O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

OS ECOS DE ENOCH

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

segunda-feira, 23 de abril de 2018

O SEGREDO DO STARGATE


Eu amo o filme Stargate e seu mistério desde que assisti ao filme em 1994 no Centerplex do Mogi Shopping Center em 1994. Eu possui o LP (Vinil) com a trilha sonora de David Arnold feita para o filme. Infelizmente o disco vinil me foi subtraído. 

Leia e Compreenda: Há um segredo profundo na mitologia do filme e da série de televisão chamada Stargate SG1. O Stargate é o Tzeruf - o Permutador - que abre os segredos divinos. 

Compreeda! No filme, o Stargate é descoberto enterrado no Platô de Giza em 1928, mas seu segredo só é penetrado 66 anos depois pelo especialista em línguas antigas Daniel Jackson. Nas instalações na Montanha Cheyene, onde o Stargate está escondido a 28 níveis abaixo da terra, Daniel Jackon traduz, então, os hieróglifos gravados no selo megalítico sob o qual o Stargate estava sepultado. 

“A um millón de años hacia el cielo está Ra, sellado y enterrado eternamente (Espanhol)". Em hebraico se traduz "Milion shanim le'shamayim hú Rá atum kéver le'netzach (מיליון שנים לשמים הוא רא אטום קבר לנצח)”. 

Em hebraico, o cálculo de Gematria desta frase é igual a 1.721 que é exatamente a mesma que Torat ha'nistar (תורת הנסתר) que se traduz "Torá dos segredos ocultos" ou "Torá Escondida". 

Venha e veja: As três pirâmides no Platô de Giza foram idealizadas e edificadas por Adão, Seth e Enoch para proteger os segredos do Sipra Raziel ha'Malach da destruição causada pelo Mabul (Dilúvio) como consequência da queda e corrupção dos Nefilim (Anunnaki). A pirâmide é a Glândula Pineal no corpo onde todos os segredos estão escondidos.

O Stargate, como mencionado, fica, na narrativa cinematográfica, escondido 28 níveis dentro da Montanha Cheyene. Estes 28 níveis são as 28 letras hebraicas no primeiro versículo do Bereshit. Conte as letras abaixo:

בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים, אֵת הַשָּׁמַיִם, וְאֵת הָאָרֶץ

Este primeiro versículo da Torá está narrando a criação do Homem Primordial - Adam Qadmon - e todos os seus órgãos. Bereshit (בְּרֵאשִׁית) é a Cabeça. Bara (בָּרָא) o hemisfério direito do cérebro. Elohim (אֱלֹהִים) o hemisfério esquerdo do cérebro. Et (אֵת) braços direito e esquerdo. Ha'Shamayim (הַשָּׁמַיִם) o plexo. VET (וְאֵת) pernas direita e esquerda e órgãos sexuais. Ha'Aretz (הָאָרֶץ) os pés.

Agora, Compreenda o que está escrito no primeiro versículo da Torá nas duas primeiras palavras: "Bereshit bará (בְּרֵאשִׁית, בָּרָא)". Comumente se traduz, pelo P'shat (método literal) como "No princípio criou...". mas, as palavras escondem um segredo superior. Quando as quebramos, elas revelam este "Razá Ila'áh (Segredo Supremo)", pois elas se tornam "Ba'rosh itav Rá (בְּ'רֵאשִׁ יתבָּ רָא)" que se traduz "Na cabeça (do homem) se assenta Rá...". O sarcófago de Rá é a cabeça e o próprio Rá é a glândula pineal, selada para sempre nos céus".

Venha e veja: No topo da Árvore das Vidas está a S'firá Keter cujo partzuf interno é chamado "Atik Iomim (עַתִּיק יוֹמִין) - o Antigo de Dias" cujos os cabelos da cabeça são brancos que está há um milhão de anos acima desse mundo. Lembre-se, a palavra ano que é hebraico é "shaná (שנה)" possui a mesma gematria do termo hebraico "S'firá (ספירה)" que significa "Emanação". O Divino (Rá) se encontra selado e sepultado há um milhão de níveis acima desse mundo. Selado porque é um segredo que precisa ser aberto e a única foram de abrir o segredo é "permutando os hieróglifos (letras da Torá Escondida)" para abrir o sarcófago e revelar o Divino e por isso o Stargate é um Portão Estelar.

1.000.000
10.000x10=100.000
100.000x10
=1.000.000

Em hebraico Pineal é "Etzerubali (אִיצְטְרוּבָּלִי)" cuja gematria é igual a 358 que é a mesma de Mashiach (Messias). Então, “A um millón de años hacia el cielo está Ra, sellado y enterrado eternamente (מיליון שנים לשמים הוא רא אטום קבר לנצח)" cuja gematria é igual a 1.721 e que esconde um outro, elevado e maravilhoso segredo, selado e enterrado eternamente. 1.721 contém a mesma gematria de "ha'Mashiach atid lehitegalut (המשיח עתיד להתגלות)" cuja a tradução é "O messias será descoberto/revelado" e, a única forma de revelar o messias é "abrindo o Stargate (o tzeruf) permutando o seus códigos para abrir o Portão Estelar e revelar o Divino".


"Eis que o profeta Elias está comigo, todos os dias, e à volta dele, assentados num círculo sagrado ao redor do fogo de Adonai, estão as almas dos sábios antigos e dos profetas e eu ouço os seus colóquios sagrados como fagulhas que emanam do fogo divino".

As constelações que são combinadas para definir o endereço no espaço para a abertura do Stargate são as letras do alfabeto estelar sendo, 36 letras para o endereço e seis para o ponto de origem somando 42 Letras que são o segredo do Santo Nome de 42 Letras pelo qual os universos foram criados. Os chevrons são em número de 7 e o Nome de 42 Letras é divido em 7 sequências.


"E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus."

Gênesis 28:17



QUEM É RÁ?

Com está pergunta, chegamos ao ápice deste segredo. Sabendo que Rá é a Glândula Pineal e que a Cabeça é o seu Sarcófago, quem é verdadeiramente este rei que reina sobre a alma que mora dentro da Pineal? É o Anjo Metratron!

A gematria de "Rá, o rei vive" em hebraico que se translitera "Rá, ha'melech chai (רא, המלך חי)" é 314 que é a exata gematria de "Metatron (מטטרון)". O Sêfer ha'Zohar ha'Qadosh revela que Metatron e o governador sobre a Neshamá (alma divina). Ora, sabemos que a Neshamá reside dentro da Glândula Pineal que é chamada na Torah de "Cidade Luz" e "Bethel (Casa de D'us). Bethel é o segredo da Constelação de Órion e sua estrela chamada "Betelgeuse" nome cujo significado é "Porta da Casa do Ël".

"ותניא אמר רבי יוחנן מטטרון שר הפנים שהוא נער עבד מרבו האדון המושל עליו, הוא ממונה על הנשמה..."



CÉREBROS SUPERIORES

As três s'firot (emanações divinas) superiores na Árvore das Vidas que são Keter (Coroa), Chochmá (Sabedoria) e Biná (Compreensão) são conhecidas dos cabalistas pelo segredo nominativo no aramaico "Mochin D'Gadlút (מוֹחַין ד'גדלות)" e que pode ser traduzido como "Cérebros Elevados" ou "Cérebros Estendidos" ou ainda "Pensamentos Superiores" e este é o segredo das três Pirâmides edificadas no Platô de Gizé.

Venha, ouça e aprenda. A pirâmide é a glândula pineal, chamada "segredo dos segredos" e que está escondida dentro do cérebro. Adão, Shet e Chanoch edificaram, cada um, uma pirâmide. Mas, por que três e não apenas uma? Já que a Pineal é única em cada pessoa?

As três pirâmides são o segredo do "Mochin D'Gadlut (Cérebros Superiores)" que são Keter (a coroa), Chochmá (Sabedoria) e Bináh (Compreensão) e que formam a cabeça de Adam Qadmon chamada "Arich Anpin (Face Estendida)" e também por isso elas são maiores umas das outras. A Maior de todas é a Cabeça do Atiqá Qadisha (Ancião Sagrado).

A esfinge é o segredo das Emanações (S'firot) Chessed  (Bondade), Guevurá (Severidade), Tiferet (Equilíbrio) e Yesod (Fundamento) que são o segredo das Chaiot  Ha'Qodeshim (Animais Sagrados) que possuem quatro rostos que são, o Leão à direita, o Touro à esquerda, a águia no centro e o homem abaixo.

As três pirâmides menores à frente no Planlto de Giza são Netzach (imortidade), Hód (esplendor) e Malchut (Reino físico).

Este é o segredo de um dos porquês Adão e seus filhos edificaram, com o auxílio dos seres dos céus, as pirâmides.

Em "Antiguidades dos Judeus" o autor judeu Flávio Josefo (Flavius Josephus) que, de acordo com sua própria narrativa, nasceu no primeiro ano do reinado de Caio César, escreveu: 

"Eles (os Filhos de Seth) também foram os inventores dessa peculiar espécie de sabedoria que se preocupa com os corpos celestes e com a sua ordem e, também, que suas invenções não podiam ser perdidas antes de serem suficientemente conhecidas, com a previsão de Adão de que o mundo deveria ser destruído ao mesmo tempo pela força do fogo e, em outro momento, pela violência e quantidade de água, eles fizeram dois pilares, um de tijolo e outro de pedra; e eles inscreveram suas descobertas sobre ambos, para que, caso a coluna de tijolos fosse destruída pelo dilúvio, o pilar da pedra poderia permanecer e exibir essas descobertas para humanidade; e também informá-lá de que havia outro pilar de tijolos erguido por eles. Agora, isso permanece na terra de Siriad (Egito) até hoje".

Os dois pilares edificados por Adão e Seth são as duas Pirâmides no Planalto de Giza, conforme está dito na narrativa "na terra de Siriad" que é o Egito.


Um terceiro pilar foi construído mais tarde pelo próprio Enoch. Sobre este, nós encontramos escrito por Abel armênio, a seguinte narrativa:

"Quando os gigantes ouviram que o justo Noé estava construindo uma arca para o dilúvio, eles riram dele. Mas Enoque, que ainda estava por perto, também advertiu aos gigantes que a Terra seria destruída pelo fogo ou pela água. E o justo Enoque não fazia mais nada senão sentar e escrever em mármore (tábuas) e em tijolos as poderosas obras de Deus que haviam acontecido desde o início. Pois ele costumava dizer: "Se a terra for destruída pelo fogo, os tijolos serão preservados para ser um lembrete (para as gerações posteriores) das poderosas obras de Deus que aconteceram desde o início; e se a terra for destruída pela água, as pastilhas de mármore serão preservadas".​

Pirâmide: hebraico "Pyramidá (פירמידה)" nome composto do Grego "Pyra (Luz)" e Midos (medida), no hebraico "Midá (Expansão)". Pirâmide então, significa "Expansão da Luz". A pirâmide é um instrumento que capta a luz das "midot (Chessed, Guevurá, Tiferet, Netzach, Hód e Yesod)" e a transfere para o Olam Ha'Assyá (mundo físico). Meditar com uma pirâmide ajuda a expandir a consciência.

Razá Ila'ah!

Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas

O Artesão Da Luz

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE