve'choshéch al faney techom... (וְהָאָרֶץ, הָיְתָה תֹהוּ וָבֹהוּ, וְחֹשֶׁךְ, עַל-פְּנֵי תְהוֹם;) ".

Gênesis 1:2

"E a terra ficou sem forma e vazia e havia trevas sobre a face do abismo...". O Zôhar revela que "tohú u'bohu" é o segredo da destruição do templo sagrado, o corpo celestial de Adão e que este é o segredo das almas caídas no mundo das Qlipot.

O Mundo Das Qlipot


"Primeiro, havia escuridão. Então vieram os estranhos. Eram uma raça tão antiga quanto o próprio tempo. Eles dominaram a tecnologia. A capacidade de alterar a realidade física por si só. Eles chamaram essa habilidade "Tuning (sintonização)". Mas eles estavam morrendo. Sua civilização estava em declínio, e então eles abandonaram seu mundo procurando uma cura para sua própria mortalidade. Sua jornada sem fim os levou a um mundo pequeno e azul no canto mais distante da galáxia. Nosso mundo. Aqui eles pensaram que finalmente encontraram o que estavam procurando".

Dr. Daniel Schreber - Dark City

Esta narrativa é um segredo sobre o mundo das Qlipot e suas escórias que está morrendo e das escórias reencarnando no mundo da simulação para enganar a humanidade. E não por acaso, o nome do narrador é Daniel e você compreenderá porque.

"Eu sei que isso vai parecer loucura, mas e se nós nunca tivéssemos nos conhecido antes ... e se, tudo o que você lembra, e tudo o que eu deveria lembrar, nunca tivesse acontecido realmente?"

John Murdoch - Dark City

Você acredita que as suas memórias, suas lembranças são suas realmente? Você consegue se lembrar do que fez treze dias atrás?

E o rabino Vital continua revelando a natureza da simulação (Simulacro): "E o aparecimento dessas centelhas de almas fragmentadas de Adão harishon no mundo (simulação) depende das ações realizadas nos Mundos Inferiores (Qlipot), enquanto elas ainda estão presas lá, pelo segredo do versículo "Deem força a Elohim (תְּנוּ עֹז, לֵאלֹהִים)" - Tehilim 68:35. Então, a qualidade dos atos (pensamentos) enquanto aprisionadas nos mundos inferiores, determina a capacidade de tirar aqueles centelhas de almas das qlipot". O que significa que as almas se projetam para dentro da simulação que é o mundo através dos seus pensamentos enquanto ainda estão presas lá (dentro dos casulos) para poderem trabalhar e se corrigirem e então serem libertadas de lá.


Matrix é uma Parabola, um segredo hermético sobre os exílios (Galut) das centelhas de almas de Adam Ha'Rishon (o Adão primordial) caídas e escravizadas no mundo das Qlipot (Conchas) de Adam Belial (o Adão Negativo). 

São quatro os exílios das centelhas de almas no mundo das Qlipot. São eles: Exílio da Babilônia (Keter, Chochmá e Biná das Qlipot). Exílio da Pérsia (Chessed, Guevurá e Tiferet das Qlipot). Exílio da Grécia (Netzach, Hód e Yesod das Qlipot). Exílio de Roma (Malchut das Qlipot) que são os pés da Árvore de Adão Belial. Com exceção do último exílio, o de Edom (Roma). Três destes exílios estão codificados em Matrix.

Ora, por que raios os Wachowski utilizaram nomes bíblicos babilônicos, persas e gregos em sua obra cinematográfica? Claramente eles foram inspirados divinamente.

No primeiro filme, uma das personagens principais é o Overcraft chamado Nabucodonosor. Ora, Nabucodonosor foi o rei da Babilônia e o responsável por exilar as almas de Zion (Sião) que é Malchut de Adão Ha'Rishon na Babilônia que foi o primeiro exílio. No segundo filme, uma das principais personagens é o Conselheiro Haman. Ora, Haman foi Conselheiro do Rei Achashverosh (Xerxes) no Reino da Persia nos dias durante os quais Esther foi a rainha. No terceiro filme, uma das personagens principais e Perséfone (já presente no segundo filme) que é uma deusa na mitologia grega. 

O Termo Matrix transliterado para o hebraico (מטריקס) está codificado no Tana'k (Bíblia Hebraica) 74 vezes sendo que, o código com menor intervalo de saltos de letras equidistantes está no Livro de Daniel que é o que esconde o segredo das almas aprisionadas no mundo das Qlipot. Este mistério neste livro é chamado pelos códigos "Shiveim Shaná (שִׁבְעִים שָׁנָה)" que traduzido significa "Setenta anos" e depois, quando o Arcanjo Gavriel vem para dar compreensão para Daniel sobre este mistério, ele o chama de "Shavuim shiveim (שָׁבֻעִים שִׁבְעִים )" que traduzido é "Setenta semanas". Estes dois códigos não se tratam de "uma época temporal decorrida" ou de um tempo físico, mas é como são chamadas as Sefirot (emanações) da Etz Ha'Chaiim (Árvore das Vidas) e da Etz Ha'Qlipot (Árvore das Conchas). A palavra hebraica "Shaná (שָׁנָה)" traduzida comumente para "ano", possui a mesma gematria (numerologia cabalística) da palavra "Sefirá (ספירה)" e que é 355. A Árvore das Vidas e a Árvore das Qlipot contém 10 Sefirot, sendo que, o pátio inferior contém sete (7). Cada uma das sete Sefirot do pátio inferior da Árvore das Vidas contém 10 outras em si mesmas, e cada uma destas dez contém também sete no pátio inferior e que, quando multiplicadas são chamadas de 70 anos e de Setenta semanas e que não são um tempo físico decorrido. 

7×10=70 [70×7=490]=490 
Sefirá/ano 

Este é o segredo nomeado pelos cristãos de "As setenta semanas de Daniel" sobre o qual eles não tiveram compreensão por terem rejeitado a Sabedoria Escondida da Torá. 

Alguns livros textos antigos dizem que Daniel nunca existiu no mundo físico e alguns outros dizem que sim. Eu sou adepto de ele nunca existiu, porque Daniel é como o Sagrado nomeou as centelhas de almas caídas dentro das Qlipot, porque Daniel significa "Aquele que é julgado por Deus" ou "Deus assim julgou", ou ainda, "Deus é meu juiz" e a razão de Daniel (as centelhas de almas) mencionarem os três pecados cometidos por Adão, que foram Peshá (rebelião), Chet (pecado involuntario) e Avon (pecados cometidos pelo Desejo) que levaram a fragmentação do seu corpo luminoso e à queda destes fragmentos de almas para dentro de Adão Belial. Estes três pecados são mencionados pelo Arcanjo Gavriel ao coletivo Daniel: "Setenta semanas estão decretadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão (peshá), para dar fim aos pecados (chatat), e para expiar a iniqüidade (avon), e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o santíssimo". -Daniel, 9:24.

"Certamente, há quatro exilios, três correspondentes às três cascas de uma noz. O primeiro é chamado "sem forma (Heb. Tohu)", que é uma linha verde, ou seja, a casca verde da noz. O segundo é chamado "vazio (Heb. Bohu)", que são pedras viscosas, que são fortes pedras, das quais os sábios da Mishná legislaram alguns decretos. A terceira Qlipá é a casca grossa da noz, que é o terceiro exílio que foi curto. Isso é a escuridão. O quarto exílio é um grande abismo, que é o espaço dentro da noz. Isto é "e havia trevas sobre a face do abismo" - Gênesis 1:2.


Este é um mistério complexo e requer estudo e não achismo ou comparações esdruxulas sustentada por dogmas religiosos.

Este segredo é tão verdadeiro que, no episódio "O Recorde Mundial" de "Animatrix" a personagem Dan Davis após o seu despertar, aparece segurando duas nozes na mão esquerda, nozes estas que são uma alusão ao segredo que o Zôhar revelou acima e as Qlipot de Adamn Belial.




A grande ilusão que domina o mundo religioso judaico-cristão é a perpetuante crença de que, o exílio, se refere a pessoas judias espalhadas pelos quatro cantos do mundo, quando, na verdade, o exílio se refere verdadeiramente às centelhas de almas caídas nas qlipot.

A queda de malchut de Adam Ha'Rishon dentro das qlipot é chamada de "dez tribos perdidas" porque, malchut é a décima sefirá da Árvore das Vidas.

"A virgem de Israel caiu, e não mais tornará a levantar-se; desamparada está na sua terra, não há quem a levante". 

Amós 5:2
A virgem de Israel se refere à Shechiná (Presença Divina) e "caiu" se refere à sua queda dentro das qlipot de Adam Belial. O Zôhar diz ainda que, o Messias filho de José que é Yesod da Árvore e o Messias filho de David que é Malchut caíram juntos no poço.

Não é acaso que em Matrix o último refúgio humano é chamado "Sião (Zion)" que é o nome que se dá para a sefirá malchut. Este último refúgio humano é o segredo do último exílio dentro das qlipot que é o exílio de Edom. Este último exílio começou a terminar em 1999 quando o ano hebreu 5760 se iniciou. Este é o segredo de Matrix e a razão do termo transliterado (מטריקס) estar codificado no livro de Daniel. 

"Alguma vez você já teve um sonho, Neo, que você tinha tanta certeza de ser real? E se você não conseguisse acordar desse sonho? Como você saberia a diferença entre o mundo dos sonhos e o mundo real?" - Morpheus

As centelhas de almas sustentam a existência das qlipot enquanto presas lá. Em Sha'ar Ha'Gilgulim, lemos: "Portanto, tudo o que as Qlipot fazem é no sentido de tentar obrigar as almas a continuar dentro delas. Elas ficam lutando para que as centelhas de almas não saiam de lá, para que assim possam viver e ter sustento. E quanto maior for o valor da alma presa lá, maior a extenção de abundância que vem para elas (as Qlipot). Por isso, quando elas, por ventura, se apoderam de uma centelha preciosa, não deixam que ela saia de dentro delas por nada, e tudo que elas tentam fazer é, por qualquer meio possível à sua disposição, segurá-la e não deixá-la sair para sempre."

Sha'ar Ha'Gilgulim Ha'Qadmá 15

Nós somos baterias, somos o sustento para que as "máquinas (Qlipot) continuem existindo. E não é isto que vemos em Matrix?

"O corpo humano gera mais energia biológica do que uma bateria de 120 volts e mais de 25.000 BTU de calor corporal. Combinados com uma forma de fusão, as máquinas encontraram toda a energia que eles precisariam. Existem campos - campos sem fim - onde os seres humanos já não nascem, somos cultivados. Durante muito tempo eu não acreditei, e então eu vi os campos com os meus próprios olhos. Assisti elas liquefazerem os mortos para que pudessem ser alimentados por via intravenosa aos vivos."

Morpheus em Matrix

As almas caídas dentro das Qlipot são chamadas de mortos porque as Qlipot são chamadas de morte. elas serão eliminadas e engolidas instantaneamente por causa da saída das centelhas de almas de dentro delas (Sha'ar Ha'Gilgulim).

Matrix é um filme tão poderoso e tão divinamente inspirado que contém até profecias. Na cena na qual Smith interroga Neo, podemos ver a folha de rosto de passaporte de Thomas Anderson e o que está ali codificado é de arrepiar os folículos da alma.


Clique para ampliar

A data de nascimento de Neo é 13 de setembro de 1971 e a data na qual o passaporte foi tirado é 11 de setembro de 2001. Ora, 13 de setembro de 1971 foi, no calendário hebraico, o dia 23 de elul de 5.731 e a data de 11 de setembro de 2001 caiu exatamente no mesmo dia e mês hebraico, dia 23 de elul de 5.761. E o que aconteceu em 23 de elul de 5761? A destruição das Torres Gêmeas. Uma previsão assustadora, pois dois anos depois que Matrix foi lançado as Torres do World Trade Center foram destruídas.






O DESPERTAR


Em Matrix, Neo desperta dentro da Qlipá, mas como em Sha'ar Ha'Gilgulim, o trabalho começa com a alma se "projetando (reencarnado)" dentro da Ilusão do Mundo Físico. Perguntamos: É possível desperta dentro do útero de Belial? A alma pode acordar e perceber a torturante escravidão a que está aprisionada? Sim! E há um relato de uma alma grandiosa que despertou dentro das Qlipot: A alma do Rei David.

"A alma (néfesh) do Rei David veio de um local extremamente elevado no corpo de Adam Ha'Rishon e, por causa disso, ela caiu em níveis  muito mais profundos da impureza das Qlipot.".

Sha'ar Ha'Giulgulim Ha'Qadmá 7

A alma do Rei David, exclamou: "Ondas da morte me cercaram, as torrentes de Belial me aterrorizaram"

כִּי אֲפָפֻנִי, מִשְׁבְּרֵי-מָוֶת; {ס} נַחֲלֵי בְלִיַּעַל, יְבַעֲתֻנִי.

2 Samuel 22 verso 5

Por que a alma do Rei Sagrado disse tal enigma? Notem que "Belial" está sublinhado em vermelho para evidenciar que isto foi dito. Mas qual a razão?

"Eis que fui nascido em iniqüidade, E em pecado me concebeu minha mãe". - ( כִּי-פְשָׁעַי, אֲנִי אֵדָע;    וְחַטָּאתִי נֶגְדִּי תָמִיד) - 

Tehilim (salmos) 51 verso 5

Como as grandes almas se libertam das Qlipot (os órgãos do Adão Belial)? Uma vez que elas não a deixariam sair por nenhuma força?  Pois se mantém existindo pela luz que recebem das almas que seguram dentro delas?

Deus usa para com elas (as Qlipot) de truque e engano. Foi assim com a alma do Rei David e esta é a razão secreta dele haver dito o verso que mencionamos acima.

Quando houve a fragmentação de Adam ha'Rishon  (O Adão Primordial) as almas caíram para dentro da Sitra Achará  (a Outra dimensão da impureza) de Adam Belial - o Adão feito de Conchas.

Algumas das almas mais elevadas que formavam o corpo de Adam ha'Rishon caíram no fundo das Qlipot, nos pés de Adão Belial. A alma do Rei David foi uma delas, e tão fundo ela caiu que sequer tinha existência no mundo para ela, e por esta razão Adam ha'Rishon pediu a Deus para doar uma parte da sua existência para que a alma de David pudesse vir ao mundo. Deus concordou e Adão doou setenta (70) anos da sua vida para que o Rei David existisse no mundo, e por isso Adão viveu novecentos e trinta (930) anos ao invés de mil (1000) e o Rei David viveu exatos setenta anos.

Agora não havia como as Qlipot libertarem a alma do Rei David do seu domínio e para que isto acontecesse, Deus as enganou fazendo com que David fosse concebido em pecado.

A coisa foi assim: Quando Ishay  (Jessé) veio à sua esposa para que ela concebesse, no final do intercurso sexual ele percebeu uma gota de sangue menstrual e assim, quando as Cascas do mal viram que ela tinha concebido em nidáh (menstruada) se convenceram que David seria perverso neste mundo e libertaram sua alma e assim ela subiu ao mundo.

David veio a ser o compositor dos Salmos, uma poderosa ferramenta espiritual para nos ajudar com o Tikun Olam  (concerto da fragmentação).

O Rei David tinha recordações dos milênios nos quais sua alma permaneceu acorrentada dentro dos órgãos de Adam Belial e sobre isto ele escreveu:

"Ondas da morte me cercaram, as torrentes de Belial me aterrorizaram"- 2 Samuel 22 verso 5.

Assim também aconteceu com Yehu'a (Jesus) cuja mãe, Miriam, fora violada por um soldado romano. As Qlipot acreditando que por ele ter sido concebido por um pai perverso, libertaram sua alma para vir ao mundo e ele foi, como sabemos, um grande tzadiq  (Justo) que veio da linhagem do rei David e é  por esta razão que sobre ele foi escrito:

"Ao qual Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte... (וֵאלֹהִים הֱקִימוֹ מִן־הַמֵּתִים בְּהַתִּירוֹ אֶת־חֶבְלֵי הַמָּוֶת לְפִי שֶׁלּא הָיָה בְיָדוֹ לְהַחֲזִיק בּוֹ)- Atos 2 verso 24.

O verso no hebraico não diz "ressuscitou" mas "levantou/ergueu - fez ascencionar". Os tradutores católicos colocaram ressuscitou para confundir e enganar o povo. O termo usado foi "heqimô (הֱקִימוֹ)" da raiz Qam que é levantar, erguer ou ascencionar.

A morte é uma alusão as Qlipot que são chamadas morte. Assim, uma alma pode acordar dentro das Qlipot como aconteceu com o Rei David e isto foi aludido em Matrix.​

Clique para ampliar

No cripto-evidência acima, descoberta dentro do Livro de IIº Samuel, no centro em vermelho nos descobrirmos o termo plural "Qlipot (קְלִפּוֹת)" e cruzando-o estão as palavras proclamadas pela alma do Rei David "Ondas da morte me cercaram, as torrentes de Belial me aterrorizaram"- 2 Samuel 22 verso 5.

O GRANDE SEGREDO

O maior segredo de Matrix e que também a sua última e definitiva evidência de que, Matrix é realmente o mundo das Qlipot e a persistente ilusão do mundo físico que é a queda de Daat e o sonho permanente de Adam Ha'Rishon, a projeção de todos os pensamentos coletivos das almas escravizadas dentro do mundo das "máquinas (qlipot)" está na sua gematria (valor numerológico hebraico qabalista).

A expressão "O Mistério de Matrix" é em hebraico "Raz Matrix (רז מטריקס)" possui gematria igual a 626 e esta, por sua vez, é exatamente a mesma de "Qlipot (קְלִפּוֹת)".

"A Matrix está em toda parte. Está tudo à nossa volta. Mesmo agora, neste mesmo quarto. Você pode vê-la quando você olha pela janela ou quando liga sua televisão. Você pode sentí-la quando você vai ao trabalho ... quando você vai à igreja ... quando paga seus impostos. É o mundo que foi colocado diante dos seus olhos para que você não veja a verdade".

Que verdade?

"Que você é um escravo, Neo. Como todos os outros, você nasceu em servidão. Em uma prisão que você não pode saborear ou ver ou tocar. Uma prisão para sua mente (alma)".

Morpheus


Continuará...


Este assunto está sendo elucidativo para você? O ajudou a alcançar um maior grau de consciência? Então, retribua! Faça uma doação de apenas R$10,00 e ajude a com a doação da Sabedoria Espiritual. Clique no link abaixo e doe! Gratidão


Autor
Bën Mähren Qadësh
Deepak Sankara Veda​

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Atores & Reencarnação


Filmes, Atores & Reencarnação: Faz algum tempo que escrevi algumas linhas, um curto ensaio, fagulhas de pensamentos que emergiram da centelha da alma de Chaim Vital sobre este tema, mas, neste ano, algumas evidências se manifestaram, as quais, vou, certamente publicar na nova edição de Guilgulim "O Portal Das Reencarnações" que estou preparando. 

Personagem (Definição): Papel representado por ator ou atriz a partir de figura humana fictícia criada por um autor, um escritor.

"Tudo neste mundo é vestido com vestes materiais e isto inclui os pensamentos. Pensamentos são almas e almas reencarnam". 

Personagem (Etimilogia): Do francês "personnage" por sua vez do Latim "persona" e que vem do Etrusco "Phersu" significando "máscara teatral" vindo, finalmente do Grego "Prosopon" que é máscara, face". No hebraico face é Panim (פנים) para a qual não existe singular, sendo, então, faces. 

No Zôhar encontramos dito que, tudo o que possui uma face convida um Ruach (espirito) e daí, a proibição de se criar ícones que possuam uma face, conforme Lemos "Lo yheyê lechá Elohim acherim, al fanai (לֹא-יִהְיֶה לְךָ אֱלֹהִים אֲחֵרִים, עַל-פָּנָי.) - Não farás para ti Deuses estranhos, sob suas faces (Shemot 20: 5)". 

Quando um ator empresta sua face para uma personagem ele convida uma alma para o possuir, é um processo de reencarnação e por está razão muitos atores têm dificuldades para abandonar sua personagem após a atuação. Como exemplo cito Heath Ledger que atuou como o Coringa em "O Cavaleiro Das Trevas". Algumas pessoas, colegas de trabalho do ator, especularam que a dedicação de Ledger à personagem o teria levado à morte. Eu gosto de pensar que sua alma quis nos revelar um mistério. O ator se trancou em seu apartamento por um mês inteiro e dormiu apenas duas horas por noite durante a semana de filmagem. Quando ele deixava seu apartamento nos dias de folga, sempre se dirigia para os sets de filmagem e caminhava encarnando a sua personagem assustando a todos. Ele se recusava a falar sem a voz do Coringa. 

Minha questão é, de acordo com o que nos ensinou nosso mestre, o Santo Ari, no Portal Das Reencarnações, que somente e até quatro almas (nafeshot) podem reencarnar em uma pessoa durante sua vida (a maioria não passa de uma), o que acontece com a alma do ator, no caso de ele estar completo possuindo quatro centelhas, quando ele convida uma nova alma, a alma da personagem para o possuir? Acredito que uma delas deve sair para dar lugar à outra que foi convidada e a questão é: Como recuperará-la? Trazê-la de volta? O Tehilim (Salmos) 23 afirma: Fará a minha nefesh (alma) retornar... (נַפְשִׁי יְשׁוֹבֵב)". Mas, os atores sabem disto? É os resíduos desta alma? Não permanecem na pessoa? 

Heath Ledger faleceu no mesmo ano antes do lançamento do filme cuja atuação apagou a atuação de outros na obra. Alguns dos seus amigos de trabalho afirmaram que ele havia ido longe demais. 

Meu filme preferido que foi protagonizado por Ledger é O Devorador De Pecados e que claramente é sobre reencarnação. 

Neste ano, 2017, um documentário sobre a vida do ator foi lançado e as datas na qual ele foi lançando completaram está revelação. 

I Am Heath Ledger (Eu sou Heath Ledger) foi lançando nos EUA no dia 23 de abril no Tribeca Film Festival e em 3 de maio. E daí? O autor do Portal Das Reencarnações foi o Rabino Chaim Vital que faleceu no dia 23 de abril de 1620 no calendário gregoriano e 3 de maio no antigo calendário Juliano. 


Aqui está o segredo... Atuação é simplesmente um processo de reencarnação consciente ou não e é, portanto, bastante arriscado e perigoso. Claramente este é um processo de Guilgul (Reencarnação) por Yibur que e temporário e que na grande maioria das vezes termina sem qualquer resíduo permanente. Este assunto esotérico estará no meu Livro e para o qual eu o vou desenvolver melhor. Saudações. 


Autor
Bën Mähren Qadësh
Deepak Sankara Veda

O Artesão Da Luz

O Artesão Da Luz
Deepak Veda - Instrutor e compartilhador sobre a Sabedoria Espiritual. Sênior criptólogo especialista em Criptologia Divina. É escritor e autor de 14 obras, incluindo "Shem ha'Meforash - Os 72 Nomes De D'us" e "Guilgulim - O Portal Das Reencarnações".