Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

domingo, 27 de setembro de 2015

Abrindo A Fonte Da Primavera

O Despertar
Abrindo As Fontes da Primavera 
(Era Messiânica)

Comumente ouço, ao preparar, com muito esforço, um Retiro Espiritual com fins de Compartilhar a Sabedoria e o Despertar, a recusa educada "fica para uma próxima ou outra oportunidade". Este é o grande erro que comete a maioria, pois o "tempo" era aquele quando o convite foi feito. Um casal mudaria a data do seu casamento apenas porque, alguns de seus convidados se recusaram educadamente a comparecer naquela data que fora cuidadosamente "escolhida"? Vou exemplificar com uma experiência vivida pelo Rabi Chayim Vital há cerca de 470 anos, durante o Século XVI.



O rabino Chayim Vital, relata o seguinte episódio em seus escritos. Após a morte de seu mestre, o Ari, ele estava em Jerusalém. Um dia, o sultão de Yerushalaim se aproximou dele e ordenou-lhe para abrir as águas do Gihon. O Gihon era uma nascente subterrânea que fluia em Jerusalém, que, de acordo com o Talmud tinha sido fechada pelo Rei Hizkyyahu (Ezequias) contra a opinião dos estudiosos (Sábios) de sua geração (2° Crônicas 32:30).


Sabemos que retirar o selo ou abrir essas águas têm um sentido mais profundo e espiritual do que o físico e que vou revelar mais abaixo, por agora vou continuar a narrativa. O sultão sabia que o grande cabalista Rabbi Chayim Vital teria o poder espiritual para abrir a mola, fechada desde a antiguidade, mas o Rabino Vital não quis, e sabia que sua vida estaria em perigo se ele se recusasse a fazê-lo, e usando uma técnica do Kwisatz ha'Derech (o encurtador do caminho), se teletransportou imediatamente para Damasco, fugindo da presença do Sultão e da missão que lhe fora confiada.


Naquela noite, seu professor, o Ari'zl (Rabi Isaac Lúria), apareceu para ele em um sonho: "Por que você se recusou a abrir o Gihon hoje?", Perguntou ao seu discípulo. "Eu estava com medo de usar os nomes Sagrados de Deus que eram necessários para fazer isso", retrucou o rabino Chayim. "E como você chegou a Damasco, então?" Questionou o Santo Ari.


Obviamente, o rabino Chayim emudeceu diante da pergunta do seu mestre, pois ele havia usado os Nomes Divinos para se teletransportar para Damasco. O Arizal lhe disse então: "Você sabe que a sua alma é um guilgul (reencarnação) do Rei Chizquiyahu (Ezequias) e você veio ao mundo para reabrir a primavera (A Era Messiânica/Despertar) que você mesmo tinha fechado há muitos séculos atrás".


Podemos apenas imaginar a responsabilidade o que o rabino Chayim sentiu sobre seus ombros. Ele mesmo documentou sua reação em sua auto biografia : "Amanhã voltar lá e eu vou abri-lo." Mas o Arizal disse: "Você não pode. Hoje era o dia e, agora, a oportunidade se foi".


Um dos nossos testes mais difíceis é aprender usar corretamente as oportunidades. Não podemos perder tempo. Mas não podemos ser "dojek et ha'shaá - forçar quando muito cedo é tão inútil quanto tarde demais".


O rei bíblico Chyzkiahu (Ezequias) era o Messias da sua geração (Immanu'Ël) e para atingir a consciência messiânica e abrir as fontes da primavera (o Despertar) sua tarefa era ter composto uma shiráh (poesia) a qual ele não realizou, fechando assim a fonte de Gihon (גיחון). Sua alma reencarnou no rabino Chaim para realizar a tarefa, mas Vital teve medo e postergou por mais 444 anos a abertura da fonte do Gihon, as fontes da primavera, o Despertar. O Sultão era o próprio Criador.


Como sabemos que o Rabi Chayim Vital havia postergado a abertura da Era Messiânica por 444 anos? Eis o segredo:
A gematria de Damasco (דמשק) é 444 e Gihon (גיחון) é 77. O Rabino Chayim atravessou a cortina (ocultou-se naquela geração) no dia 23 de Abril (juliano) de 1620 aos 77 anos de idade. O ano no qual foi requerido a ele abrir as fontes da primavera foi 1572 quando seu mestre havia se ocultado.

Ora, 1572+444 é igual a 2016 (5776 no calendário hebreu). 5776 (התשְׁעָ"וַ) é o valor numérico de "Beia't ha'Mashiach (vem o messias - o despertar)" e este ano é Chéssed na Árvore das Vidas que é chamado "Primavera (Aviv)".

Naquela noite a alma do Rabino Chayim Vital se teletransportou para 2016 para abrir a fonte de Gihon, algo que somente ele poderia ter feito, mesmo que a razão não possa ser compreendida. Apesar de ter falhado naquele dia, ele o consertou imediatamente, e deu a nós, nossa geração, o Presente do Despertar Cristico. E ainda há muitos segredos aqui... De fato, o Rabino Chayim Vital faleceu em Damasco aos 77 anos, para onde ele havia se mudado no final da vida. 77 é também o valor numérico de Mazal (Destino).

Este escrito contando está segredo esotérico do Rabino Chayim Vital chegou até mim no ano passado (14 de Dezembro), e imediatamente ao estudá-lo, compreendi o seu mistério e me aprofundei em suas águas descobrindo outras camadas de mistérios.

A Fonte do Gihon  (Giom) é no hebraico "Mayan Gihon  (מעין גיחון)" é o Rei Ezequias é  "Mele'k Hizkyyahu  (מלך חזקיהו)". Somando os dois nos temos encontrei o valor 473 em gematria, e 474 em gematria "Im Hakollel". O rabino Chayim Vital foi uma reencarnação do Rei Ezequias. Vital nasceu em 1542, no dia 23 de Outubro (calendário Juliano) e 11 de Outubro no calendário Gregoriano (atual calendário). Ora, 1542+473 é igual a 2015, e 1452+474 é igual a 2016, e novamente temos confirmado o Ano do Despertar.


 A Grande Pirâmides & O Ano 5776
A altura da Grande Pirâmide de Gizah era, quando foi edificada pelos Malachim (anjos), de 481.40 pés e um segredo foi codificado nesta metragem. Ao convertermos 481.40 pés para polegadas, o resultado será 5776 polegadas, altura está que alude ao correspondente ano gregoriano de 2016. Os anjos deixaram um recado codificado na atura da Grande Pirâmide. E quem foi o Engenheiro Chefe encarregado de sua edificação? Hanoch (Enoque).

Se calcularmos Gizé (גיזה), Pirâmide  (פירמידה) e Enoque (חנוך) o resultado será 888 que é o mesmo do termo "Tifatach (תפתח)" cujo significado é "Aberto" e é também o mesmo de "Patachai (פתחת)" que traduzido é "Inaugurado".
É, portanto, requerido de nós, agora que a Fonte da Primavera foi aberta, não apenas observar, mas aceitar e agir. Este é o momento, a época, a Era do Despertar.


Em 2006 um recado dos Céus me foi enviado, e nele o Sagrado, bendito seja, me disse que eu tinha que aceitar, pois Ele tinha pressa. A princípio me fiz de desentendido, mas sentindo a responsabilidade, aceitei e por isso escrevi outro dia: "Quando alguém aceita o Despertar, provoca uma reação dentro da Árvore Das Vidas e desperta o mundo inteiro". Deepak Sankara Deepak Sankara V

O Artesão Da Luz