O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

OS ECOS DE ENOCH

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

A POLÍTICA PROVÉM DAS QLIPOT


A política (פוליטיקה) provém das Qlipot (קְלִיפּוֹת‬). Já há muito que os verdadeiros mequbalim (cabalístas) revelaram isso e vêm advertindo às pessoas com mensagens para que não se envolvam com política e com políticos, mas, aqueles nos quais a sabedoria não está em primeiro plano, convencem a si mesmas de que há algo bom na política e nos políticos cujas almas provém das escorias (centelhas de almas obscuras das qlipot) - as cascas do mal. 

Em dois mil anos, tudo o que os políticos e a política fizeram foi promover mentira, engano, guerras, matanças, genocídios, o holocausto e as detonações atômicas em Hiroshima e Nagasaki que ceifaram as vidas de mais de 300.000 pessoas. 

Venha, leia e aprenda que, quando os sábios da Torá revelaram que política provém das Qlipot (cascas do mal que são os órgãos do Adão Belial), eles sabiam o que exatamente estavam revelando.

"RARAMENTE UM POLÍTICO CONSEGUE RESISTIR ÀS FORÇAS DAS QLIPOT NAS QUAIS SUA ALMA POSSUI RAIZ."

Há muito venho afirmando e compartilhando o mesmo. Esta manhã o termo "Política" veio à minha memória e imediatamente minha consciência, treinada durante muitas vidas com Tzerufim (permutações cabalísticas) me mostrou que o termo "Política (פוליטיקה)" e "Qlipot (קְלִיפּוֹת‬)" são apenas um. Permute as letras! Quando Política (פוליטיקה) é permutada ela se transforma em "ha'Qlipot (הקְלִיפּוֹט‬)" e então a letra "Tét (ט)" de "Política" que aparece no final de "Ha'Qlipot (הקְלִיפּוֹט‬) se transforma na letra "Tav final (ת)" de "Qlipot" através da Cifra Cabalística chamada "Ofanim (אוֹפַנִּים)" corrigindo-a para o seu sentido correto. A letra "Hê final (ה)" é movida para à frente de "Qlpot" transformando-a em "Ha'Qlipot (הקְלִיפּוֹת‬)". A letra "Yud (י)" se transforma na letra "Mem (מ)" através do método cabalístico "Atba'sh" e que movida para à frente de "Ha'Qlipot (הקְלִיפּוֹת‬)" transforma-a em "me-ha'qlipot (מ-הקליפות)" que significa "Das Qlipot" como tendo "origem nas cascas do mal".

"A MENTIRA E O ENGANO SÃO FERRAMENTAIS LEGAIS DA POLÍTICA POIS ELA, E OS POLÍTICOS POSSUEM RAÍZES EM COMUM NAS CASCAS DO MAL."

As pessoas se convencem de que há algo bom e aprazível na fala e no discurso dos políticos, mas, assim que eles assumem os cargos para os quais foram eleitos e como suas almas tem raízes nas Qlipot do mal, logo eles são engolfados por elas e começam a praticar o mal, roubos, matanças, homicídios, enganos, etc. Uma vez que nos tornamos conscientes desta verdade, não é possível continuar colaborando para fortalecer as Qlipot e expandir a consciência do engano e do mal.

"UMA EVIDÊNCIA DE QUE POLÍTICA E POLÍTICOS PROVÉM DAS QLIPOT É QUE, ELES NUNCA FALAM A VERDADE, MAS MENTIRAS MESCLADAS COM MEIAS VERDADES QUE É O ENGANO DAS QLIPOT."

O caminho dos cabalistas é o caminho da luz e não das trevas. Você deseja ser responsável pelo mal que se abaterá sobre outros pela promoção que você fez dos políticos e da política? Ajudando a convencê-los a fortalecer a força das escorias no mundo? Saiba que o mal sobre o qual você convenceu a si mesmo de ser o bem e ajudou a converter outros ao engano recairá sobre a tua própria cabeça quando o Sagrado cobrar o roubo que foi feito da Luz para fortalecer o mal e derramar o sangue dos pobres! Você realmente está preparando para que sua prosperidade e saúde te sejam retiradas como consequência do mal que você ajudou a recair sobre outros?

"QUANDO UM POLÍTICO POSSUI UMA ALMA QUE NÃO PROVÉM DAS QLIPOT ELE LOGO É ASSASSINADO OU DESTRUÍDO COM CALÚNIAS E DIFAMAÇÕES."

Ou você pratica Torá verdadeiramente ou está fortalecendo o Satan e seus órgãos para que continue a fazer o mal no mundo! Não há meio termo!

Autor
Bën Mähren Qadësh
Misha'Ël Ha'Levi

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

GEMATRIA:- A INDELÉVEL ASSINATURA DE DEUS


Foi há dezessete anos, mas eu me recordo como se fosse hoje e os detalhes continuam vívidos em minhas memórias. 

Eu nunca quis ser líder de qualquer coisa e nem mesmo possuir algum grupo ou comunidade, mas descobri que e impossível resistir à realização do que a alma se vestiu no mundo para realizar. A única coisa que desejei, por algum tempo, foi ser capelão da Força Aérea, mas, mesmo isso, não estava no meu destino.

מַזָל

Foi em 1999, na noite de 22 de outubro, quando o telefone tocou. Eu não havia ido para São Paulo para a Recepção da Shabat na Sinagoga que frequentava naquela noite de sexta-feira. Atendi à chamada e do outro lado da linha uma senhora, que se identificou pelo nome Edilma, começou a me oferecer um seguro de vida que estava vendendo. Ouvi... Depois de algumas palavras ela me perguntou se eu tinha alguma religião e eu respondi que era Judeu (sim, eu ainda encarava judeu como religião é não como um segredo espiritual da Toráh). Ela se mostrou interessada, pois estava desejosa em aprender Toráh já há algum tempo e não achava alguém que a ensinasse. Me convidou para que fosse à casa dela no dia seguinte, sábado, na rua São Miguel, 337. 

Na tarde seguinte, sábado, 23 de outubro, eu cumpri a visita para qual havia aceitado o convite. Tomamos chá e comemos bolo enquanto eu expunha a sabedoria da Toráh. Ali começava a se manifestar a essência da alma que em mim havia reencarnado no nascimento e sobre a qual eu nada ainda sabia. Os dias se passaram... 

Uma tarde eu estava caminhando à rua Felix Romanós, no bairro Sítio São José aqui da ninha cidade e foi surpreendido por um Chazon (sonho lúcido) no qual vi uma casa de madeira na qual havia uma placa escrita K'nesset Eliahu (Sinagoga De Eliahu). Sacudi a cabeça e disse para mim mesmo: "Eu nunca vou ter uma sinagoga e nem vou ser rabino, não quero". Eu já o era, só não sabia. A visão veio do Profeta Eliahu (Elias) para mim e com a assinatura da sua vinda.

חָזוֹן אֵלִיָּהוּ

Em janeiro de 2000, no dia sete, sexta-feira à noite, realizei a primeira recepção da Shabat na sala da casa 337 na rua São Miguel e ali a K'nesset Eliahu renascia, cerca de 400 anos de eu haver estado em suas dependências em Safed, Israel no século dezesseis, mas é claro, eu não me lembrava disso, pois nem conhecia a identidade da minha própria alma. As tefilot (preces da Toráh) foram realizadas na sala da casa de Edilma até o dia de Chag Purim de 5760 (2000). Dali, a estabelecemos em uma garagem que nos foi emprestada por um amigo chamado Benedicto, na Avenida Armando Salles, 1445 e ali permanecemos até a Chag Purim de 5761 (2001).

A sala na Casa 337


O SONHO

Uma noite, eu sonhei que estava rezando de frente para uma parede feita de tijolos aparentes enquanto entoava a Shirá (canção) Veshamrú,  quando uma voz me disse: "Mantenha firme a aliança." Uma sexta-noite, depois de fazer o trajeto da casa da minha mãe até a garagem na qual nossa K'nesset estava funcionando, encontrei-a sem as cadeiras e utensílios que usávamos e que nos haviam sido cedidos pelo empresário Benedicto, pois ali funcionava a sua empresa de Formaturas. Ele havia se mudado e nada havia nos informado. Corremos ao Hipermercado Davó que fica um pouco mais abaixo e meu irmão, Márcio Cesar (Ari Mordechai) comprou dez cadeiras e um fogão de quatro bocas. Naqueles dias, eu recebia instrução de um senhor judeu chamado Paulo que residia em São Paulo, no Tucuruvi, na casa 667. Eu havia conhecido pela internet devido à um anúncio que eu havia feito em um site oferecendo os meus serviços musicais. Eu havia fundado um Grupo Musical em 1992 chamando-o Elijah Music.

No dia sete de Adar, Hilulá de Moshê, nosso Mestre, eu fui ordenado Rabino por inspiração divina e passei a me chamar Misha'Ël Ha'Levi. Todos passaram a me tratar por Rav Misha'Ël (רב מישאל). Como estamos sem uma sede para nossa comunidade, sai pelas imobiliárias da cidade em busca de uma casa na qual nossa K'nesset Eliahu seria estabelecida. Uma tarde, um corretor me telefonou e me disse: "Rabino, tenho uma casa para você." A primeira coisa que perguntei foi sobre o preço do aluguel e ele me respondeu que seriam R$500,00 mensais. Pedi para ir ver a casa e do chegar, fiquei chocado, pois era uma mansão. O número da casa era 583. 

A mansão 583

Ali o Divino começou a me revelar os segredos da ninha reencarnação. Quando entrei para ver a casa, me dei de frente com a parede de Tijolos aparentes que havia contemplado no meu sonho é disse para o corretor: Está é a casa! Assinei o contrato no dia 23 de abril de 2001 o qual foi vigente por 30 meses até o dia 23 de outubro de 2003. Nunca houve a mão ou desejo do homem neste milagre. Foi tudo uma ação do Divino.

O aviso de vencimento de contrato


O sonho veio da alma do meu mestre, o Santo Rabbi Yitzchaq Lúria e por isso continha, também, a assinatura do Profeta Elias, que dormia, nos dias nos quais meu mestre viveu em Safed, em seu seio.

VESHAMRÚ
ÊXODO 31: 16 & 17

וְשָׁמְרוּ בְנֵי-יִשְׂרָאֵל, אֶת-הַשַּׁבָּת, לַעֲשׂוֹת אֶת-הַשַּׁבָּת לְדֹרֹתָם, בְּרִית עוֹלָם. יז בֵּינִי, וּבֵין בְּנֵי יִשְׂרָאֵל--אוֹת הִוא, לְעֹלָם: כִּי-שֵׁשֶׁת יָמִים, עָשָׂה יְהוָה אֶת-הַשָּׁמַיִם וְאֶת-הָאָרֶץ, וּבַיּוֹם הַשְּׁבִיעִי, שָׁבַת וַיִּנָּפַשׁ.

Dentro da canção Veshamrú está codificado o nome do meu mestre "ha'Elohei Rabbi Yitzchaq" através de suas roshei teivot (notarikon) "ha'Ari (האר"י)" entoada por todos os judeus em cada Shabat há quase 4.000 anos.

Você se lembra do numero da casa da Edilma? 337? Este numeral é a gematria do ano em que morreu o meu mestre no século dezesseis, o ano hebreu 5332 (השל"ב). O nome da nossa K'nesset Eliahu (כנסת אליהו) cuja gematria é 583 (com a adição da letra alef que é a ação do Divino). Meu nome hebreu é título, Rav Misha'Ël (רב מישאל) possui gematria igual a 583 e a casa na qual a nossa comunidade funcionou de 23 de abril de 2001 a 23 de outubro de 2003, era o número 583. O número da casa na qual reside o senhor judeu que me instruiu, 667, é a gematria de "Rabbi Yitzchaq Lúria (רבי יצחק לוריא)" e a gematria do Nome dele, Paulo, 123 que é a mesma do meu nome homônimo. O principal discípulo do Rabino Yitzchaq Luria foi o Rabino Chaim Vital cuja gematria do Nome (חיים ויטל) é 123. Chaim Vital nasceu em Safed no 1° dia do mês hebreu da Toráh chamado Cheshvan no ano hebreu 5303 e que naquele dia foi 23 de outubro de 1542 no calendário Juliano e faleceu em Damasco, na Síria, no dia 23 de abril de 1620 (30 de Nissan de 5380) e o primeiro Hilulá de seu falecimento foi no ano 381. Eu me tornei rabino 381 anos após o seu falecimento. Em hebraico "Chaim Vital nasceu em 1° de Cheshvan (חיים ויטאל נולד ב"א ב"חשון)" possui gematria igual a 583.

Interior da Casa 583

A visão na qual eu vi a parede de tijolos aparentes enquanto ouvi o Veshamrú veio de Eliahu Ha'Navi (Profeta Elias). A gematria de Chazon Eliahu (חזון אליהו) é 123 que é a mesma de "Bá Eliahu Ha'Navi (בא אליהו הנביא) - Veio o Profeta Eliahu" e que é a mesma de Chaim Vital (חיים ויטל) e também do meu nome cívil que é Paulo (פאולו).

Como você notou acima, o documento da imobiliária prova que tudo foi ação do Sagrado, bendito seja Ele, para revelar a alma de Chaim Vital reencarnada, desde o nascimento, em mim. Eu declaro a Obra de Adonai, para desespero dos homens que me negaram e me rejeitaram: Eu Sou Chaim Vital!

אני חיים ויטאל

A gematria desta declaração é igual a 185 que é a mesma da declaração "Ani Le'Dodí Ve'Dodi Lí (אֲנִי לְדוֹדִי וְדוֹדִי לִי) - Eu sou para o Meu amado e o Meu amado é para mim (Shir ha'Shirim 6:3)" cujas iniciais formam o nome do mês de Virgem, Elul (אֱלוּל) que recebe a influência de Virgo no universo, constelação chamada esotéricamente de "Beit-Lechêm (בֵּית לֶחֶם)" mundialmente traduzida para "Belém". Minha amada mãe nasceu no dia 3 de julho de 1944, dia este que, no calendário solar é o dia 185 do ano. Ela me concebeu no dia 13 de Elul e eu nasci no distrito do Belém, na Maternidade do Belenzinho, às 15h42 minutos do dia 10 de junho de 1966.

A obra de D'us é perfeita e não deixa dúvidas sobre as reencarnações que são obras de D'us no mundo e os homens que legam estas evidências, negam e rejeitam a obra do Sagrado, bendito seja Ele. Ai deles...

הִנֵּה אֵל יְשׁוּעָתִי אֶבְטַח, וְלֹא אֶפְחָד: כִּי-עָזִּי וְזִמְרָת יָהּ יְהוָה, וַיְהִי-לִי לִישׁוּעָה

O nome Chaim Vital dentro das palavras do Profeta Isaías que é parte da canção de Havdalá "Hinêh ël yeshuati... (Isaías 12:2)" e que nunca havia sido revelado até 2016. Quem mais poderia saber desse segredo e mistério senão o próprio Chaim Vital?

A para diluir toda dúvida de que esta foi obra do Sagrado e não do homem, aqui está o maior dos segredos, o mistério do sangue. A Toráh afirma: "Porque, a alma de toda carne é o seu sangue, sua alma está nele... (Levítico 17:14)".

כִּי-נֶפֶשׁ כָּל-בָּשָׂר, דָּמוֹ בְנַפְשׁוֹ הוּא

No dia 23 de outubro, data de nascimento do Rabino Chaim Vital, eu fui levado por sua alma em mim, a realizar um teste de nível de glicose no sangue. O resultado demonstrou a obra do Santo, bendito seja Ele. Veja abaixo:


Na foto clicada do glicosímetro acima, pode-se ver a data e o horário no qual o teste foi realizado e também o resultado, a assinatura da alma de Chaim Vital que é a gematria do seu nome: Cento e vinte e três (123). Que evidência é mais necessária? Pois, foi o Divino quem soprou está alma em minha na minha concepção e a alma tem uma assinatura, pois o sangue é a alma e a alma está no sangue!

O Mistério Do Raio-X

Em 2015, fui diagnosticado com Asma depois de bastante tempo ter estado com a respiração pesada, dificultosa e muita tosse. O médico da Santa Casa de Misericórdia de Suzano, um amigo querido, o Dr. Eduardo, um afro-descendente alto e forte, me encaminhou para fazer uma radiografia dos pulmões. Fiquei muito tempo na fila até finalmente, ser atendido.


A X-Ray

Quando peguei o resultado e vi o horário em que foi realizada a x-ray, soube que não era de forma alguma acaso e que, o Sagrado me havia deixado esperando em uma longa fila até o momento certo. O horário foi às 15h42m27s ou, como se diz no jargão militar as 1542 horas. Acima do horário está escrito "ID: 70278". Somente a gematria pode revelar o segredo dos números. O numeral 70 é a gematria da palavra "SÓD (סוֹד)" que significa "Segredo Espiritual" e se refere à parte escondida da Toráh chamada "Toráh Sod". O numeral 270 é a gematria de "Ór ha'Ganuz (אור גנוז)" que é a "Luz Oculta Da Criação" também chamada "Luz Do Messias" e não é acaso que 278 é também a gematria de "Ben Iosef, Ben David (בן יוסף, בן דוד)". Quando somados os dois numerais (70+278) o resultado é 348 que é a exata gematria de "Hú rabbi Chaim Vital (הוא רבי חיים ויטאל)" cuja tradução é "Ele é o rabino Chaim Vital".

הוא רבי חיים ויטאל

E o meu mestre amado, o Sagrado Leão, ali também estava naquele momento. Talvez, você se pergunte: Onde? A palavra hebraica para Pulmão é "Reiáh (ריאה)" e tem as mesmas letras e a mesma gematria de Ha'Ari (האר"י) que o título espiritual do meu professor, o Divino Rabbi Yitzchaq. abençoada seja sua lembrança!

O Teste Y-DNA
Revelando O Código Genético Da Alma

Na madrugada de 23 de abril de 2006, sonhei que eu estava em um Laboratório de exames de DNA e minha intenção era realizar um teste. Comigo estava a jovem Elisheva cuja data de nascimento é a mesma da minha concepção - 13 de Elul - e o sobrinho dela chamado Yitzchaq. O dia 23 de abril é a data de falecimento de Chaim Vital em 1620 e o sonho veio da alma dele para instruir-me ao Despertar. Quatroanos se passaram e, então, eu ganhei, de um aluno e amigo que é cirurgião plástico, um exame de Y-DNA realizado pela Family Tree DNA, cuja sede fica no Texas. As amostras foram colhidas nos dias 11 e 12 de abril e envidas aos laboratórios da FTDA. O resultado saiu no dia 2 de julho à tarde, ou seja, já no dia 3 de junho em Israel, o 185º dia do ano solar.



O resultado determinou que pertenço ao Haplogrupo G mutação M201. Há um número significativo de homens judeus encontrados em vários subgrupos do Haplogrupo G (Y-DNA). O Haplogrupo G é encontrado em porcentagens significativamente diferentes dentro das várias divisões étnicas judaicas, variando de cerca de um terço dos judeus marroquinos a quase nenhum relatado entre as comunidades indiana, iemenita e iraniana.

Em 2014, o Sagrado, bendito seja Ele, me revelou um Código maravilhoso cuja "palavra-chave" é "Chaim Vital". Meu nome civil surgiu ao lado de Chaim Vital e acima surgiu escrito "mi-na'ar ve'ad zaqém (מִנַּעַר וְעַד-זָקֵן) - desde jovem até envelhecer". Enquanto estava analisando este Código, vi, espantado, uma linha vertical na qual está escrito "Y-DNA 201" ao lado de Chaim Vital. Logo abaixo de "Y-DNA 201" está "junho, dia 10". Eu nasci em 10 de junho. Até mesmo o ano 5774 (2014) está na matriz e cruzando-o está escrito "A oitava consciência de Buda". Eu estava destinado a despertar naquele ano...

O Código Chaim Vital
Clique

Por isso sonhei no dia do seu falecimento no calendário juliano e por esta razão o resultado saiu no dia 3 de julho, pois este dia é o 185º dia do ano solar é a data de nascimento de minha querida mãe que me concebeu em 13 de Elul e este valor, 185 é a gematria de "Eu Sou Chaim Vital".

O Testemunho Dos Céus

Em 2001, logo depois que a K'nesset Eliahu foi estabelecida no número 583 da Gastão Vidigal na Vila Amorim, um empresário afrodescendente norte americano convertido ao judaísmo, inaugurou, em nossa cidade visando os membros de nossa Hayk'lá, uma loja de artigos judaicos e ao mesmo tempo em que vendia aos integrantes da nossa sinagoga, ele me caluniava veementemente. No mês de março de 2002, numa shabat pela manhã, comparecemos eu e alguns dos discípulos à sede do Centro de Estudos da Cabalá em São Paulo, onde o Rabino Joseph Saltoun era o professor. Lá, eu encontrei James Leander Kitchen, o empresário norte americano que, sem me reconhecer, começou a me caluniar a mesmo até que seu mestre lhe chamou a atenção repreendendo-o pelo lashon ha'rá. James era editor de uma revista judaica chamada "Shomer Israel" que ele publicava periodicamente. Quando saímos, eu ainda o vi em seu carro estacionado na Conselheiro Brotero onde ficava a sede do Centro de Cabalá. Esta seria a primeira e a última vez que eu o veria com vida. Na semana seguinte ao nosso encontro dentro das dependências do Centro de Estudos da Cabalá, saiu a publicação periódica da Shomer Israel dedicada à calúnia à minha pessoa e à nossa Comunidade e, para garantir que o efeito fosse potencializado, James enviou um exemplar às residências de cada um dos membros da sinagoga. Era uma sexta feira quando, alguns minutos antes da Recepção da Shechiná ser iniciada, vários dos membros vieram a mim com a revista de James nas mãos e dizendo "Olha Rabbi, é sobre o senhor!". Fiquei muito triste e me lembrei do rei assírio Senaqueribe quando afrontou o Rei Ezequias caluniando-o diante do povo judeu. Este era outro segredo que eu ainda não sabia, sobre a alma do Rei Ezequias reencarnada no Rabino Chaim Vital. Fui ao microfone e fiz uma prece diante de todo o povo às lágrimas e pedi ao Sagrado, bendito seja Ele, por justiça. No dia 12 de Abril, James estava em um flat na Freguesia do Ó com sua amante. Era a noite do dia 30 de nissan, aniversário de falecimento do Rabino Chaim Vital, e esta, seria a ultima noite de vida de James Leander Kitchen. Na manhã seguinte seu corpo jazia sobre a calçada do edifício. James, ao tentar fugir do flagrante adultério dado por sua mulher, caíra do 5 andar do apartamento onde se encontrava. Por que sua última noite de vida fora exatamente no Hilulá do Rabino Chaim Vital? Ele não havia caluniado a mim, mas a alma deste Rabbi Sagrado que vive no meu corpo. O Sagrado, bendito seja, dera à reencarnação de Senaqueribe o pagamento pela sua calúnia de Ezequias (Chaim Vital) assim como em 637 a.C quando Senaqueribe cercou Jerusalém.


Aqui, além do testemunho dos céus sobre a alma do Rabino Chaim Vital, a gematria, novamente deixa clara a ação do Sagrado, bendito seja Ele. A numerologia cabalística em gematria Mispar Musafi de Sancheriv (סנחריב) é 336 que é a mesma de "Rabbi Chaim Vital e a gematria Avgad Reversa é 207. Juntas, as duas gematriot revelam "Raz Rabbi Chaim Vital (O mistério do Rabino Chaim Vital). E qual é este mistério? É a alma do rei Ezequias.

Tudo isso me aconteceu de acordo com o meu destino e para revelar o Segredo de Adonai e alma de Chaim Vital reencarnada em mim. Abençoado seja o Sagrado para sempre e sempre!


אני חיים ויטאל
Ani Chaim Vital


Autor
Bën Mähren Qadësh
Misha'Ël Ha'Levi

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Total Recall: Recordação Total


Total Recall 
Recordação Total 



Total Recall (substantivo): a capacidade de lembrar com clareza cada detalhe dos eventos de uma vida(as) ou de um evento(os), objeto(os) ou experiência(as) em particular. Em hebraico "Zicaron Goralí.

זיכרון גורלי

A primeira vez que aconteceu foi em 14 de abril de 2010 e que, naquele dia "coincidiu" com 30 de Nissan do ano 770 do 5° milênio desde a descida de Adam Ha'Rishon para está dimensão, aniversário de falecimento do Rebbe Chaim Vital. 770 é a gematria da expressão "yashanti (יָשַׁנְתִּי)" em hebraico e que significa "Eu estava dormindo." E,  de fato, eu estava...

יָשַׁנְתִּי

Os eventos me acompanharam durante toda a vida, mas, foi somente a partir daquele dia, em 2010, quando o primeiro DVD Total Recall que comprei, chegou pelos Correios e seus segredos começaram a ser abertos.

Meses mais tarde, em 22 de setembro, Eliahu Ha'Navi (Sandalfon) me visitou no meu sonho com uma mensagem dos Céus. O dia 22 de setembro é o 265° no ano solar e este valor é a gematria de "Gilá sód gilgul Chaim Vital (גלה סוד ג'ל חיים ויטאל)" cuja tradução é "Descubra o segredo da reencarnação de Chaim Vital".

גלה סוד ג'ל חיים ויטאל

Eliahu me disse: "Saiba que você é muito amado nos céus e você deve contar quer compreendem quer não compreendam". A razão desta mensagem foi devido a eu não me aceitar e me achar nada e, em razão disso, continuar a resistir ao Sagrado e à missão que vim para realizar. 

Após me dar esta mensagem dos Céus, Eliahu tomou um instrumento curvo, semelhante a um aparador de cutículas, e tomando meu polegar direito, limpou a sujeira embaixo da unha. O polegar direito é a S'firá Chochmá na Etz ha'Chaim (Árvore das Vidas) - Sabedoria Divina, enquanto o polegar esquerdo é a S'firá Bináh - a Compreensão Divina e os Cinquenta Portais da Compreensão. A partir daquele dia os segredos da Sabedoria se abriram para mim.

Esta não fora a primeira visita que Eliahu veio realizar para minha alma. A primeira aconteceu quando eu tinha trinta e seis meses de idade (três anos). A gematria de "Bá Eliahu ha'Navi (בָּא אֱלִיָּהוּ הַנָבִיא)" é 123 que é a mesma de Paulo e Chaim Vital.

בָּא אֱלִיָּהוּ הַנָבִיא

O dia 14 de abril é o 104° dia no ano solar, restando 261 para o final do ano. Estes dois numerais juntos revelaram a sentença "Bá el Eliahu, chai d'razim (בא אל אליהו, חי ד'רזים)" que se traduz "Veio de Elias, a vivificação dos Mistérios". Eliahu me conduziu a outro segredo divino. Nada acontece ou se realiza antes ou depois do dia determinado.

O Sêfer ha'Zôhar ha'Qadosh nos diz que, quando a alma desce ao mundo para ser vestida em um corpo, todos os seus dias determinados a ela descem com ela e todos estes segredos estão incluídos naqueles dias.

רזים
Mistérios

A gematria Atbash de "Razim (רזים)" é 123 que é a mesma do meu nome civil que é Paulo (פאולו). A gematria Ne'elam (secreta) de Razim é 430 que é a mesma do termo Néfesh (נפש) que significa Alma. A gematria Ayak Bakar de Razim é 178 que é a mesma do termo Mequbal (מקובל) que é Cabalista e, finalmente, a gematria Achas Beta de Razim é 336 que é a gematria de "Rabbi Chaim Vital (רבי חיים ויטאל)." Agora se compreende porque o Ari'z'l disse que as pessoas somente poderiam aprender a QABALÁH que ele veio revelar através da alma do Rabbi Chaim Vital. O Ari'z'l é a reencarnação do Anjo Raziel e por isso ambos os nomes tem as mesmas letras hebraicas. Raziel deu seu Livro para Adão que em suas mãos foi chamado "Sipra d'Adam Qadmaah She'natan lo Raziel ha'Malach". Quando o Livro passou para as mãos de Chanoch (Enoque) ele foi chamado Sefer ha'Chanoch (O Livro de Enoque) e quando chegou às mãos de Nach (Noé) ele foi chamado de "Sêfer ha'Razim (O Livro dos Mistérios).

Qual o significado de tudo isso? Fazendo o "Temurá (permutação qabalística) o terno Razim (רזים) ele se transforma em uma pergunta: Máh ha'raz (מה הרז)? A tradução é "Qual é o mistério divino?" A resposta é: 123, 430, 178, 336 ou "Paulo, a alma do Cabalista Rabino Chaim Vital".

Então, todas as vezes que a alma do Rebbe Chaim Vital quer me fazer recordar uma reencarnação anterior ou me contar um segredo da Sabedoria da Torat Nistar (Torá Escondida), me preenche com o desejo de assistir ao filme Total Recall e durante o filme, as lembranças e segredos vem à superfície.





Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas
Misha'Ël Ha'Levi

quarta-feira, 25 de julho de 2018

A Reencarnação Do Anjo Raziel


25 de julho, 1572 - Ano bissexto, ducentésimo sétimo dia no ano juliano, há 446 anos, se ocultava desse mundo a alma do Rabino Yitzchaq Lúria, conhecido como "Ha'Ari (האר"י)" titulo construído pela roshei teivot (iniciais) de "Ha'Elohêi Rabbi Yitzchaq (O Divino Rabino Yitzchaq)".

O dia 25 de julho naquele ano, foi o 207º dia no ano bissexto 1972. Duzentos e sete contém a gematria (numerologia cabalística) da palavra "Raz (רָז)" e que significa "mistério divino".

Depois do ocultamento da sua alma. o Ari passou a ser chamado de "Ari'z'l (אריז"ל)" tendo as letras "Zayin (ז)" e "Lamed (ל)" acrescidas ao seu título e que são as iniciais de "Zichronô Livrachá" que se traduz "abençoada sua memória" e assim revelando a verdadeira identidade da sua alma divina.

O Ari'z'l, assim como Mohsê, nosso mestre , o pai de todos os profetas, tinha apenas a metade da sua alma humana, a outra metade era parte da alma do Anjo Raziel, o professor de Adam ha'Rishon (o primeiro Adão) no Jardim do Éden e como o próprio Ari'z'l revelou, ele não tinha necessidade alguma de vir ao mundo, mas o fez unicamente para ensinar o Rabino Chaim Vital e esta era a sua única missão. E por que? Porque o Rabino Chaim Vital era uma reencarnação de Adam ha'Rishon, de uma parte da alma de Adão que não havia sido manchada pelo pecado e ele estava destinado a alcançar a consciência espiritual que Adão possuía no Éden e por estava razão, o próprio Anjo Raziel veio para instruí-lo.

Todas as palavras e nomes hebraicos podem ser permutados para revelar os seus segredos. Uma palavra de duas letras pode ser permutava duas vezes, uma de três pode ser permutada seis vezes e uma de quatro pode ser permutada doze vezes.

Quando, por exemplo, a Torah diz "E colocarão meu Nome sobre os Filhos de Israel...(Benção Sacerdotal)" o Zôhar revela que este Nome é o Nome de Doze Letras, em parte devido ao Tetragrammaton ser mencionado três vezes na benção e, como o Nome possui quatro letras, isso resulta em doze, e também porque o Nome pode ser permutado doze vezes.

Estranhamente o título "Ari'z'l (אריז"ל)" só pode ser permutado uma única vez e, quando permutado, ele se transforma em "Raziel (רָזִיאֵל)" o Anjo de Chochmá, o encarregado dos mistérios divinos abaixo de Metatron, o professor de Adão no Jardim do Éden e, portanto, não poderia ser em outro dia no qual, a alma deste anjo sagrado escolhesse para retornar aos céus que não o dia 207 que somente pode ser representado pelas letras "Reish (ר)" e "Zayin (ז)" e que juntas formam a palavra "Raz (רָז)" cujo significado, como já exposto acima, é "Mistério Divino".

Para concluir esta maravilhosa revelação da sabedoria, há, ainda, outro segredo perfeito e que atesta perfeitamente este "satori" divino e que está no sobrenome Lúria (לוּרְיָא). Quando aplicamos a Temurá Avgad na letra "Vav (וּ)" de Lúria, ela é transformada na letra "Zayin (ז)" e então, quando fazemos o Tzeruf de Lúria ele se transforma em Arizal e Raziel.

Nosso mestre, o Rabbi Yitzchaq Lúria, o Ari'z'l, era uma encarnação do Anjo Raziel, o professor de Adam ha'Rishon no Jardim do Éden, abençoada seja sua lembrança.

E quem poderia revelar tais mistério divinos e maravilhosos se não o próprio Ari'z'l, a encarnação do Anjo Raziel e, poderia haver algum outro dia no qual este segredo, novamente, pudesse ser escrito e revelado que não o dia 207? 

Autor
Bën Mähren Qadësh
"Misha'Ël Ha'Levi"

terça-feira, 24 de julho de 2018

Trazendo De Volta A Alma De Jonas


Fazendo Emergir A Alma Do Profeta Jonas 

Então, Chaim Vital, jaz à morte, conseguiu se arrastar daquele túmulo no qual o espírito maligno o havia lançado até a casa do mestre, o Sagrado Leão de Safed e, com o que lhe restava de força, bateu-lhe à porta suspirando por seu auxilio. O Leão o tomou e o colocou na cama e saiu para invocar o Santo, bendito seja Ele. Depois de algum tempo, ele voltou e estendeu-se sobre o corpo de Vital, mãos com mãos, pés com pés e sua boca sobre a boca dele e novamente se levantou e saiu.

Depois de algum tempo dedicado novamente às preces, ele voltou e se estendeu novamente sobre o corpo de Chaim Vital, cuja alma pendia no poço obscuro envolta em trevas e lançada à depressão e, mais uma vez, se levando e saiu com preces emanando de seus lábios sagrados para, depois, novamente e pela última vez, deitar-se sobre o corpo de seu querido aluno que jazia quase morto sobre a cama.

Era manhã quando o Arizal encontrou Vital à sua porta suspirando seus últimos fôlegos de vida. Por volta do meio dia, depois que ele se deitou sobre seu aluno por três vezes, a anima de Vital se libertou do poço profundo onde fora lançada por aquele espírito que o havia possuído e começou a retornar ao seu corpo e, quando seu corpo já havia ganhado alguma força, Vital abriu os lábios e recitou "Baruch atá Adoshem, mechayêh ha'metim (Bendito sejas Tu, ó Altíssimo, que ressuscitas os mortos)".

Isso aconteceu com Vital para que a alma de Jonas, o profeta, que estava anexada à sua alma emergisse como no passado, conforme foi escrito: "Então se estendeu Elias sobre o menino três vezes, e clamou a Adonair, e disse: Ó Adonai meu Elohê, rogo-te que a alma deste menino torne a entrar nele (1 Reis 17:21)".

Aquele menino, o filho da mulher de Shunem era Jonas e que, mais tarde se tornaria o Profeta enviado a Nínivêh para conduzi-la à teshuváh (retorno à Torah). Assim, o Arizal, que em seu seio repousava o Profeta Elias, ressuscitou novamente a Jonas, trazendo-o de volta à vida. Era o ano de 1572.

Esta compreensão profunda e este maravilhoso mistério me foram revelados ontem enquanto eu traduzia e estudava os escritos do Rabino Chaim Vital, abençoada seja sua lembrança, e eu sei que foi a alma do meu mestre que soprou esta compreensão aos ouvidos da minha amina. Bendito seja o meu santo professor.

Quando Elias se deitou sobre o menino, o filho da shunamita, os 72 Nomes Sagrados impressos na sua alma saíram e mergulharam pela boca da criança e assim por mais duas vezes somando o total das 216 letras do Nome sagrado que pode retirar do poço das almas as centelhas caídas lá e, por isso, os sábios dizem que este nome é capaz de ressuscitar os mortos, pois a alma de uma pessoa caída no poço das almas está como morta, pois o poço é chamado de morte.

Assim também o Arizal fez com que as 216 letras do Nome Sagrado fluíssem do seu copro vindas da alma de Elias e mergulhassem pela boca de Chaim Vital, quebrando as torrentes da morte e libertando sua alma que é também a alma de Jonas, do poço da morte e o trazendo de volta à vida. 

Autor
Bën Mähren Qadësh
Deepak Sankara Veda​

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Diante Da Sarça Ardente


A marca d'água do deveiqut (aderência total ao divino) é a revelação de profundos mistérios que ainda não haviam sido desvelados. Muitos podem bater no próprio peito se proclamando qabalistas, mas os verdadeiros são os que revelam os mistérios que antes não haviam sido abertos, segredos divinos que lhes foram revelados diretamente pelos lábios do Escriba Divino, o Anjo Metatron através de Raziel, o professor de Adão no Jardim do Éden.

Nesta manha, dia 9 de julho de 2018, eu me encontrei, novamente, diante da Sarça Ardente e ouvindo as palavras destiladas dos lábios angélicos de Metatron e ele me revelou um profundo segredo sobre a própria Sarça Ardente e os nomes dos meus Mestres no mesmo passuq (versículo) do Êxodo capítulo 3, versículo 6:

"Disse mais: Eu sou o Elohei de teu pai, o Elohei de Abraão, o Elohei de Isaque, e o Elohei de Jacó. E Moisés ocultou o seu rosto, porque temeu olhar para Elohim.

וַיֹּאמֶר, אָנֹכִי אֱלֹהֵי אָבִיךָ, אֱלֹהֵי אַבְרָהָם אֱלֹהֵי יִצְחָק, וֵאלֹהֵי יַעֲקֹב; וַיַּסְתֵּר מֹשֶׁה, פָּנָיו, כִּי יָרֵא, מֵהַבִּיט אֶל-הָאֱלֹהִים.

Shemot 3:6

Primeiramente vou revelar o que me foi dito sobre a própria Sarça Ardente que em hebraico é "Senêh (סְּנֶה). Eis aqui o mistério: As letras de Senêh (סְּנֶה)" são as iniciais de "SOD NISTAR HA'ELOHIM (סוֹד נִסְתָּר הָאֱלֹהִים)" que se traduz como "Segredo Escondido De "D'us" e também "SOD NISTAR HA'TORÁH (סוֹד נִסְתָּר הָתּוֹרָה). Veja abaixo com as letras iniciais marcadas em vermelho.

סוֹד נִסְתָּר הָאֱלֹהִים
סוֹד נִסְתָּר הָתּוֹרָה

Nosso mestre Moshê encontrou o Anjo Metatron, o Sar ha'Panim (Anjo da Face) no meio do Arbusto em chamas, uma visão da Árvore das Vidas e o Príncipe da Face lhe revelou mistérios. Nós sabemos que Moshê nosso mestre era metade divino, metade humano. A metade divina na alma de Moisés era o Anjo Raziel, o Príncipe dos Mistérios Divinos. Este segredo se encontra no Zôhar mas, nem todos podem lê-lo.

A torá está repleta de Roshei Teivos (ראשי תיבות) que são os acrônimos que são palavras derivadas das letras iniciais em um nome ou frase, e, também, de Sofei Teivos (סוֹפִי תֵּיבוֹת) que são os bacrônimos ou também chamado de "acrônimo reverso" que é formando pelas letras finais em um nome ou frase.

No século XVI, o meu amado professor, o Rabi Yitzchaq Lúria - Ari - revelou ao seu amado discípulo Chaim Vital que ele era uma reencarnação de Moshê nosso mestre e que sua alma tinha raiz na alma de Moshê. Enquanto eu estava estudando este passuq de Shemot capítulo 6, as palavras e letras se iluminaram diante dos meus olhos e eu contemplei o segredo. Abaixo, as palavras em caixa alta e marcadas com a cor vermelha e azul são o segredo que o Anjo da Face me revelou nesta manhã:

וַיֹּאמֶר, אָנֹכִי אֱלֹהֵי אָבִיךָ, אֱלֹהֵי אַבְרָהָם אֱלֹהֵי יִצְחָק, וֵאלֹהֵי יַעֲקֹב; וַיַּסְתֵּר מֹשֶׁה, פָּנָיו, כִּי יָרֵא, מֵהַבִּיט אֶל-הָאֱלֹהִים.

Primeiramente, em vermelho as Sofei Teivos (Letras Finais) de "Elohei Yaaqov va'yastér (וֵאלֹהֵי יַעֲקֹב; וַיַּסְתֵּר)" no sentido da esquerda para a direita formam o título "RABI (רַבִּי)" e na cor preta em caixa alta no sentido usual correto do hebraico nos temos "Elohei Yitzchaq (אֱלֹהֵי יִצְחָק)" e que junto com RABBI revelam "Elohei Rabbi Yitzchaq ( אֱלֹהֵי רַבִּי יִצְחָק)" cujas Roshei Teivot (Letras Iniciais) formam o acrônimo pelo qual meu mestre é conhecido - ARI - e que também está no passuq grafado da esquerda para a direita e que demonstro aqui (יָרֵא) e que está no termo "yarê (temeu)". Além desse mistério há ainda outro, que é "séter rabbi (סְתֵּר רַבִּי)" que significa "o mestre oculto/escondido".

Finalmente, nós temos o nome do amado e mais proeminente aluno do Rabino Yitzchaq Lúria, o Rabino Chaim Vital que esta codificado nas Sofei Teivos (Letras Finais) das palavras "fanaiv ki yarê mehabit ël (פָּנָיו, כִּי יָרֵא, מֵהַבִּיט אֶל) - sua face, pois temeu olhar para Elohim". As letras marcadas em verde formam, por temurá (permutação qabalística) o nome Vital (ויטאל) e que junto com o acrônimo RABBI escrevem Rabbi Vital. Agora, o nome "Chaim (חיים)" está também no versículo? Sim, por gematria mispar siduri que é 52 e que é a mesma de Eliahu (אֱלִיָּהוּ) - Elias o profeta. A palavra "ve'Elohei (וֵאלֹהֵי )" tem as mesmas letras, por temurá, de Eliahu e sua gematria mispar siduri é a mesma de Chaim e, então além do profeta Elias sobre quem foi dito dormiu no seio do Rabino Yitzchaq Lúria, nós temos Chaim Vital.

O código sobre o meu mestre é ainda mais extraordinário, pois seguindo o segredo das roshei teivot (letras iniciais) nos é revelado "RABBI QAIAM (רַבִּי קַיָּם)" que significa "Rabbi existente".



וַיֹּאמֶר, אָנֹכִי אֱלֹהֵי אָבִיךָ, אֱלֹהֵי אַבְרָהָם אֱלֹהֵי יִצְחָק, וֵאלֹהֵי יַעֲקֹב; וַיַּסְתֵּר מֹשֶׁה, פָּנָיו, כִּי יָרֵא, מֵהַבִּיט אֶל-הָאֱלֹהִים.

Abençoado seja o Divino que revela os mistérios àqueles que lhe aprazem. Tristeza aos rabinos do ódio e da destruição, que cultivam a ira e a segregação na alma, os procriadores do rancor e que rejeitaram as reencarnações dos mestres da Torá nesta geração perpetuando o prejuízo a Israel. Que o Santo, abençoado seja, tenha misericórdia deles.

Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas
Misha'Ël Ha'Levi

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Gematria: Segredos Da Numerologia Cabalística


GEMATRIA:- É o cálculo do valor numérico atribuído às letras hebraicas e é aplicada com intuito de revelar os segredos internos das palavras e suas conexões assim como suas relatividades.

São muitos os tipos de GEMATRI'OT (plural) como, mispar gadol, mispar siduri, mispar katan, mispar perati, Mispar Milui, Mispar Musafi, Atba'sh, Albam, Revu'a, Kidmi, Ne'elam (Nistar), Ha'klali, Meshulash, Ha'Akhor, Mispari, Katan Mispari, Kolel, AchBi, AtBach, Ayak Bakar, Ofanim, Achas Beta, AvGad, AvGad Reversa. Há também a Gematria Sod Ha'Niqud'Ot. Atba'sh, Atbach, Ofanim e AvGad são métodos de Temurá (Permutação).

Somente a GEMATRIA pode revelar os segredos da alma das palavras e das pessoas e seus nomes. Aqui vou demostrar como a Gematria é única.

EDWARD SNOWDEN

Claro que a grande maioria já ouvir falar em Edward Snowden, ex-funcionário da CIA (Agencia Central de Inteligência) que copiou e vazou informações classificadas (secretas) da NSA (National Security Agency) em 2013 sem autorização. Suas revelações desvelaram numerosos programas de vigilância global , muitos administrados pela NSA e pela Five Eyes Intelligence Alliance com a cooperação de empresas de telecomunicações e governos europeus.



Para demonstrar aqui a abrangência da GEMATRIA, vou usar apenas o sobrenome Snowden (סנודן) transliterado para o hebraico (nomes não se traduzem, apenas se transliteram) . A  GEMATRIA Hechrachi (standart) de Snowden (סנודן) é igual a 170 e este valor é o mesmo da expressão "Yhiêh Sód (יהיה סוד)" que se traduz "Haverá um segredo". Este valor (170) se desdobra para revelar a frase "Hinêh Snowden Hodiáh Code (הִנֵּה סנודן הודיעה קוד) - Eis que Snowden anunciou o Código". A GEMATRIA 170 é também a mesma da expressão "Be'chaim hu chai sód (בחיים הוא חי סוד)" que se traduz "Em vida ele vive em segredo".

A GEMATRIA Milui de Snowden é 788 que é a mesma de "Chochmá Nistará (חכמה נסתרה) - Sabedoria Escondida" e do termo hebraico "She'patach (שפתח)" que se traduz como "Que ele abriu".

A GEMATRIA Achas Beta de Snowden é 661 que é o valor da palavra "Esatér (אֶסָּתֵר)" que significa "Escondido" e foi o termo usado por Kayin quando expulso do Paraíso. Kayin disse "u'mifaneicha esatér (וּמִפָּנֶיךָ, אֶסָּתֵר) - escondido da Tua face...". Snowden está agora escondido na Rússia.

A GEMATRIA AvGad de Snowden é 202 e esta é a mesma da palavra "Rav (רב)" que significa "Grande" e que junto com "Esatér" constrói a expressão "Rav Esatér (רב אסתר)" que pode ser compreendida como "Grande Segredo".

CONCLUSÃO

Juntando todas as GEMATRI'OT nós temos "Haverá um segredo e eis que Snowden anunciou o Código da Sabedoria escondida (secreta) que ele abriu, um grande segredo. Em vida, ele vive em segredo, escondido".

Isso demonstra como a GEMATRIA é única e enormemente abrangente e que somente ela pode revelar segredos há muito escondidos.

TABELAS DE GEMATRI'OT




Autor
Dipankara Vedas
Bën Mähren Qadësh
Misha'Ël Ha'Levi​

O Artesão Da Luz

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE