Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O Apostolo Paulo & o Rabino Akiva


Advertência: A intenção deste artigo não é bajular o cristianismo, seja ele romano ou evangélico, e sim fornecer sabedoria e libertação das religiões. 

O Apostolo Paulo e seu testemunho sobre o Grande Cabalista, o Rabino Akiva Ben Yosef:- Antes de esclarecer o assunto e arrancá-lo do domino das falsas interpretações cristãs-evangélicas, e preciso estabelecer a relação em comum de Paulo e Akiva com um mestre sagrado chamado "Gamaliel". Paulo (supostamente) escreveu:- 

"Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da Torá de nossos pais, zelador de Deus, como todos vós hoje sois".

Atos 22:3 

Quem foi Gamaliel: Gamaliel ha'Zaken (o Ancião), ou Rabban Gamaliel I, foi uma das principais autoridades no Sinédrio no início do século I dC. O nome de Gamaliel o Ancião também foi escrito como Gamliel (hebraico: רבן גמליאל הזקן). Na tradição cristã, Gamaliel é reconhecido como um fariseu mestre da Torá. O capítulo 5 dos Atos dos Apóstolos fala de Gamaliel como um homem, considerado em grande estima por todos os judeus, que admoestou para não condenar os apóstolos de Jesus em Atos 5:34 à morte, e como o mestre de Paulo o Apóstolo em Atos 22: 3. O Talmude relata que Akiva também foi aluno de Raban Gamaliel estudando na casa de Gamaliel. 

A despeito do titulo deste artigo, eu mesmo acho muito difícil que Paulo tenha conhecido o Rabi Akiva, uma vez que paulo nasceu em 5 da era comum e morreu no ano 67 D.C e Akiva nasceu no ano 50 D.C e morreu no ano 132 D.C. O que eu acho mais fácil que tenha acontecido é que, como todos os relatos dos cabalistas, os Bispos do Concílio de Nicéia em 325 D.C, ao criarem o "Canône" do chamado Novo Testamento, tomaram os escritos e relatos dos cabalistas e ascrescentaram a ele, em todos os lugares onde havia menção da palavra "Mashiach (Messias/Cristo)" o nome Jesus e não foi diferente com a entrada de Rabi Akiva no Pardes, e para apoiar isto, forneço a evidencia: 

"Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar".

2 יָדַעְתִּי אִישׁ בַּמָּשִׁיחַ אֲשֶׁר לֻקַּח עַד־לָרָקִיעַ הַשְּׁלִישִׁי זֶה אַרְבַּע־עֶשְׂרֵה שָׁנָה אִם־בַּגּוּף לֹא יָדַעְתִּי אוֹ־מִחוּץ לַגּוּף לֹא יָדַעְתִּי הָאֱלֹהִים יוֹדֵעַ׃ 3 וְהָאִישׁ הַהוּא אִם־בַּגּוּף אוֹ־חוּץ לַגּוּף לֹא יָדַעְתִּי הָאֱלֹהִים יוֹדֵעַ׃ 4 הֹעֲלָה אֶל־הַפַּרְדֵּס וַיִּשְׁמַע דְּבָרִים נִסְתָּרִים אֲשֶׁר נִמְנָע מֵאִישׁ לְמַלֲלָם׃

2 Coríntios 12:2-4 

O que está entre parênteses foi acréscimo dos bispos e tradutores católicos e cristãos protestantes. O texto hebraico, a palavra paraíso foi traduzida do hebraico "PARDES" ao invés de "Gan Éden (Jardim do Éden)". E o que é o PARDES? É um acrônimo formado pelas inciais dos 4 métodos de estudo da Torá Sagrada: P'shat (פְּשָׁט) - "superfície" o significado literal. Remez (רֶמֶז) - "sugestões" o significado profundo (alegórico: oculto ou simbólico) além do sentido literal. Derash (דְּרַשׁ) - do hebraico darash: "inquirir" ("procurar") - o significado (midrashico) comparativo, como dado através de ocorrências semelhantes. Sód (סוֹד) - "segredo" ("mistério/Cabalá/Zôhar") o significado esotérico/místico, dado por inspiração ou revelação. 

Sobre Rabino Akiva é dito que ele foi um dos quatro rabinos que entraram no PARDES e o único que sobreviveu incólume e, portanto, Paulo (ou quem atribuiu a ele) não estava falando de si mesmo, mas o Rabino Akiva. Paulo era um cabalista, como indoca os seus ensinamentos: 

"Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados (הִנֵּה סוֹד אֲגַלֶּה לָכֶם אֲנַחְנוּ לֹא כֻלָּנוּ נִישַׁן הַמָּוֶת אֲבָל כֻּלָּנוּ נִתְחַלָּף׃)" 

Coríntios 15:51 

No hebraico está escrito "Hinê sód egalê lachem... (eis que vos digo um segredo da cabalá)". Paulo estava revelando os segredos do Zôhar e uma evidência disto está em sua carta aos hebreus (pelo menos atribuída a ele): "O qual, sendo o resplendor da sua glória (וְהוּא זֹהַר כְּבוֹדוֹ)" - Hebreus 1:3. Em hebraico "Ve'hú Zôhar kevodô" que literalmente é "E ele, o Zôhar da Sua glória...". 

Ainda sobre o PARDES, lemos: "Pardes (em hebraico: פרדס pomar) é o assunto de uma aggadah judaica (conto esotérico) sobre quatro rabinos do período Mishnaico (1 º século CE), que visitaram o pomar secreto (ou seja, o Paraíso): "Quatro homens entraram pardes - Ben Azzai, Ben Zoma, Acher (Eliseu ben Abuyah), e Rabi Akiva. Ben Azzai olhou e morreu; Ben Zoma olhou e enlouqueceu; Acher destruiu as plantas (corrompeu os mistérios transformando-os em heresias) e Akiva entrou em paz e saiu em paz (Talmude Babilônico Hagigah 14b)". 

Sobre o terceiro céu (são sete): "Vilon (וילון), veja também (Isaías 40:22). Raki'a (רקיע), veja também (Gênesis 1:17). Shehaqim (שחקים), veja (Salmos 78:23). Zevul (זבול), veja (Isaías 63:15, I Reis 8:13). Ma'on (מעון), veja (Deuteronômio 26:15, Salmos 42:9). Machon (מכון), veja (I Reis 7:30, Deuteronômio 28:12). Aravoth (ערבות), o sétimo céu onde os Ofanins (ou Tronos na mitologia cristã) e as Hayyoth (ou Serafins na mitologia cristã) residem".

Palavras Inefáveis

"Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar (הֹעֲלָה אֶל־הַפַּרְדֵּס וַיִּשְׁמַע דְּבָרִים נִסְתָּרִים אֲשֶׁר נִמְנָע מֵאִישׁ לְמַלֲלָם׃)".

2º Corintios 12:4

Na verdade, não existe "palavras inefáveis" no verso e sim "devarim nistarim (דְּבָרִים נִסְתָּרִים)" que aludem aos segredos escondidos da Torá Oculta. O plural nistarim (נִסְתָּרִים) tem raiz em nistar (נִסְתָּרִ) que é "oculto/escondido" e, como explicado, alude à Torat Nistar que é o Zôhar Sagrado.

A minha intenção aqui é ajudar os cristãos a compreender o quão enganados foram por papas, bispos, padres e pastores (estes últimos cheios de ego e vazios de sabedoria). 

Ainda há a questão de que Paulo cita muito pouco o nome Jesus (Yeshu'a) em suas cartas usando mais o termo "Mashiach" porque o movimento de Paulo era o do Despertar do Cristo interior para que todos se tornassem cristos: "Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará (עוּרָה הַיָּשֵׁן וְקוּמָה מִן־הַמֵּתִים וְיָאֵר לְךָ הַמָּשִׁיחַ׃)" - Efésios 5:14. Estranhamente ele não diz "e Jesus te iluminará". É bem fácil notal que Jesus foi acrescentado pelos tradutores. Veja, a bíblia Edição Pastoral cita Jesus 1968. a Almeida Revista e Atualizada 1140 e a Ave Maria 626. A discrepância dos números revela a manipulação. Fica estabelecido e evidenciado que Paulo não entrou no PARDES, mas o verso é uma alusão ao Rabino Akiva Ben Yosef que foi o mestre de Rabi Shimeon bar Yochai que revelou o Zôhar trazendo do escondido para a luz. 

"O ADORMECIDO DEVE DESPERTAR".


Autor
Dipankara Vedas
Misha'Ël Ha'Levi

O Artesão Da Luz