O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

Boas Vindas

"ברוכים הבאים ממסורת עתיקה העברים במדבר". Bem vindo á Antiga Tradição dos Hebreus do Deserto ao "Zen Hebreu". Este site não representa o judaísmo, nada tem haver com judaísmo e com nenhuma de suas vertentes. Este "sítio" é um lugar onde Sabedoria é compartilhada

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Abraão - O Iogini



De repente, durante a minha kavanná (instrospecção, direção interior), ficou claro, ou seja, a luz revelou o mistério diante dos "Einai ha' Neshamá (olhos da alma)", e a imagem "religiosa" que eu carregava de um "Pai Abraão" velho, avançado em dias, curvado, foi substituida pela verdadeira essência de Abraão: Um praticante dos segredos ocultos da Instrução Divina (Torah), um "Iogini (Praticante de Yoga)". De fato, Abraão é o pai da yoga e suas práticas e também do Tantra. Mas, a religião, em razão de controlar as pessoas através da ignorância e do medo mentiu, ocultando estas verdades espirituais e produzindo assim, um mundo de pessoas acorrentadas, escravas.

Tomando uma avenida paralela, preciso dizer que, não há nada pior do quem o "bajulador", aquele que tece palavras de elogios afim de obter algo que não lhe pertence, algo que não lhe foi concedido pela Luz através do mérito. Nem todas as pessoas podem e não terão acesso à Sabedoria divina, pois não possuem mérito obtido através de muitas encarnações praticando a compaixão, bondade e o amor elevado pelas nações e pela própria Sabedoria.

O Zohar diz que, nada pode ser tomado de alguém a quem algo foi destinado. No entanto, aquele a qual tal coisa não lhe pertence e que foi obtido através da falsidade, da prática da bajulação com fins escusos, o Zohar diz que, sempre lhe será tirado aquilo que não lhe pertence. Em outras palavras, a Sabedoria não pode ser dada, não permanecerá sobre o domínio da pessoa para quem ela não foi destinada e sempre será tomada do "néscio" que deseja mantê-la sobre o seu domínio.

Pouco tempo depois de tentar possuir a Sabedoria, de haver bajulado os mestres a fim de obter vantagens através do conhecimento divino, o bajular se volta contra aquele que procurou instruí-lo com amor caluniando-o, difamando-o diante da sua ausência.

Voltando à nossa avenida principal, assim que o mistério foi revelado à minha neshamá, a imagem caduca religiosa de pai Abraão velho, doente, foi erradicada da minha mente, sendo substituida pela sua verdadeira imagem. Mas, como dizem, falar é fácil. Necessário é produzir evidência de que, o que escrevo aqui é verdadeiro.

Ontem, enquanto me deslocava sobre a merkavá do mantra "Om Namah Shivaya" iniciando minha nessiá (viagem mística) em direção aos mundos no interior, os olhos da alma se abriram novamente, e o texto hebraico do Gênesis capítulo 12 me foi mostrado, e dentro dele, codificado estava o termo transliterado para o hebreu "Yoga (יוגה)", e não apenas isto, mas o principal Nome de D'us usado em mantras indianos, budistas e das práticas orientais estava lá também, foi já o era usado pelo pai Abraão.


Acima, nós podemos conferir o capítulo 12 do Gênesis disposto numa grade de 26 em 26 letras equidistantes. No centro, na posição vertical na cor abóbora temos "Yoga" com a ocorrência duas vezes do termo "Qedem (Oriente)" na posição horizontal na cor rosa. Acima, cruzando "Qedem" na posição vertical em verde está o "Omm" o nome divino dos 72 Nomes usado em mantras hindus e budistas.



Quem codificou isto no capítulo 12 do Gênesis? O Sagrado, bendito seja Ele, e conforme foi escrito "e a escrita nas tábuas era a escrita de D'us...". Portanto, o hinduísmo, o budísmo e práticas místicas orientais, não são práticas impuras como dizem os rabinos ortodoxos, mas práticas místicas da Torah e que eram praticadas pelo pai Abraão.

Brahmanismo

Quando Siddarta Gautama começou a sua "Nativ (caminhada mística)" os praticantes da Sabedoria eram chamados "Brahmanês" que eram então os praticamentes do "Brahmanismo". De fato, e é fácil evidênciar isto, os Brahmanes eram os praticantes da Sabedoria que o Pai Abraão ensinou aos filhos das suas concubinas conforme o Zohar Sagrado revela. 

ברהמניזם
O termo hebraico acima é "Brahmanismo" translirerado do inglês para o "ivrit (hebraico)". Notem, abaixo a semelhança com o nome de Abrahm nosso pai.

אברהם
Marquei as letras semelhantes com a cor vermelha, para que a verificação fique mais fácil. Então vemos que, verdadeiramente, Abrahm é o pai do Bramanismo, e procurando por uma outra evidencia, encontrei na Torah um impressionante código:

Acima, temos em hebraico dentro do Livro do Levitcos "Brahmanism" e marcado em azul estão as letras raizes do nome Abrahm.

Aqui todo o código "Brahmanism" está marcado com a cor azul. Talvez você tenha notado, como eu notei assim que abri o código, a letra "alef (א)" que está sobrando acima do código central "Brahmanism". Ela surgiu espontaneamente, pois não pedi ao programa para procurar por ela. De fato, o código revelado pela Divina Providência é "Abrahmanism", como destacado abaixo:
 אברהםיזם

Então, acima temos agora o código "Abrahmanismo" marcado com cores diferentes, sendo o alef revelado pela torah em azul com o código raíz "Brhm" em vermeho e "nism" em verde. Então, Abraão é de fato o pai dos "vedas brahmanes" e consequentemente do "hinduísmo" e do "budismo". Estas práticas tiveram origem na Sabedoria escondida da Torah que Abraão revelou aos seus filhos e os mandou para o oriente, conforme está na Torah Bereshit  no capítulo 25 verso 6.

Compaixão

A principal caracteristica do Bramanismo e que foi herdada pelo budismo é a Compaixão, a bondade por todos os seres vivos e isto foi herdado do Pai Abraão, também conhecido como Pai da Misericórdia, da bondade e compaixão. Isto é com certeza mais uma evidência de que tanto o Bramanismo como o Budismo se originaram em Avraham Avinu (Abraão nosso pai).

Brahma

A origem do nome Brahma é sanskrito e significa "Extremamente Grande" e este é também o significado de Abraham. Antes conhecido por Avram cujo significado é "O pai elevado, grande, sublime" ou ao contrário "O elevado e sublime pai", Avram ganha a letra do Nome divino e passa a ser "Avraham" cujo significado é "O grande, elevado, sublime pai" e não, como deram os tradutores biblicos "Pai de Nações". Em hebraico "Av (אב)" é "Pai" e "Raham (רהם)" é "Elevado, sublime, grande". Verdadeiramente a raiz de "Raham (רהם)" é "Ram (רם)" que é "Grande, elevado, sublime" e que sofre um acréscimo do "Hê (ה)" do Nome Divino" tornando-se "Raham (רהם)". Se permutarmos "Raham" movendo o "Hê" para o inicio teremos "Haram (הרם)" que é "O Grande, O Elevado, O Sublime".

Há, por exemplo, um nome bíblico hebraico cuja signifiado é "Meu pai é elevado" que é "Abiram (אבירם)".


Continuará...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O Mantra do Buddha da Medicina e O Nome de D'us de Onze Letras

À medida que o despertar vai se tornando completo, que a mente vai se elevando após ser libertada do "Egito (a consciência do corpo)", os mistérios divinos vão se abrindo, vão se revelando àquele cujo coração está repleto de pureza na sua busca espiritual. As mentiras dos lideres religiosos e suas intenções egoistas de controlar o povo pelo medo, pela falsa pregação de quem vai ou não herdar os céus vão perdendo seu poder.

Três dias atrás, meditava, como de costume, quando minha mente ampliou-se e um segredo revelou-se, como muitas outras vezes e muitos outros mistérios. Eu usava na meditação um mantra conhecido como "Mantra do Buddha da Medicina". Na verdade, eu fui sarado por esta oração sagrada recitadas pelo Monge Seishin Arturo, meu amigo. Enquanto eu meditava usando esta "merkavá (carruagem) entoada por um monge através de um vídeo no Youtube, como disse, um segredo me foi revelado pela "Bat Qol - A voz da Filha, a Presença Divina". Ela contou-me que a oração possuia onze palavras assim como o Nome de D'us de Onze Letras que foi usado por Moisés no deserto para curar Miriam da lepra.

Abri os olhos voltando da meditação, e pus-me a contar as palavras do mantra do buddha da medicina, e como havia sido revelado, descobri exatamente onze palavras sagradas que são escritas e recitadas em Sânscrito, que, segundo Daniel Hale Feldman, judeu autor do livro "QABALAH - O LEGADO MÍSTICO DOS FILHOS DE ABRAÃO" é a segunda língua do Gan Éden (Jardim do Éden). 

É verdade, o mantra do buddha da medicina cura mesmo, assim como o Nome de D'us de Onze Letras. 

O segredo aqui é que, a sabedoria da Torah existe em todas as práticas místicas que se derivaram do Pai Abraão e que ele ensinou aos filhos de suas concubinas e os despediu para o oriente. Nós fomos enganados pelos lideres das religiões com seus discursos de ódio e segregação que é na verdade o veneno da serpente que é a mãe da Érev Rav (Multidão Mista) de quem as religiões se originaram. É fácil ver que as religiões são o engano da serpente, pois todas elas carregam discursos de ódio e separação racial ou etnico religiosa.

Até mesmo a vida de Siddartha Gautama - O Buddha - está escondida, códificada nas escrituras hebraicas.

Gênesis capítulo 25 verso 6 diz: "No entanto aos filhos das concubinas que Abraão tinha, deu ele dádivas; e, ainda em vida, os separou de seu filho Isaque, enviando-os ao Oriente, para a terra oriental".

 O zohar revela que, estas dádivas que Abraão deu aos filhos de suas concubinas foram partes da Sabedoria Escondida da Torah (Instrução Divina) e esta é a razão secreta do porque antes de Sidddarta atingir a iluminação messiânica os praticantes desta filosofia oriental eram chamados "Brâmanes" aludindo aos seguidores de "Brahma" que é na verdade "Abraham (Abraão)". 

ו וְלִבְנֵי הַפִּילַגְשִׁים אֲשֶׁר לְאַבְרָהָם, נָתַן אַבְרָהָם מַתָּנֹת; וַיְשַׁלְּחֵם מֵעַל יִצְחָק בְּנוֹ, בְּעוֹדֶנּוּ חַי, קֵדְמָה, אֶל-אֶרֶץ קֶדֶם

A palavra hebraica em vermelho (קֶדֶם) é "Qédem" e o zohar revela que esta "terra de Qédem" é de fato o oriente, em outras palavras a Ásia.

Muitas pessoas acreditam que Brahma é o deus cultudo pelos Hindus, mas é na verdade uma alusão ao pai Abraão, cujo aparecimento deu-se antes mesmo de que adão fosse criado, conforme está dito na Torah:


"Eis as origens dos céus e da terra, quando foram criados. No dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus".
Gênesis 2:4
O verso original hebraico diz: "Ele toledot ha'shamayim ve´ha'aretz b'hibaram b'iom assot Adonai Eloqim aretz ve'shamayim".

No texto hebraico original a palavra "b'hibaram (בְּהִבָּרְאָם)" é escrita com a letra "h (הִ)" pequena, menor e o zohar nos conta que "b'hibaram" é um código cujo significado é "b'Abraham (בְּאָבָּרְהִם)" sendo esta pequena letra "הִ" o "Hê" do Nome Divino (יְהוָה) que seria dado para "Abram" tornando-o "Abraham". De fato, Abraham é "Brahma".

As religiões tem desvirtuado a humanidade da sua verdadeira essência divina, trocado a Sabedoria pelos dogmas e assim ensinado ódio no lugar do amor. Certamente D'us não está nisto e nunca esteve.

O Buddha Nas Escrituras Hebraicas

Todos os messias que se manifestaram neste mundo tiveram origem na mesma alma: A alma do pai Abraão. De acordo com o Sefer ha'Yashar (The book of Jasher em inglês) Abraão nasceu e por causa da ameaça de ser morto por Nimrod foi escondido numa caverna e lá cresceu até os treze anos. Yashu'a nasceu numa caverna, rabi Shimeon bar Yochai numa caverna permaneceu por treze anos e assim também rabi Isaac Lúria, todos reencarnações da alma do messias.

Em Micáh (Miquéias) capítulo 5 verso 1 nas escrituras hebraicas (verso dois na biblia cristã) diz: "Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de governar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade".

Na verdade este verso foi traduzido ambiguamente para se adaptar ao dogma cristão, hora fazendo parecer que se refere a Jesus, e hora fazendo-se parecer que se refere ao messias judeu para se adaptar ao dogma judaico.

Nós aprendemos que cada "passuq (verso)" das escrituras hebraicas possui 70 mistérios e este verso não é diferente.

א וְאַתָּה בֵּית-לֶחֶם אֶפְרָתָה, צָעִיר לִהְיוֹת בְּאַלְפֵי יְהוּדָה--מִמְּךָ לִי יֵצֵא, לִהְיוֹת מוֹשֵׁל בְּיִשְׂרָאֵל; וּמוֹצָאֹתָיו מִקֶּדֶם, מִימֵי עוֹלָם

 Verdadeiramente "Belém (Beith-Lechém)" cujo significado é "Casa do Pão" é uma alusão à constelação de virgem que é representada por uma jovem que segura na mão esquerda uma "espiga de trigo" e por isto, sua principal estrela chama-se "Spica (Espiga)". O simbolo da constelação de virgem é um "M". O segredo aqui é que toda manifestação das almas do messias tem uma conexão com Belém (a constelação) geralmente seus corpos são gerados neste mundo sob a influência de virgem, e por esta razão outro verso enigmatico diz: "Eis que a virgem (Belém) conceberá...".

No Novo testamento, encontramos este mistério na vida de Jesus: "Ora, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré...".

O sexto mês hebreu, uma vez que o calendário gregoriano, juliano, ou seja, romano cristão fosse criado, é o mês de Elul que recebe e está sob a influência da constelação de Virgem, ou seja, Belém.

Assim, voltando ao verso de Micáh, descobridos que Buddha está codificado ali, pois a mãe de Siddartha chama-se "Maya (M)" e esta é a constelação de virgem. A seguir encontramos "moshal be'Israel (Governador de Israel)" e o dogma diz que, este "Israel" é pais de Israel e as pessoas chamadas judias, mas está não é a verdade e mais uma vez o mundo foi enganado.

Israel é um código para aquele que atingiu, através da prática da Sabedoria, um estado de consciência espiritual e dominou o seu ego. Na Torah, quando Yaakov está para encontrar o seu irmão Esav, este envia um anjo para matá-lo, e o zohar revela que este anjo era o "satan (הַשָּׂטָן)". Aprendemos que satan é um código para o ego e é muito simples verificarmos isto.

Logo após derrotar o anjo enviado por Esav, o qual os cristão acreditam erroneamente ser "Jesus", Hashem muda o nome de Yaakov para "Israel" e por que? A gematria de Yaakov (יַעֲקֹב) é 182 e a gematria de ha'Satan (הַשָּׂטָן) é 359.

182+359=541

O valor numérico 541 é o exato valor de Israel (יִשְׂרָאֵל) aludindo que Yaakov venceu a batalha contra o pior inimigo da humanidade: O ego.

Assim aprendemos que Siddartha venceu está batalha contra o seu pior inimigo tornando-se ele também Israel. Logo a seguir nos lemos: Cuja origens são deste os tempos antigos, desde os dias da eterninade.

Veradeiramente o verso não diz "dias da eternidade" mas sim "desde os dias de Qédem e por esta razão eu marquei em vermelho este termo no verso de Micáh colado acima, assim como o marquei também no verso de Gênesis com a mesma cor. Então, Buddha está também codificado nas escrituras hebraicas.

Agora sabemos também porque milhares de judeus se converteram o judaísmo para o budismo, fugindo do veneno da serpente, das mentiras da Erev Rav, em busca da alma da Torah: A Sabedoria Divina. Existem inúmeros mongem cujo sobrenome é Cohen revelando a origem destas pessoas.


O Caminho do Meio

Através da Sabedoria Escondida da Torah, sabemos que o caminho que devemos trilhar é o caminho do meio, conforme Hashem comandou a Josué: "Não te desviaras dela (arvore das vidas) nem para a direita e nem para a esquerda". Ou seja, trilharás o caminho do meio. Este "nativ (caminho)" é chamado "Nativ ha'Mashiach (O caminho do iluminado)". Veja os video abaixo.


Verdadeiramente Siddartha alcançou o nível de consciência da Torah despertando sua verdadeira naturez messiânica, a natureza verdadeira chamada Israel, mostrando que nós também podemos atingir este nível e despertar o "Buddha Dharma (Messias interno)" em nós.

domingo, 7 de outubro de 2012

AMALEQ - As Origens Ocultas do Nazismo

AMALEQ
As Origens Ocultas do Nazismo

Em 1946, no “Tribunal de Nuremberg, 10 Nazistas foram pendurados na forca por seus crimes de guerra contra a humanidade. No livro bíblico de Esther, nós somos informados sobre Haman e seus 10 filhos que tinham sido enforcados na Pérsia há 2400 anos por tentar destruir a nação israelita.
Há uma pergunta que a humanidade sempre faz: Quem era realmente Hitler? Qual era sua verdadeira identidade? Agora, o mundo poderá ter a resposta. Este segredo é oculto nas letras de seu nome quando copiado para a língua hebraica. "H.I.T.L.R" (no hebraico, não existem vogais).


Na história de Esther, estranhamente, e pedido que os filhos de Haman sejam enforcados novamente no futuro. Os nomes dos 10 são escritos nesta história. Dentro destes nomes há uma data codifica, o ano hebreu de 5707, correspondente a 1946, ano do Tribunal de Nuremberg.

Estes segredos estão ao seu alcance agora nesta intrigante obra qabalistica. Você descobrirá também o terrível segredo do ex-presidente americano George W. Bush e de Osama bin Laden. O autor Misha”Ël Yehudá revelará para você os mistérios sobre “Amaleq - As Origens Ocultas do Nazismo”.

Nesta obra você descobrirá também o terrível segredo de Grigori Rasputin, o feiticeiro czarista, o mistério de seu assassinato e sua ligação com o poderoso feiticeiro bíblico chamado Balaão, o qual muitos acreditam que era um profeta...
Compre aqui o livro 'AMALEQ - As Origens Ocultas do Nazismo' 

Postagem em destaque

Reencarnação Através Do Beijo

Recebendo A Neshamá De Briá Experiência Pessoal (Artigo Em Construção) "Dá-me os teus lábios e eu te darei a minha alma (n...

Leia também...

O Artesão Da Luz

O Artesão Da Luz
Deepak Veda - Instrutor e compartilhador sobre a Sabedoria Espiritual. Sênior criptólogo especialista em Criptologia Divina. É escritor e autor de 14 obras, incluindo "Shem ha'Meforash - Os 72 Nomes De D'us" e "Guilgulim - O Portal Das Reencarnações".

Advertência

"Todas as palavras postadas aqui tem por finalidade a revelação dos mistérios das escrituras. Por mais duras que algumas vezes possam parecer, elas não tem finalidade de agredir, difamar, caluniar quaisquer pessoas, instituições, religiões ou quaisquer práticas religiosas e seus líderes. É certo que determinadas práticas e seus respectivos lideres precisam sim serem trazidos à luz, mas através da revelação da verdade"

Tradição

"Então, aqueles que são sábios brilharão como o esplendor (Zohar) do firmamento, e aqueles que retornaram à justiça para muitos, serão como as estrelas para sempre (Dani´El Péreq 12, 3º Passuq)".

Aviso

"A Hayk´la Arazuta não possui vínculos ou ligações com quaisquer endidades "judaicas" e nem mesmo com qualquer federação. A Hayk´la Arazuta não é siosnista e não crê no sionismo. Os rabinos da Hayk´la Arazuta não possuem ligação e nem seguem ou servem ao "judaísmo rabínico". A Hayk´la Arazuta avisa que qualquer um que proferir calúnias, difamações, ataques contra a honra da Comunidade, seus lideres e membros, ameaças de quaisquer tipo, os autores serão levados ao Judiciário através de processos cíveis e criminais. Copiar, distorcer e usar pejorativamente assuntos e experiências aqui publicadas, os autores serão processados. A Hayk´la Arazuta d´Madvra é um Orgão da Associação Cabalista Mundial - Gará Kulam Moshav, organização esta devidamente registrada junto ao Governo Federal Brazileiro de acordo com a Lei e possui CNPJ.".