Projeto Jardim Do Éden

Projeto Jardim Do Éden
A Associação Qabalista Mundial – Gará Kulam Moshav, na voz do seu fundador e presidente Misha´El Yehuda ben Yisrael, lançou, em 2006, o “Projeto Jardim do Éden” cuja intenção era conseguir a doação, empréstimo ou mesmo arrecadar fundos para a compra de um Sitio ou Chácara onde será instalada a sede da sua Comunidade Mística, o Centro Brasileiro de Estudos da Qabalá. Clique na imagem, conheça o projeto e faça uma doação.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

terça-feira, 22 de setembro de 2020

A Ascensão De Moisés

 

LENDAS DOS JUDEUS


A visão da sarça ardente apareceu apenas a Moisés; os outros pastores com ele nada viram. Ele deu cinco passos na direção da sarça, para vê-la de perto, e quando Deus viu o semblante de Moisés distorcido pela dor e ansiedade pelo sofrimento de Israel, Ele disse: "Este é digno do ofício de pastorear Meu povo .

Moisés ainda era um novato em profecia, portanto Deus disse a si mesmo: "Se eu me revelar a ele em voz alta, eu o alarmarei, mas se eu me revelar com uma voz suave, ele terá a profecia em baixa estima", pelo que ele se dirigiu a ele na voz de seu pai, Amram. Moisés ficou muito feliz ao ouvir seu pai falar, pois isso lhe deu a certeza que ele ainda estava vivo. A voz chamou seu nome duas vezes e ele respondeu: "Aqui estou! Qual é o desejo do meu pai?" Deus respondeu, dizendo: "Eu não sou teu pai. Eu apenas desejava evitar de te aterrorizar, portanto falei com a voz de teu pai. Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacob." Essas palavras alegraram muito a Moisés, pois não apenas o nome de seu pai, Amram, foi pronunciado ao mesmo tempo que os nomes dos três Patriarcas.

Moisés não disse uma palavra. Em silenciosa reverência diante da visão divina, ele cobriu o rosto, e quando Deus revelou a missão com que Ele o incumbia, de tirar os israelitas da terra do Egito, ele respondeu com humildade: "Quem sou eu para ir até Faraó, e tirar os filhos de Israel do Egito?" Em seguida, Deus disse: "Moisés, tu és manso, e eu te recompensarei por tua modéstia. Entregarei toda a terra do Egito em tuas mãos e, além disso, te deixarei subir ao trono da Minha glória e olhar sobre todos os anjos do céu."

Diante disso, Deus ordenou a Metatron, o Anjo da Face, que conduzisse Moisés às regiões celestiais em meio ao som de música e canto, e ordenou-lhe, além disso, que convocasse trinta mil anjos para servir como seu guarda-costas, quinze mil à direita de ele e quinze mil à esquerda dele. Em abjeto terror, Moisés perguntou a Metatron: "Quem és tu?" e o anjo respondeu: "Eu sou Enoque, filho de Jarede, teu antepassado, e Deus encarregou-me de acompanhá-lo ao Seu trono." Mas Moisés objetou, dizendo: "Sou apenas carne e sangue, e não posso olhar para o semblante de um anjo", ao que Metatron transformou a carne de Moisés em tochas de fogo, seus olhos em rodas de Merkavah, sua força na força de um anjo, e sua língua em uma chama de fogo, e ele o levou para o céu com um séquito de trinta mil anjos.

Iº CÉU

YESÓD

No primeiro céu, Moisés viu riachos sobre riachos de água, e observou que todo o céu consistia em janelas, em cada uma das quais anjos estavam posicionados. Metatron nomeou e apontou todas as janelas do céu para ele: a janela da oração e a janela da súplica; de choro e de alegria; plenitude e fome; riqueza e pobreza; guerra e Paz; concepção e nascimento; aguaceiros e chuvas leves; pecado e arrependimento; vida e morte; pestilência e cura; doença e saúde; e muitas janelas mais.

2º CÉU

HÓD

No segundo céu, Moisés viu o anjo Nuriel, de pé trezentos parasangas de altura (um milhão setecentos e oitenta e dois metros de altura), com seu séquito de cinquenta miríades de anjos, todos feitos de água e fogo, e todos mantendo os rostos voltados para Shekinah enquanto cantavam uma canção de louvor para Deus. Metatron explicou a Moisés que estes eram os anjos colocados sobre as nuvens, os ventos e as chuvas, que retornam rapidamente, assim que executam a vontade de seu Criador, para sua estação no segundo dos céus, para proclamar o louvor de Deus.


3º CÉU

NETZACH

No terceiro céu, Moisés viu um anjo, tão alto que um ser humano levaria quinhentos anos para chegar à sua altura. Ele tinha setenta mil cabeças, cada cabeça tendo tantas bocas, cada boca tantas línguas, e cada língua tantos ditos, e ele, junto com seu séquito de setenta mil miríades de anjos feitos de fogo branco louvam e exaltam o Senhor. "Estes", disse Metatron a Moisés, "são chamados de Erelim, e são designados sobre a grama, as árvores, os frutos e os grãos, mas assim que cumprem a vontade de seu Criador, eles voltam ao lugar atribuído a eles, louvado seja Deus."


4º CÉU

TIFÉRET

No quarto céu, Moisés viu um Templo, os pilares feitos de fogo vermelho, as aduelas de fogo verde, os limiares de fogo branco, as tábuas e fechos de fogo flamejante, os portões de carbúnculos e os pináculos de rubis. Anjos estavam entrando no Templo e dando louvores a Deus. Em resposta a uma pergunta de Moisés, Metatron disse-lhe que eles presidiam sobre a terra, o sol, a lua, as estrelas e os outros corpos celestes e todos eles entoam canções para Deus. Neste céu, Moisés notou também os dois grandes planetas, Vênus e Marte, cada um tão grande quanto a terra inteira, e a respeito deles ele perguntou com que propósito foram criados. Metatron explicou a seguir, que Vênus está sobre o sol para resfriá-lo no verão, do contrário ele queimaria a terra, e Marte fica sobre a lua, para transmitir calor a ela.

5º CÉU

GUEVURÁ

Chegando ao quinto céu, Moisés viu hostes de anjos, cujas partes inferiores eram de neve e as partes superiores de fogo, mas a neve não derretia nem o fogo era extinto, pois Deus havia estabelecido perfeita harmonia entre os dois elementos. Esses anjos, chamados Ishim, não tinham nada para fazer desde o dia de sua criação, a não ser louvar e exaltar ao Senhor.

6º CÉU

CHESSÉD

No sexto dos céus havia milhões e miríades de anjos louvando a Deus, eles eram chamados de 'Irin e kadishim, "Vigilantes" e "Santos", e seu chefe era feito de granizo, e ele era tão alto que seriam necessários 500 anos para caminhar uma distância igual à sua altura.

7º CÉU

BINÁH

No último céu, Moisés viu dois anjos, cada um com quinhentos parasangas de altura, forjados de correntes de fogo negro e vermelho, os anjos Af, "Raiva" e Hemah, "Ira", que Deus criou no início do mundo, para executar Sua vontade. Moisés ficou inquieto quando olhou para eles, mas Metatron o abraçou e disse: "Moisés, Moisés, favorito de Deus, não temas e não te assustes", e Moisés ficou calmo. Havia outro anjo no sétimo céu, diferente em aparência de todos os outros e de aparência assustadora. Sua altura era tão grande que levaria quinhentos anos para cobrir uma distância igual a ela, e do topo de sua cabeça até a sola de seus pés ele estava cravejado de olhos brilhantes, à vista dos quais o observador caiu prostrado com admiração. "Este aqui", disse Metatron, dirigindo-se a Moisés, "é Samael, que tira a alma do homem". "Para onde vai ele agora?" perguntou Moisés, e Metatron respondeu: "Ele está indo buscar a alma de Jó, o piedoso." Em seguida, Moisés orou a Deus com estas palavras: "Seja da Tua vontade, meu Deus e o Deus de meus pais, não me deixar cair nas mãos deste anjo."

Aqui, no céu mais alto, ele viu também os serafins com suas seis asas. Com duas, eles cobrem o rosto, para que não olhem para a Shekinah; e outras duas os dois pés, os quais, sendo como pés de bezerro, eles escondem, para esconder a transgressão de Israel do bezerro de ouro. Com o terceiro par de asas, eles voam e fazem o serviço do Senhor, o tempo todo exclamando: "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; toda a terra está cheia de Sua glória." As asas desses anjos são de tamanhos prodigiosos; um homem levaria quinhentos anos para percorrer seu comprimento e sua largura, de uma extremidade à outra da terra.

E Moisés viu no sétimo céu as sagradas Hayyot, que sustentam o trono de Deus; e ele também viu o anjo Zagzagel, o príncipe da Torá e da sabedoria, que ensina a Torá em setenta línguas para as almas dos homens, e depois disso eles valorizam os preceitos nela contidos como leis reveladas por Deus a Moisés no Sinai. Deste anjo com os chifres da glória, o próprio Moisés aprendeu todos os dez mistérios."

Tendo visto o que há nos sete céus, ele falou com Deus, dizendo: "Não deixarei os céus a menos que Tu me concedes um presente", e Deus respondeu: "Eu te darei a Torá, e os homens a chamarão de Lei de Moisés."

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Doctor Who: As Águas De Marte

 


As Águas De Marte

Clamores Da Voz Do Mestre

"Pouco antes de sua regeneração, uma mudança significativa no caráter do Décimo Doctor foi apresentada, mostrando um lado muito mais sombrio e insensível. Até este ponto ele se via como um sobrevivente da Guerra do Tempo, mas agora ele começa a acreditar que ele era o "Senhor do Tempo Vitorioso" e que as Leis do Tempo estavam sob seu comando, permitindo-lhe quebrá-las porque não havia nenhum outro Time Lord por perto para detê-lo. Depois de salvar Adelaide Brooke, mesmo sabendo que sua morte estava consertada, ele percebeu que tinha ido longe demais e que não deveria influenciar a história e o futuro em tão grande escala."

Fandon

Era a noite de 21 de outubro de 2013. Avraham Kuk chegou em casa, como havia combinado previamente comigo, para assistirmos ao especial de 2009 de Doctor Who intitulado “As Águas de Marte”, o terceiro episódio dos especiais de 2008-2010 e que foi transmitido pela primeira vez na BBC One em 15 de novembro de 2009.

A centelha de Chaim Vital em mim queria despertar e manipulou o espaço e tempo para dar a si mesma mais um gatilho para o seu próprio despertar. Assistimos ao episódio e, por volta das 22 horas, Avraham tomou o destino de sua residência."

Na quarta-feira pela manhã, tendo aceitado o convite de uma antiga aluna, nos dirigimos à São Paulo para vermos um filme no Shopping D. No caminho, passei para pagar o Avraham.

Durante o trajeto, recebi a ligação de uma mui querida amiga, Florência, me avisando que o seu esposo, Cláudio, estava entre a vida e a morte. Ele trabalhava como tecno de som para a cantora Luiza Posse. Criminosos atiraram um paralelepípedo na van da equipe na qual ele se encontrava na noite anterior. Cláudio foi atingido no queixo e ao dar entrada no hospital ele sofreu um infarto. Ele faleceu naquela noite de 23 de outubro. O interessante é que minha amiga, que se tornaria viúva naquele mesmo dia, também ama Doctor Who.

A meu pedido, fizemos um desvio e eu fui ao hospital ver se conseguiria ver o Cláudio e recitar uma prece por ele. Não me deixaram entrar para vê-lo, pois eu não era da família.

Fomos, então, ao apartamento da minha amiga para que eu pudesse visitá-la e recitarmos juntos uma prece. Ao chegar, notamos, eu e Avraham o nome do edifício, Adelaide, que era o nome da personagem principal daquele episódio que havia assistido junto com Avraham na segunda-feira. A alma de Chaim Vital em mim queria se manifestar, despertar e me revelar o seu segredo.

Em hebraico, o título do episódio “As Águas de Marte” é “Mayim Maadim” e neste título, traduzido para o hebraico, estava o segredo.

 מים מאדים

 A gematria de de “Mayim Maadim (Águas de Marte)” é igual a 185 e este valor numerológico hebraico é o mesmo da declaração “Ani Chaim Vital” que se traduz “Eu Sou Chaim Vital.” A alma do mestre Vital estava gritando dentro de mim e, para manifestar a evidência, manipulou o tempo e o espaço para que tudo se fechasse no dia 23 de outubro, data do seu aniversário de nascimento em 1542.

 אני חיים ויטאל

ARIZAL

No trajeto para o cinema, a voz do mestre, o Arizal, se manifestou dentro do veículo, como minha antiga aluna me perguntando se eu já tinha lido ao livro “Os Instrumentos Mortais” da autora Cassandra Clare, porque, nesta obra literária o Anjo Raziel era uma das principais personagens e como ela havia aprendido comigo sobre Raziel, guiada pela alma do professor do Rabino Chaim Vital, o Arizal, mencionou o livro. 

A verdade foi que, o mestre Arizal, estava despertando a alma de Chaim Vital em mim e para isso, a fez recordar de um segredo que havia revelado a ela quase quinhentos anos no passado, o mistério de que, ele, o Arizal, era uma reencarnação do próprio Anjo Raziel e que viera ao mundo unicamente para instruir a alma de Adão.

 Sim, o rabino Chaim Vital era uma reencarnação de uma parte da alma de Adão que não havia sido manchada pelo pecado e, por esta razão, mereceu que o professor de Adão, no Jardim do Éden, viesse ao mundo para a instruir.

Desde aquela tarde eu passei a conhecer a verdadeira identidade do mestre Arizal e a razão do porquê nenhum professor neste mundo me havia sido destinado pois, o meu mestre, o Santo Isaac Lúria, estava vivendo na minha alma, unificado com a alma de Chaim Vital.

 O PLANETA MARTE

Por que Marte? Porque o Rabino Chaim Vital nasceu no 1º dia do mês de Cheshvan que é o mês de Escorpião e que recebe a influência do Planeta Marte e este na Árvore das Vidas é correspondente à Sefirá Guevurá que produz a luz do discernimento. Este é o mistério.

REVELANDO A CENTELHA DE 

AKIVA

"A água é paciente, Adelaide. A água apenas espera. Desgasta o topo das falésias, das montanhas, do mundo inteiro. A água sempre vence."

O Doutor

Em Sha'ar Ha'Gilgulim (Portal das Reencarnações), nós lemos as palavras do Arizal revelando ao Rabino Chaim Vital que ele era, também, uma reencarnação da alma do Rabino Akiva Ben Yosef, o grande mestre do Rabino Shimeon Bar Yochai, o revelador do Zôhar.

O rabino Akiva era um pastor de ovelhas para Kalva Shavu'a, um judeu rico da Palestina no Século Iº e seu grande desejo era aprender Torá, mas, era ele analfabeto. Durante os anos que ele pastoreou as ovelhas do seu futuro sogro, ele observou um goteira que pingava constantemente sobre uma pedra até um dia que ele percebeu um pequeno furo na rocha.

"Água mole e pedra dura, tanto bate até que fura."

Ditado Popular

Talvez, essa seja a origem desse ditado, mas, o que se sabe é que, este evento deu a Akiva a certeza de que ele, mesmo sendo adulto (ele tinha cerca de 40 anos) e analfabeto, poderia aprender Torá. Aos 120 anos Akiva era o maior mestre em Torá na antiga Palestina.

As palavras do Doutor neste episódio que revela a essência do Rabino Chaim Vital e que era mais uma gatilho para o despertar da sua centelha, revela também a essência da reencarnação do Rabino Akiva como mais uma evidência de reencarnação.

Doctor Who é, verdadeiramente, sobre a alma do Rabino Chaim Vital e suas muitas e milenares regenerações, viajando pelo tempo e espaço ensinando a compaixão e a Sabedoria Oculta da Torá a todos os povos.



O Artesão Da Luz