Projeto Jardim Do Éden

Projeto Jardim Do Éden
A Associação Qabalista Mundial – Gará Kulam Moshav, na voz do seu fundador e presidente Misha´El Yehuda ben Yisrael, lançou, em 2006, o “Projeto Jardim do Éden” cuja intenção era conseguir a doação, empréstimo ou mesmo arrecadar fundos para a compra de um Sitio ou Chácara onde será instalada a sede da sua Comunidade Mística, o Centro Brasileiro de Estudos da Qabalá. Clique na imagem, conheça o projeto e faça uma doação.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

EDÜT GILGULIM

EVIDÊNCIAS DE REENCARNAÇÃO
עֵדוּת גִילגוּלים נְשָׁמוֹת


Uma alma elevada que alcançou o Despertar (Hitorerüt) em outras vidas, pode imprimir, para o futuro, sinais e evidências que serão gatilhos para o seu Despertar. O rabino Chaim Vital sabia que ele voltaria ao mundo e deixou pistas, muitos sinais para que sua alma pudesse Despertar e continuar ajudando o mundo a alcançar o Hitorerüt. 

Em Sha'ar ha'Guilgulim (Portão Das Reencarnações) Ha'Qadmá (Introdução) 17, Vital escreveu que, o seu amado Mestre, o Rabi Isaac Lúria, lhe revelou que sua alma tinha raiz na espádua esquerda de Adam Ha'Rishon (Adão). A palavra hebraica para espádua é Catef (כת"ף) e a sua numerologia cabalística é 500. O Sagrado Leão de Safed também revelou ao rabino Chaim Vital que apenas lhe restavam onze preceitos para que ele viesse a realizar Torá totalmente. Em hebraico, onze é echad ésser (אחד עשר) e sua gematria é igual a 583. 

Rabbi Chaim Vital é o autor da mais completa obra sobre reencarnação, o Sha'ar ha'Guilgulim. A palavra reencarnação é Guilgul escrita da forma como está soletrada secretamente na Torá Bereshit (Genesis) capítulo 4 no versículo 26 (גילגול) e sua gematria Mispar Sheni é igual a 336 que é a exata numerologia cabalística de "Rabi Chaim Vital (רבי חיים ויטאל)". Já a gematria Mispar Kollel de Guilgul é igual a 83. Em hebraico "Guilgul Catef (גילגול כת"ף) - reencarnação da espádua" utilizando a gematria Mispar Kollel de Guilgul é igual a 583. A sinagoga que o Rabi Chaim frequentava em Safed era K'nesset Eliahu (כנסת אליהו) nome cuja gematria + o indivíduo é igual a 583. 

O rabi Chaim faleceu em 23 de abril de 1620 (30 de Nissan de 5380) e seu primeiro Hilulá (aniversário de ocultamento da sua alma) foi em 30 de Nissan de 5381. Sua data de nascimento havia sido o dia 23 de outubro de 1542. Quando eu fui ordenado Rabi da nossa K'nesset Eliahu, eu passei a me chamar Rav Misha'Ël (רב מישאל) cuja gematria é igual a 583. Minha ordenaçãoo (semichá) aconteceu 381 anos após o ocultamento da alma do Rabino Chaim e a gematria de Misha'Ël é 381. Então, no dia 23 de abril de 2001, o Sagrado, bendito seja Ele, nos estabeleceu na casa de se tornaria a sede da nossa K'nesset (Sinagoga) Eliahu. A casa de número 583 na Vila Amorim e aqui, o Sagrado, bendito seja Ele, me revelou dizendo "Não leias Amorim, mas Amoraim (אָמוֹרָאִים)!" E por que, o Santo assim me instruiu? Porque Vital havia recebido por Ibur as almas de Abayê (אַבַּיֵּי) e Rava (רָבָא) dois dos sábios da era Amoraím (amoraíta).

"O nome da nossa sinagoga, K'nesset Eliahu, me foi revelado em um sonho lúcido num dia, em outubro de 1999, quando em caminhava por uma rua, em Suzano, dentro do bairro Sítio São José, no qual eu vi uma casa de madeira com uma placa escrita "K'nesset Eliahu".

Assim que me estabeleci na casa, fixando nela minha residencia também, passei a sofrer de uma dor constante abaixo da espádua esquerda, dor que me acompanhou ate o dia 30 de Nissan de 5777 quando pisei no velho cemitério de Safed para visitar o túmulo do meu mestre. O contrato de aluguel foi vigente do dia 23 de abril de 2001 ao dia 23 de outubro de 2003, após o qual, o Divino não permitiu que ficássemos mais na casa e então mudamos para o número 106 da Rua Capitão Joaquim de Mello Freire, em Mogi das Cruzes, residência que ficava em frente ao número 123. 

"Sobre Abayê e Rava há uma direta ligação com o meu despertar em 1996, quando sonhei que estava em uma caverna na qual havia um Aron Ha'Qodesh (Arca Sagrada da Torá) e com pessoas que entoavam uma canção em hebraico e que eu jamais havia, nesta vida, ouvido ainda, e quando acordei, comecei a cantar, em hebraico, mesmo não havendo ainda relembrando a lashon ha'qodesh (língua sagrada) aquela canção que viria a descobrir, mais tarde, ser o Má tovú. Esta caverna no meu sonho era a caverna de Abayê e Rava, local onde foram sepultados". 

A gematria de Chaim Vital é igual a 123 e a gematria do meu nome civil (Paulo) é igual a 123. O meu primeiro livro publicado foi Guilgulim - A Roda Das Reencarnações, nome que alterei quando a Compreensão Divina me alcançou.


Eu fui circuncidado no dia 5 de Av de 5763, no Hilulá do Rabino Yitzchaq Lúria, no dia 3 de agosto de 2003, e no dia 4, isto é, no 216°dia do ano solar, eu completei o meu primeiro dia nesta encarnação tendo realizado o preceito da Brit Milá (Circuncisão). O valor 216 é a numerologia cabalística de Ha'Ari, o acrônimo de Ha'Elohei Rabi Yitzchaq, o meu mestre, de abençoada memória. O capítulo 17 do Portal Das Reencarnações publicado no Brasil pela edita Meron termina na página 123. O meu primeiro professor de Torá, abençoado seja, também se chama Paulo e reside, em São Paulo, na casa de número 667. Ora, 667 é a Gematria de "Rabi Yitzchaq Lúria e, 123 a gematria de Chaim Vital. Se Eintein algum dia declarou realmente que D'us não joga dados com o universo, ele acertou, pois não existe acaso na obra de D'us.

UMA PORÇÃO DE ELISEU

Em Sha'ar ha'Guilgulim Ha'Qadmá 32, o Rabino Chaim revela que o Profeta Elisha (Eliseu) tinha sua alma raiz na alma de Enoch que é Metatron e que ele pegou desta alma. Aqui, revelo que foi por esta razão que ele foi para a Síria, onde veio a falecer em 1620, pois em Jobar, distrito de Damasco, ficava a antiga sinagoga construída na caverna onde o Profeta Elias se escondeu e onde ele ungiu Eliseu e de onde ele subiu aos céus no redemoinho. 

"A sinagoga de Jobar foi um complexo de uma antiga sinagoga destruído em maio de 2014. Também conhecida como Sinagoga de Eliyahu Ha'Navi, estava situada na vila de Jobar agora abrangida pela área metropolitana da cidade de Damasco".

A gematria Albam de Enoch (חנוך) é igual a 583. Por este segredo D'us determinou que o número do meu CPF fosse 091.314, pois, 91 é gematria de Malach (מלאך) que é Anjo e 314 é a numerologia cabalística de Metatron (מטטרון) porque eu também recebi da porção da alma de Elisha e por está razão meu mestre, de abençoada lembrança, me deu a Canção do Anjo Metatron no dia 5 de Av de 5776 (8 de agosto de 2016). 

"Os cabalistas mencionam uma transmissão direta da Sabedoria da QABALÁH em uma linhagem direta deste os dias antigos, nos quais Moisés ordenou os 70 rabinos. Esta transmissão é um segredo da reencarnação".

O PROFETA JONAS

Em Sha'ar ha'Guilgulim Ha'Qadmá 32, Rabi Chaim revela que Elias é Jonas e Jonas é Elias, um que subiu aos céus e outro que desceu às profundezas do mar. Por este segredo foi que me perguntaram na Academia Celestial em 2017 "Onde está o Profeta, o filho de Amitai? Porque Jonas era filho de Amitai e foi por está razão que neste mesmo ano eu fui visitado por uma jovem que veio de Amsterdã cujo nome é Nínive, pois Jonas foi a Nínive para conduzi-la ao arrependimento. Até aqui eu revelei o que permitiu o Sagrado, bendito seja Ele, guardando muitos outros mistérios divinos que serão revelados no tempo apropriado.

OUTUBRO 23, 1999



Era a noite do dia 22 de outubro de 1999, uma sexta feira. Eu estava em casa pois não havia ido à sinagoga naquela noite. Às 20h30 o telefone tocou e eu atendi. Uma senhora que se identificou pelo nome Edilma, uma vendedora de planos de saúde, começou, com minha permissão, a me fazer perguntas e entre elas qual era a minha fé. Respondi que era judeu e ela então, esqueceu a venda do plano de saúde e se fixou na questão da Torá. A conversa terminou com o convite dela para que eu a visitasse e lhe instruisse com a Sabedoria da Torá e me passou o endereço: Rua São Miguel, 337 - Cidade Edson - Suzano - SP. Aquele horário em Israel já era madrugada de 23 de outubro de 1999, no luach hebraico 25 de Heshvan de 5760. Havia 3 anos do meu primeiro despertar quando acordei de um sonho falando hebraico, idioma que não havia estudado nesta vida até aquele tempo, e eu ainda não tinha ouvido falar do Rabino Chaim Vital e seu maravilhoso mestre, o Rabino Isaac Luria, o Arizal. 

O Rabino Vital nascera no dia 23 de outubro de 1542 (1 de Heshvan de 5303) e falecera no dia 23 de abril de 1620 (30 de Nissan de 5380) e 380 anos depois do ocultamento da sua alma, eu fui convidado para ir ao número 337 para compartilhar a Sabedoria da Torá. 

O rabino Isaac Luria, o professor espiritual do rabino Chaim Vital, faleceu no dia 16 de julho de 1572 (5 de Av de 5332). Às letras hebraicas que formam o ano 5.332 (התשל"ב) possuem a gematria igual a 337, e interessante foi que, naqueles dias me chamavam pelo equivalente hebraico ao meu nome cívil, o qual todos sabem que é Paulo e que possui a mesma gematria de Chaim Vital (123). O apelido espiritual pelo qual me tratavam era Shaul (שְׁאוֹל) cuja a gematria é exatamente 337. Ali, na sala da casa 337 começou, no dia 23 de outubro de 1999, a K'nesset Eliahu (Sinagoga do Profeta Elias) e no dia 7 de Adar de 5761 (2 de março de 2001) eu recebi a minha Semichá (Ordenação Rabínica) das mãos do Yibur do meu professor, o Leão de Safed,  reencarnado no judeu Paulo que morava na casa 667 no Tucuruvi em São Paulo e recebi o nome hebreu Misha'Ël (מישאל) cuja gematria é igual a 381 exatos 381 anos após o falecimento do Rabino Chaim Vital. O valor 667 contem a gematria de "Rabbi Itzchaq Lúria (רבי יצחק לוריא). No dia 23 de abril de 2001 eu assinei o contrato de aluguel pela casa 583 com duração de 30 meses até ao dia 23 de outubro de 2003 onde a sede da K'nesset Eliahu foi estabelecida e, não por acaso, o Rabino Chaim Vital e seu mestre, o Arizal, frequentavam a K'nesset Eliahu Ha'Navi em Safed. 

Eu estou escrevendo e compartilhando este segredo sobre o qual minha alma me instruiu durante os dois últimos dias, na noite do dia 22 de março de 2018 que, em Israel já é a madrugada de 23 de março que é o 82º dia do ano solar. Ora, o valor 82 é a gematria da palavra Guilgul (גילגול) cujo significado é "Reencarnação".

CARRUAGEM PARA O FUTURO
S-5774 85


De acordo com o Zôhar sagrado, assim que a morte física acontece o corpo deve ser enterrado para que os órgãos da Carruagem Divina não sejam enfraquecidos e atrase conduzir a alma para sua próxima reencarnação. O Rabino cabalista Albert Gozlan, expondo sobre este assunto, explica que uma grande alma projeta suas faíscas em todos os mundos. Foi assim com a alma do Arizal unida à alma do Rabino Chaim Vital.

A foto acima foi capturada em meados de 1969 quando eu tinha cerca de três anos de idade. A kombi era de um vizinho chamado sr. Valdemar cuja placa esconde um maravilhoso segredo. A alma do rabino Chaim Vital escreveu evidências, gatilhos para o seu próprio despertar.

O acordar desta centelha maravilhosa reencarnada em mim aconteceu no dia 27 de setembro de 2014 depois de muitas experiências maravilhosas, gatilhos que a fizeram recordar sua verdadeira identidade.

Na placa da kombi lemos "S 5774 85" e eis o seu segredo divino: S é a inicial de "Shaná ()" que é "Ano" em hebraico e 5774 é de fato o ano 5.774 no luach hebraico que foi correspondente ao 2014 no calendário gregoriano que eu, partir de lá, passei a chamar de "Ano do Despertar" pois foi quando alcancei a consciência de que sou o guilgul (reencarnação) do Rabino Chaim Vital. O valor 85 contém a gematria de "Bá 13 be'Elul (בא יג ב"אֱלוּל)" cuja tradução é "Veio em 13 de Elul". Eu fui concebido por minha mãe no dia 10 de setembro de 1695 quando o cometa Ikea-Seki cruzava os céus em sua órbita para contornar o sol. Aquela noite de 10 de setembro foi o dia 13 de Elul e este mês, que corresponde a setembro no calendário gregoriano, contem as roshei teivos (iniciais) de "Ani Lê'Dodí Vê'Dodí Lí (אֲנִי לְדוֹדִי וְדוֹדִי לִי)" o afamado verso "Eu sou para o meu amado e o meu amado é para mim" de Shir ha'Shirim (Cânticos dos Cânticos) 6, versículo 3. A gematria desta declaração de amor é igual a 185 e este, é exatamente o mesmo valor gemátrico de "Ani Chaim Vital (אני חיים ויטאל)" que se traduz "Eu sou Chaim Vital".

Kochavá Shavitá Be'Mashiachá
כֹּכָבָא שָׁבִיטא בִמָשִׁיחַא

O Cometa Ikea-Seki (C/1965 S1)

Na porção Vayerá (וַיֵּרָא) no Zôhar, nos é dito que algumas estrelas magníficas iriam aparecer anunciando as bordas da Era Messiânica e a sua Chegada. Estas estrelas são cometas esplendorosos e quatro foram os principais:

Ikeya-Seki
C/1965 S1
McNaught
C/2006 P1
Panstarrs
C/2011 L4
Ison
C/2012 S1

Após o seu periélio (máxima aproximação do Sol), a cauda do cometa Ikea-Seki alcançou a maior extensão já registrada, 77 milhões de milhas (123 milhões de quilômetros). O cometa fez sua passagem pelo Sol, segundo os astrônomos, no dia 21 de outubro de 1965 assinando um mistério divino maravilhoso. Eu acredito que, na verdade, a passagem do Cometa pelo Sol foi em 23 de outubro de 1965 e neste período já estávamos no ano 5.726 (1966) no calendário hebraico universal. O rabino Chaim Vital nasceu em 23 de outubro de 1542 e faleceu em 1620 aos 77 anos e seu nome possui gematria igual a 123.

Página da Revista Popular Science de novembro de 1973 que menciona o tamanho da cauda do Ikea-Seki

O afiélio (maior distância do sol após sua passagem) do Cometa Ikeya-Seki foi 183.192214 (A) e 207.40555533 (B) unidades astronômicas e isso é muito interessante pois, 183 é a gematria de Akiva que, segundo o Portão das Reencarnações, era uma das centelhas de almas reencarnadas em Chaim Vital e, o valor 207 é a gematria da palavra Ráz (רָז) que significa Segredo Divino. O Rabino Chaim Vital revelou no Portão das Reencarnações que, a alma do Rabino Akiva (עקיבא) havia reencarnado para fazer a correção com relação à questão de Shimeon Bar Kokhba (שמעון בר ככבא) - Simão, o filho da estrela - a quem ele havia apontado como o messias. As duas palavras formam "Raz Akiva (רָז עקיבא)" que se traduz "O Mistério de Akiva" e que é o Cometa anunciador da Era Messiânica. A gematria  "Shavit: Raz Akiva (שָׁבִיט רָז עקיבא) - Cometa: O Mistério de Akiva" é igual a 711 que é a mesma de "Shimeon Bar Kokhba".

A alma do rabino Chaim Vital voltou a este mundo transportada pelo vento tempestuoso de Adonai, nas flamas do cometa Ikea-Seki, e para que este segredo ficasse provado e registrado nesta geração, outra evidência foi fornecida pelo Divino anjo da Face, Metatron. Em 23 de outubro de 1965, um periódigo de Florianópolis chamado "A Gazeta", publicou sobre o Cometa Ikeia-_Seki, que naqueles dias era ainda chamado de "Cometa Jap-65":


"O professor Seixas Neto disse à impressa que o Cometa "JAP-65", que há dias atravessou a órbita de Mercúrio a uma velocidade de 185.000 quilômetros por hora, deverá atingir a periferia do Sol para onde se dirige, amanhã (24 de outubro)". Diz o jornal publicado na data de nascimento do Rabino Chaim Vital, dia 23 de outubro e, conhecemos, através do Sha'ar ha'Guilgulim, que Chaim Vital era uma reencarnação de Chizqyiahu ha'Mélech (Rei Ezequias) e o que sabemos sobre Ezequias?

"Sucedeu, pois que, naquela noite saiu o anjo do Senhor, e matou, no arraial (acampamento militar) dos assírios 185.000 deles, e quando o povo se levantou pela manhã, eis que todos eram corpos mortos".

2ºRei 18-20 , 2ºCrônicas 32 e Isaías 36-38.

O anjo de Adonai foi, de acordo com fontes talmúdicas e midrashicas, um grande cometa que raspou na terra fazendo chover pedras de sua calda sobre o acampamento militar de Senaqueribe matando 185.000 dos seus soldados e o mais maravilhoso é que 185 é a exata gematria de "Ani Chaim Vital (אני חיים ויטאל) " que se traduz para "EU SOU CHAIM VITAL" e outra evidência seria, no futuro, manifestada para provar este milagre, o Cometa Ison que foi descoberto por VITALI NEVESKY. A alma do rabino Chaim Vital que é a reencarnação do Rei Ezequias, voltou a este mundo cavalgando as flamas luminosas do Cometa Ikeia-Seki viajando a 185.000 quilômetros por hora para demonstrar a marca d'água espiritual de Adonai e a assinatura do Rei de Israel.

Na porção Vayerá citada acima, lemos: "No ano 66, o Rei Messias aparecerá na terra da Galiléia. Uma estrela vinda do Leste engolirá sete estrelas no Norte...". A estrela é um cometa que engole (atravessa) sete constelações. Quando o Zôhar faz esta menção, usa as palavras aramaicas "kokhavá debistar mizrach (כֹּכָבָא דְּבִסְטַר מִזְרָח)" cuja gematria "mispar siduri" é igual a 123 que é a mesma de "Chaim Vital". A gematria "avgad reversa" destas mesmas palavras no Zôhar é igual a 726 número este que corresponde ao ano 726 no 5º milênio, ou seja 5.726 que foi 1966 no gregoriano.

Acima você leu a expressão "Kochavá Shavitá Be'Mashiachá (כֹּכָבָא שָׁבִיטא בִמָשִׁיחַא)" que se traduz "O Cometa Do Messias" em aramaico zohárico. A gematria "mispar gadol" dessa expressão esotérica é igual a 726 e a "mispar siduri" é igual a 123. Você se lembra do mistério desses números revelados linhas acima?

"Fogo e meteoritos, neve e vapores, e vento tempestuoso executa a palavra d'Ele (אֵשׁ וּבָרָד, שֶׁלֶג וְקִיטוֹר; רוּחַ סְעָרָה, עֹשָׂה דְבָרוֹ.)"

- Salmos 148:8

"Uma vez é acaso, duas vezes é uma coincidência e três vezes é uma ação divina".

Razá Ila'áh. 

Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas

O Artesão Da Luz