Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

OS ECOS DE ENOCH: QUEM CONSTRUIU AS PIRÂMIDES?


Esta página dedica-se às investigações criptográficas da Torá e seus Códigos sublimes e elevados com finalidade produzir evidências sobre os fenômenos históricos como Atlântida, Pirâmides, OVNIs e fenômenos Ufológicos, sítios arqueológicos e outros mistérios da humanidade e também a produção de escritos que serão publicados no Livro "OS ECOS DE ENOCH".

HERMES TRISMEGISTUS

Hermes Trismegistus ( grego antigo : Ἑρμῆς ὁ Τρισμέγιστος , "três vezes maior Hermes", latino : Mercurius ter Maximus , hebraico : חרם תלת מחזות) é o suposto autor do Corpus hermético , uma série de textos sagrados que são a base do Hermetismo. Para os antigos Hermes Trismegistus era uma representação da combinação sincrética do deus grego Hermes e do deus egípcio Thoth. Os gregos no Egito helenístico reconheceram a equivalência de Hermes e Thoth. Conseqüentemente, os dois deuses foram adorados como um, no que havia sido o Templo de Thoth em Khemnu, que os gregos chamavam de Hermópolis.

No ano passado (2016) eu postulei a ideia de que, na verdade, Hermes era Enoch Ben Adam (Enoque Filho de Adão) e que ele foi, de fato, o Rei da Atlântida, conforme aludido esotericamente no Sêfer Ha'Yashar mencionado no Tana'k, onde se afirma que Enoch reinou sobre toda a terra durante duzentos e quarenta e três anos. Agora, era preciso produzir evidência que pudesse sustentar tal afirmação e evidências são como ossos sepultados em mausoléus secretos: Demoram para serem descobertos.

Iª EVIDÊNCIA

Em Melachim Beit (IIº Reis), há um passuq referente a Elisha Ha'Navi (), onde se lê: "Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro, e ali lhe ponhamos uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro (menorah); e há de ser que, vindo ele a nós, para ali se recolherá".

Em Sha'ar Ha'Guilgulim (Portão Das Reencarnações) Introdução 32, encontramos: "E eis que Elishá é da raiz de Chanoch (Enoch), chamado Metatron, e que vem do lado da Neshamá de Atsilut (mundo da emanação), chamada Zihará Ila'áh de Adão".

No passuq original em hebraico, nós descobrimos algo por demais interessante sobre Elishá, o profeta, referido neste versículo:

נַעֲשֶׂה-נָּא עֲלִיַּת-קִיר קְטַנָּה, וְנָשִׂים לוֹ שָׁם מִטָּה וְשֻׁלְחָן וְכִסֵּא וּמְנוֹרָה; וְהָיָה בְּבֹאוֹ אֵלֵינוּ, יָסוּר שָׁמָּה.

Note e preste atenção às letras hebraicas marcas com a cor amarela que estão criptografadas numa sequência equidistante de letras de iguais saltos (2 SAEs), pois juntas elas forma o nome HERMES (הרמס) escrito da esquerda para a direita.

Agora, como afirmei acima, eu havia postulado que Hermes é Enoch (Chanoch) e Enoch é Metatron e, se assim o é, outra evidência deve estar criptografada no mesmo versículo junto com Hermes. Vejamos:

נַעֲשֶׂה-נָּא עֲלִיַּת-קִיר קְטַנָּה, וְנָשִׂים לוֹ שָׁם מִטָּה וְשֻׁלְחָן וְכִסֵּא וּמְנוֹרָה; וְהָיָה בְּבֹאוֹ אֵלֵינוּ, יָסוּר שָׁמָּה.

Novamente, note e preste atenção às letras hebraicas marcadas com a cor azul no passuq. Ao se juntarem elas forma o nome Chanoch (חֲנוֹךְ) com a exata grafia no qual ele aparece na Toráh Bereshit (Gênesis) com diferença que neste verso a letra final é apenas o Kaf (כִ) e em Chanoch o Kaf é o sofit (ךְ) que é o Kaf final. Hermes e Chanoch (Enoch) estão codificados juntos no mesmo verso que narra a edificação de uma câmara.

IIª EVIDÊNCIA

Em "Antiguidades dos Judeus" o autor judeu Flávio Josefo (Flavius Josephus) que, de acordo com sua própria narrativa, nasceu no primeiro ano do reinado de Caio César, escreveu: 

"Eles (os Filhos de Seth) também foram os inventores dessa peculiar espécie de sabedoria que se preocupa com os corpos celestes e com a sua ordem e, também, que suas invenções não podiam ser perdidas antes de serem suficientemente conhecidas, com a previsão de Adão de que o mundo deveria ser destruído ao mesmo tempo pela força do fogo e, em outro momento, pela violência e quantidade de água, eles fizeram dois pilares, um de tijolo e outro de pedra; e eles inscreveram suas descobertas sobre ambos, para que, caso a coluna de tijolos fosse destruída pelo dilúvio, o pilar da pedra poderia permanecer e exibir essas descobertas para humanidade; e também informá-lá de que havia outro pilar de tijolos erguido por eles. Agora, isso permanece na terra de Siriad (Egito) até hoje".

Os dois pilares edificados por Adão e Seth são as duas Pirâmides no Planalto de Giza, conforme está dito na narrativa "na terra de Siriad" que é o Egito.

Um terceiro pilar foi construído mais tarde pelo próprio Enoch. Sobre este, nós encontramos escrito por Abel armênio, a seguinte narrativa:

"Quando os gigantes ouviram que o justo Noé estava construindo uma arca para o dilúvio, eles riram dele. Mas Enoque, que ainda estava por perto, também advertiu aos gigantes que a Terra seria destruída pelo fogo ou pela água. E o justo Enoque não fazia mais nada senão sentar e escrever em mármore (tábuas) e em tijolos as poderosas obras de Deus que haviam acontecido desde o início. Pois ele costumava dizer: "Se a terra for destruída pelo fogo, os tijolos serão preservados para ser um lembrete (para as gerações posteriores) das poderosas obras de Deus que aconteceram desde o início; e se a terra for destruída pela água, as pastilhas de mármore serão preservadas".

Nos fragmentos do Livro dos Gigantes encontrados em Qumran, os gigantes têm um sonho sobre um comprimido mergulhado em água que se dissolve e profetiza o Dilúvio (2Q26), e Enoch envia do céu, uma mesa descrevendo a chegada do dilúvio (4Q530, fragmento 2).

O escritor romano Ammianus Marcellinus, narrou: "Há também passagens subterrâneas no Egito e retiros sinuosos que, dizem os homens, são habilidosos, nos mistérios antigos, por meio dos quais eles adivinharam a chegada de um dilúvio, construído em lugares diferentes, para que a memória de todos os seus cerimônias sagradas não fossem perdidas. Nas paredes, ao cortá-los, esculpiram vários tipos de pássaros e animais e inúmeras outras figuras de animais, que eles chamam hieróglifos. (História romana 22.15.30, trans. CD Yonge)".

IIIª EVIDÊNCIA

"Este Hermes é aquele que os hebreus chamaram de Enoque [...] ele foi o primeiro a prever o Inundação e antecipar que um cataclisma celestial atingiria a terra na forma de fogo ou água, por isso, temendo a destruição do conhecimento e o desaparecimento das artes, ele construiu as pirâmides e os templos do Alto Egito. (Said al-Andalusi, citando Abu Masar Al-Balkhi, Al - tarif bi-tabaqat al-umm 39.7-16)".

Hermes é o faraó Khufu, conhecido por sua transliteração grega e / ou siríaca em Manetho, como Suphis ou Surid (Saurith). Este rei, antes do dilúvio, teve um sonho que os sacerdotes disseram que envolveu a destruição do mundo pela água e pelo fogo: "Depois de uma revisão minuciosa, reconheceu-se que haveria um dilúvio depois do qual apareceria um fogo a partir da constelação Leo que queimaria o mundo (al-Maqrizi, citando Ibn Wasif Shah, Al KhitatCH)". Portanto, Surid e seus sacerdotes "escreveram em todas as superfícies das pirâmides, tetos, fundações e muros, todas as ciências familiares aos egípcios".

Em Sêfer Ha'Yashar (Livro dos Justos) capítulo 3, nos é dito que Enoch reinou sobre todos os reis do mundo durante 243 e depois ele foi abduzido pelos Seres dos Céus e transformado em um deles, passando a ser chamado de Metatron.

Continuará...

Autor
BËN MÄHREN QADËSH
"Os Ecos De Enoch"

O Artesão Da Luz