Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

GEMATRIA:- A INDELÉVEL ASSINATURA DE DEUS


Foi há dezessete anos, mas eu me recordo como se fosse hoje e os detalhes continuam vívidos em minhas memórias. 

Eu nunca quis ser líder de qualquer coisa e nem mesmo possuir algum grupo ou comunidade, mas descobri que e impossível resistir à realização do que a alma se vestiu no mundo para realizar. A única coisa que desejei, por algum tempo, foi ser capelão da Força Aérea, mas, mesmo isso, não estava no meu destino.

מַזָל

Foi em 1999, na noite de 22 de outubro, quando o telefone tocou. Recém chegado de uma estadia em Minas Gerais, de uma cidadezinha chamada Dom Cavati que estava no meu destino. Minhas viagens por Minas foram através da BR 381 e que em hebraico possui as letras e a numerologia de "Rav Misha'Ël (רב מישאל)" e resultam no valor 583. Naquela noite, 22 de outubro, eu não havia ido para São Paulo para a Recepção da Shabat na Sinagoga que frequentava naquela noite de sexta-feira. Atendi à chamada e do outro lado da linha uma senhora, que se identificou pelo nome Edilma, começou a me oferecer um seguro de vida que estava vendendo. Ouvi... Depois de algumas palavras ela me perguntou se eu tinha alguma religião e eu respondi que era Judeu (sim, eu ainda encarava judeu como religião é não como um segredo espiritual da Toráh). Ela se mostrou interessada, pois estava desejosa em aprender Toráh já há algum tempo e não achava alguém que a ensinasse. Me convidou para que fosse à casa dela no dia seguinte, sábado, na rua São Miguel, 337. 

Na tarde seguinte, sábado, 23 de outubro, eu cumpri a visita para qual havia aceitado o convite. Tomamos chá e comemos bolo enquanto eu expunha a sabedoria da Toráh. Ali começava a se manifestar a essência da alma que em mim havia reencarnado no nascimento e sobre a qual eu nada ainda sabia. Os dias se passaram... 

Uma tarde eu estava caminhando à rua Felix Romanós, no bairro Sítio São José aqui da ninha cidade e foi surpreendido por um Chazon (sonho lúcido) no qual vi uma casa de madeira na qual havia uma placa escrita K'nesset Eliahu (Sinagoga De Eliahu). Sacudi a cabeça e disse para mim mesmo: "Eu nunca vou ter uma sinagoga e nem vou ser rabino, não quero". Eu já o era, só não sabia. A visão veio do Profeta Eliahu (Elias) para mim e com a assinatura da sua vinda.

חָזוֹן אֵלִיָּהוּ

Em janeiro de 2000, no dia sete, sexta-feira à noite, realizei a primeira recepção da Shabat na sala da casa 337 na rua São Miguel e ali a K'nesset Eliahu renascia, cerca de 400 anos de eu haver estado em suas dependências em Safed, Israel no século dezesseis, mas é claro, eu não me lembrava disso, pois nem conhecia a identidade da minha própria alma. As tefilot (preces da Toráh) foram realizadas na sala da casa de Edilma até o dia de Chag Purim de 5760 (2000). Dali, a estabelecemos em uma garagem que nos foi emprestada por um amigo chamado Benedicto, na Avenida Armando Salles, 1445 e ali permanecemos até a Chag Purim de 5761 (2001).

A sala na Casa 337


O SONHO

Uma noite, eu sonhei que estava rezando de frente para uma parede feita de tijolos aparentes enquanto entoava a Shirá (canção) Veshamrú,  quando uma voz me disse: "Mantenha firme a aliança." Uma sexta-noite, depois de fazer o trajeto da casa da minha mãe até a garagem na qual nossa K'nesset estava funcionando, encontrei-a sem as cadeiras e utensílios que usávamos e que nos haviam sido cedidos pelo empresário Benedicto, pois ali funcionava a sua empresa de Formaturas. Ele havia se mudado e nada havia nos informado. Corremos ao Hipermercado Davó que fica um pouco mais abaixo e meu irmão, Márcio Cesar (Ari Mordechai) comprou dez cadeiras e um fogão de quatro bocas. Naqueles dias, eu recebia instrução de um senhor judeu chamado Paulo que residia em São Paulo, no Tucuruvi, na casa 667. Eu havia conhecido pela internet devido à um anúncio que eu havia feito em um site oferecendo os meus serviços musicais. Eu havia fundado um Grupo Musical em 1992 chamando-o Elijah Music.

A parede no meu sonho


No dia sete de Adar, Hilulá de Moshê, nosso Mestre, eu fui ordenado Rabino por inspiração divina e passei a me chamar Misha'Ël Ha'Levi. Todos passaram a me tratar por Rav Misha'Ël (רב מישאל). Como estamos sem uma sede para nossa comunidade, sai pelas imobiliárias da cidade em busca de uma casa na qual nossa K'nesset Eliahu seria estabelecida. Uma tarde, um corretor me telefonou e me disse: "Rabino, tenho uma casa para você." A primeira coisa que perguntei foi sobre o preço do aluguel e ele me respondeu que seriam R$500,00 mensais. Pedi para ir ver a casa e do chegar, fiquei chocado, pois era uma mansão. O número da casa era 583. 

A mansão 583

Ali o Divino começou a me revelar os segredos da ninha reencarnação. Quando entrei para ver a casa, me dei de frente com a parede de Tijolos aparentes que havia contemplado no meu sonho é disse para o corretor: Está é a casa! Assinei o contrato no dia 23 de abril de 2001 o qual foi vigente por 30 meses até o dia 23 de outubro de 2003. Nunca houve a mão ou desejo do homem neste milagre. Foi tudo uma ação do Divino.

O aviso de vencimento de contrato


O sonho veio da alma do meu mestre, o Santo Rabbi Yitzchaq Lúria e por isso continha, também, a assinatura do Profeta Elias, que dormia, nos dias nos quais meu mestre viveu em Safed, em seu seio.

VESHAMRÚ
ÊXODO 31: 16 & 17

וְשָׁמְרוּ בְנֵי-יִשְׂרָאֵל, אֶת-הַשַּׁבָּת, לַעֲשׂוֹת אֶת-הַשַּׁבָּת לְדֹרֹתָם, בְּרִית עוֹלָם. יז בֵּינִי, וּבֵין בְּנֵי יִשְׂרָאֵל--אוֹת הִוא, לְעֹלָם: כִּי-שֵׁשֶׁת יָמִים, עָשָׂה יְהוָה אֶת-הַשָּׁמַיִם וְאֶת-הָאָרֶץ, וּבַיּוֹם הַשְּׁבִיעִי, שָׁבַת וַיִּנָּפַשׁ.

Dentro da canção Veshamrú está codificado o nome do meu mestre "ha'Elohei Rabbi Yitzchaq" através de suas roshei teivot (notarikon) "ha'Ari (האר"י)" entoada por todos os judeus em cada Shabat há quase 4.000 anos.

Você se lembra do numero da casa da Edilma? 337? Este numeral é a gematria do ano em que morreu o meu mestre no século dezesseis, o ano hebreu 5332 (השל"ב). O nome da nossa K'nesset Eliahu (כנסת אליהו) cuja gematria é 583 (com a adição da letra alef que é a ação do Divino). Meu nome hebreu é título, Rav Misha'Ël (רב מישאל) possui gematria igual a 583 e a casa na qual a nossa comunidade funcionou de 23 de abril de 2001 a 23 de outubro de 2003, era o número 583. O número da casa na qual reside o senhor judeu que me instruiu, 667, é a gematria de "Rabbi Yitzchaq Lúria (רבי יצחק לוריא)" e a gematria do Nome dele, Paulo, 123 que é a mesma do meu nome homônimo. O principal discípulo do Rabino Yitzchaq Luria foi o Rabino Chaim Vital cuja gematria do Nome (חיים ויטל) é 123. Chaim Vital nasceu em Safed no 1° dia do mês hebreu da Toráh chamado Cheshvan no ano hebreu 5303 e que naquele dia foi 23 de outubro de 1542 no calendário Juliano e faleceu em Damasco, na Síria, no dia 23 de abril de 1620 (30 de Nissan de 5380) e o primeiro Hilulá de seu falecimento foi no ano 381. Eu me tornei rabino 381 anos após o seu falecimento. Em hebraico "Chaim Vital nasceu em 1° de Cheshvan (חיים ויטאל נולד ב"א ב"חשון)" possui gematria igual a 583.

Interior da Casa 583

A visão na qual eu vi a parede de tijolos aparentes enquanto ouvi o Veshamrú veio de Eliahu Ha'Navi (Profeta Elias). A gematria de Chazon Eliahu (חזון אליהו) é 123 que é a mesma de "Bá Eliahu Ha'Navi (בא אליהו הנביא) - Veio o Profeta Eliahu" e que é a mesma de Chaim Vital (חיים ויטל) e também do meu nome cívil que é Paulo (פאולו).

Como você notou acima, o documento da imobiliária prova que tudo foi ação do Sagrado, bendito seja Ele, para revelar a alma de Chaim Vital reencarnada, desde o nascimento, em mim. Eu declaro a Obra de Adonai, para desespero dos homens que me negaram e me rejeitaram: Eu Sou Chaim Vital!

אני חיים ויטאל

A gematria desta declaração é igual a 185 que é a mesma da declaração "Ani Le'Dodí Ve'Dodi Lí (אֲנִי לְדוֹדִי וְדוֹדִי לִי) - Eu sou para o Meu amado e o Meu amado é para mim (Shir ha'Shirim 6:3)" cujas iniciais formam o nome do mês de Virgem, Elul (אֱלוּל) que recebe a influência de Virgo no universo, constelação chamada esotéricamente de "Beit-Lechêm (בֵּית לֶחֶם)" mundialmente traduzida para "Belém". Minha amada mãe nasceu no dia 3 de julho de 1944, dia este que, no calendário solar é o dia 185 do ano. Ela me concebeu no dia 13 de Elul e eu nasci no distrito do Belém, na Maternidade do Belenzinho, às 15h42 minutos do dia 10 de junho de 1966.

A obra de D'us é perfeita e não deixa dúvidas sobre as reencarnações que são obras de D'us no mundo e os homens que legam estas evidências, negam e rejeitam a obra do Sagrado, bendito seja Ele. Ai deles...

הִנֵּה אֵל יְשׁוּעָתִי אֶבְטַח, וְלֹא אֶפְחָד: כִּי-עָזִּי וְזִמְרָת יָהּ יְהוָה, וַיְהִי-לִי לִישׁוּעָה

O nome Chaim Vital dentro das palavras do Profeta Isaías que é parte da canção de Havdalá "Hinêh ël yeshuati... (Isaías 12:2)" e que nunca havia sido revelado até 2016. Quem mais poderia saber desse segredo e mistério senão o próprio Chaim Vital?

A para diluir toda dúvida de que esta foi obra do Sagrado e não do homem, aqui está o maior dos segredos, o mistério do sangue. A Toráh afirma: "Porque, a alma de toda carne é o seu sangue, sua alma está nele... (Levítico 17:14)".

כִּי-נֶפֶשׁ כָּל-בָּשָׂר, דָּמוֹ בְנַפְשׁוֹ הוּא

No dia 23 de outubro, data de nascimento do Rabino Chaim Vital, eu fui levado por sua alma em mim, a realizar um teste de nível de glicose no sangue. O resultado demonstrou a obra do Santo, bendito seja Ele. Veja abaixo:


Na foto clicada do glicosímetro acima, pode-se ver a data e o horário no qual o teste foi realizado e também o resultado, a assinatura da alma de Chaim Vital que é a gematria do seu nome: Cento e vinte e três (123). Que evidência é mais necessária? Pois, foi o Divino quem soprou está alma em minha na minha concepção e a alma tem uma assinatura, pois o sangue é a alma e a alma está no sangue!

O Mistério Do Raio-X

Em 2015, fui diagnosticado com Asma depois de bastante tempo ter estado com a respiração pesada, dificultosa e muita tosse. O médico da Santa Casa de Misericórdia de Suzano, um amigo querido, o Dr. Eduardo, um afro-descendente alto e forte, me encaminhou para fazer uma radiografia dos pulmões. Fiquei muito tempo na fila até finalmente, ser atendido.


A X-Ray

Quando peguei o resultado e vi o horário em que foi realizada a x-ray, soube que não era de forma alguma acaso e que, o Sagrado me havia deixado esperando em uma longa fila até o momento certo. O horário foi às 15h42m27s ou, como se diz no jargão militar as 1542 horas. Acima do horário está escrito "ID: 70278". Somente a gematria pode revelar o segredo dos números. O numeral 70 é a gematria da palavra "SÓD (סוֹד)" que significa "Segredo Espiritual" e se refere à parte escondida da Toráh chamada "Toráh Sod". O numeral 270 é a gematria de "Ór ha'Ganuz (אור גנוז)" que é a "Luz Oculta Da Criação" também chamada "Luz Do Messias" e não é acaso que 278 é também a gematria de "Ben Iosef, Ben David (בן יוסף, בן דוד)". Quando somados os dois numerais (70+278) o resultado é 348 que é a exata gematria de "Hú rabbi Chaim Vital (הוא רבי חיים ויטאל)" cuja tradução é "Ele é o rabino Chaim Vital".

הוא רבי חיים ויטאל

E o meu mestre amado, o Sagrado Leão, ali também estava naquele momento. Talvez, você se pergunte: Onde? A palavra hebraica para Pulmão é "Reiáh (ריאה)" e tem as mesmas letras e a mesma gematria de Ha'Ari (האר"י) que o título espiritual do meu professor, o Divino Rabbi Yitzchaq. abençoada seja sua lembrança!

O Teste Y-DNA
Revelando O Código Genético Da Alma

Na madrugada de 23 de abril de 2006, sonhei que eu estava em um Laboratório de exames de DNA e minha intenção era realizar um teste. Comigo estava a jovem Elisheva cuja data de nascimento é a mesma da minha concepção - 13 de Elul - e o sobrinho dela chamado Yitzchaq. O dia 23 de abril é a data de falecimento de Chaim Vital em 1620 e o sonho veio da alma dele para instruir-me ao Despertar. Quatroanos se passaram e, então, eu ganhei, de um aluno e amigo que é cirurgião plástico, um exame de Y-DNA realizado pela Family Tree DNA, cuja sede fica no Texas. As amostras foram colhidas nos dias 11 e 12 de abril e envidas aos laboratórios da FTDA. O resultado saiu no dia 2 de julho à tarde, ou seja, já no dia 3 de junho em Israel, o 185º dia do ano solar.



O resultado determinou que pertenço ao Haplogrupo G mutação M201. Há um número significativo de homens judeus encontrados em vários subgrupos do Haplogrupo G (Y-DNA). O Haplogrupo G é encontrado em porcentagens significativamente diferentes dentro das várias divisões étnicas judaicas, variando de cerca de um terço dos judeus marroquinos a quase nenhum relatado entre as comunidades indiana, iemenita e iraniana.

Em 2014, o Sagrado, bendito seja Ele, me revelou um Código maravilhoso cuja "palavra-chave" é "Chaim Vital". Meu nome civil surgiu ao lado de Chaim Vital e acima surgiu escrito "mi-na'ar ve'ad zaqém (מִנַּעַר וְעַד-זָקֵן) - desde jovem até envelhecer". Enquanto estava analisando este Código, vi, espantado, uma linha vertical na qual está escrito "Y-DNA 201" ao lado de Chaim Vital. Logo abaixo de "Y-DNA 201" está "junho, dia 10". Eu nasci em 10 de junho. Até mesmo o ano 5774 (2014) está na matriz e cruzando-o está escrito "A oitava consciência de Buda". Eu estava destinado a despertar naquele ano...

O Código Chaim Vital
Clique

Por isso sonhei no dia do seu falecimento no calendário juliano e por esta razão o resultado saiu no dia 3 de julho, pois este dia é o 185º dia do ano solar é a data de nascimento de minha querida mãe que me concebeu em 13 de Elul e este valor, 185 é a gematria de "Eu Sou Chaim Vital".

O Testemunho Dos Céus

Em 2001, logo depois que a K'nesset Eliahu foi estabelecida no número 583 da Gastão Vidigal na Vila Amorim, um empresário afrodescendente norte americano convertido ao judaísmo, inaugurou, em nossa cidade visando os membros de nossa Hayk'lá, uma loja de artigos judaicos e ao mesmo tempo em que vendia aos integrantes da nossa sinagoga, ele me caluniava veementemente. No mês de março de 2002, numa shabat pela manhã, comparecemos eu e alguns dos discípulos à sede do Centro de Estudos da Cabalá em São Paulo, onde o Rabino Joseph Saltoun era o professor. Lá, eu encontrei James Leander Kitchen, o empresário norte americano que, sem me reconhecer, começou a me caluniar a mesmo até que seu mestre lhe chamou a atenção repreendendo-o pelo lashon ha'rá. James era editor de uma revista judaica chamada "Shomer Israel" que ele publicava periodicamente. Quando saímos, eu ainda o vi em seu carro estacionado na Conselheiro Brotero onde ficava a sede do Centro de Cabalá. Esta seria a primeira e a última vez que eu o veria com vida. Na semana seguinte ao nosso encontro dentro das dependências do Centro de Estudos da Cabalá, saiu a publicação periódica da Shomer Israel dedicada à calúnia à minha pessoa e à nossa Comunidade e, para garantir que o efeito fosse potencializado, James enviou um exemplar às residências de cada um dos membros da sinagoga. Era uma sexta feira quando, alguns minutos antes da Recepção da Shechiná ser iniciada, vários dos membros vieram a mim com a revista de James nas mãos e dizendo "Olha Rabbi, é sobre o senhor!". Fiquei muito triste e me lembrei do rei assírio Senaqueribe quando afrontou o Rei Ezequias caluniando-o diante do povo judeu. Este era outro segredo que eu ainda não sabia, sobre a alma do Rei Ezequias reencarnada no Rabino Chaim Vital. Fui ao microfone e fiz uma prece diante de todo o povo às lágrimas e pedi ao Sagrado, bendito seja Ele, por justiça. No dia 12 de Abril, James estava em um flat na Freguesia do Ó com sua amante. Era a noite do dia 30 de nissan, aniversário de falecimento do Rabino Chaim Vital, e esta, seria a ultima noite de vida de James Leander Kitchen. Na manhã seguinte seu corpo jazia sobre a calçada do edifício. James, ao tentar fugir do flagrante adultério dado por sua mulher, caíra do 5 andar do apartamento onde se encontrava. Por que sua última noite de vida fora exatamente no Hilulá do Rabino Chaim Vital? Ele não havia caluniado a mim, mas a alma deste Rabbi Sagrado que vive no meu corpo. O Sagrado, bendito seja, dera à reencarnação de Senaqueribe o pagamento pela sua calúnia de Ezequias (Chaim Vital) assim como em 637 a.C quando Senaqueribe cercou Jerusalém.


Aqui, além do testemunho dos céus sobre a alma do Rabino Chaim Vital, a gematria, novamente deixa clara a ação do Sagrado, bendito seja Ele. A numerologia cabalística em gematria Mispar Musafi de Sancheriv (סנחריב) é 336 que é a mesma de "Rabbi Chaim Vital e a gematria Avgad Reversa é 207. Juntas, as duas gematriot revelam "Raz Rabbi Chaim Vital (O mistério do Rabino Chaim Vital). E qual é este mistério? É a alma do rei Ezequias.

Tudo isso me aconteceu de acordo com o meu destino e para revelar o Segredo de Adonai e alma de Chaim Vital reencarnada em mim. Abençoado seja o Sagrado para sempre e sempre!


אני חיים ויטאל
Ani Chaim Vital


Autor
Bën Mähren Qadësh
Misha'Ël Ha'Levi

O Artesão Da Luz