Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia

Curso: Manifestações Ufológicas EM Código Secreto Na Bíblia
O Velho Testamento bíblico e outras partes do livro sagrado estão repletos de alusões a avistamentos ufológicos e contatos com seres extraterrestres, como se verá neste curso, que dá continuidade ao ministrado pelo mesmo professor no ano de 2020. Há até mesmo ocorrências de abduções alienígenas nele descritas com clareza, como a do profeta Elias, que foi levado aos céus. Se lida com uma ótica moderna e interpretada com conhecimentos ufológicos, na Bíblia, principalmente em sua versão hebraica, há ainda inúmeras outras menções a situações inusitadas apresentadas em um código próprio, que hoje é estudado pela chamada Ufocriptologia, que o curso ministrado pelo rabino Misha’ Ël Há’ Levi, como também é conhecido Paulo Sergio Batalini, abordará. Clique na imagem para mais informações.

EU QUERO ACREDITAR

EU QUERO ACREDITAR
CRIPTO-EVIDÊNCIAS DA PRESENÇA ALIENÍGENA NO PASSADO DA HUMANIDADE

Os Verdadeiros Anunnki

Os Verdadeiros Anunnki
A verdade jamais revelada sobre os Anunnaki

Novo Livro

Novo Livro
Duna - Uma Experiência Verdadeira

Os Ecos De Enoch

Os Ecos De Enoch
Página dedicada à criação online da Obra "Os Ecos De Enoch"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"

PROGRAMA "OS ARQUIVOS X"
Apresentado entre agosto e novembro de 2015. Clique na imagem!

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Edüt Arizal - O Testemunho Do Arizal


A Visita Do Arizal

Corriam os dias de abril no ano gregoriano de 2001, um ano que seria auspicioso para nós. Nossa Qehilá Eliahu Qibbütz funcionava em uma garagem emprestada no número 1445 da Avenida Armando Salles De Oliveira, próximo ao Suzano Shopping desde março de 2000 e antes do meio do mês nós teríamos que abandonar aquele lugar que gentilmente nos fora emprestado por um empresário do ramo de formaturas cujo nome é Benedictus.

Certa madrugada, fui visitado no sonho pela alma do meu Mestre, o Sagrado Leão de Safed, que viera para me revelar o que aconteceria nos dias futuros e um segredo da Torá Sagrada, um mistério que somente ele poderia revelar.

No sonho, fui colocado em pé virado de frente para uma parede de tijolinhos aparentes e ao fundo, atrás de mim, muitas vozes entoavam uma canção de Shabat, a mais bela de todas elas, cuja letra se encontra em Shemot (Êxodo) capítulo 31, versículos 16 e 17: "Vesham'ru, b'ney Israel, et ha'Shabat. La'assót, et ha'Shabat le'dorotam berit olam. Beini u'ven b'ney Israel, ot hi le'olam. ki sheshet iamim assá Adonai et ha'shamayim ve'et ha'aretz. u'vayom ha'shevii shabat vay'nafash (וְשָׁמְרוּ בְנֵי-יִשְׂרָאֵל, אֶת-הַשַּׁבָּת, לַעֲשׂוֹת אֶת-הַשַּׁבָּת לְדֹרֹתָם, בְּרִית עוֹלָם.  יז בֵּינִי, וּבֵין בְּנֵי יִשְׂרָאֵל--אוֹת הִוא, לְעֹלָם:  כִּי-שֵׁשֶׁת יָמִים, עָשָׂה יְהוָה אֶת-הַשָּׁמַיִם וְאֶת-הָאָרֶץ, וּבַיּוֹם הַשְּׁבִיעִי, שָׁבַת וַיִּנָּפַשׁ.)."

O meu santo Professor queria me revelar o segredo que jaz adormecido dentro das oti'ot (letras) desta maravilhosa canção e o presente que viria a com ela. Ele veio para revelar-me este segredo que, até agora, não havia sido revelado e não está escrito em qualquer outro lugar e também a sua constante presença e instrução a mim. seu discípulo.

Certa érev Shabat (véspera da Shabat), eu cheguei ao local, à aquela garagem dentro daquela casa antiga no número 1445, e, para minha surpresa, a encontrei vazia. As cadeiras, mesas, o fogão, tudo havia sido retirado, pois o empresário havia se mudado e nada havia nos comunicado. Fiquei triste mas, corri ao mercado junto com um dos nossos colaboradores na época, o meu irmão Ari,  e compramos dez cadeiras e um fogão e assim, a Shabat pode ser realizada.

Havia alguns dias que eu havia sido ordenado o Rabino da nossa comunidade, num ritual místico antigo e com a presença de meu Amado Professor e passado a ser chamado e conhecido pelo nome de Misha'Ël Ha'Levi cuja gematria é 583.

מישאל הלוי

Na semana seguinte, sai pela cidade, à procura da Casa que havia visto no meu sonho e que me fora dado pelo meu Mestre, o Arizal, e sabia no meu íntimo, que a iria encontrar. procurei por alguns dias, fiz cadastros em algumas imobiliárias e, quando menos esperava, certa tarde, o telefone tocou: "- Rabino? - Interpelou-me a voz do outro lado da linha. "- Tenho uma casa para o senhor!" - Completou a voz do corretor.


Minha primeira pergunta foi sobre o valor do aluguel, ao que ele me respondeu que seria de R$500,00. Imediatamente, pedi para que me conduzisse ao local para ver a residência. Ao chegar, vi o número da casa que era 583 e ao passar pelo portão de madeira, a primeira visão que tive foi da parede de tijolinhos aparentes. Era uma mansão com uma sala de três ambientes, quatro quartos, cozinha, lavanderia e uma bela piscina. Glorifiquei ao Sagrado, abençoado seja Ele e sai com o corretor para providenciar a documentação e preparar o contrato que foi assinado no dia 23 de abril, aniversário de ocultamento no calendário solar da alma do Rabino Chaim Vital, o mais proeminente discípulo do Arizal. O contrato tinha duração de 30 meses e vigoraria até ao dia 23 de outubro, data de nascimento do Rabino Chaim Vital no calendário solar em 1542.


No dias no qual o Arizal vivia entre nós na aldeia de Safed, ele frequentava a K'nesset-Eliahu (כנסת-אליהו) nome, cuja gematria é examente 583 e que é também a gematria do meu nome hebreu e título, Rav Misha'El (רב מישאל) e que era o número da residência e também a numerologia cabalista da expressão "Yavô tz'fat (יבא צפת)" que se traduz "Virá de Safed - A aldeia dos cabalistas" e é ainda a gematria de "Mi-she'zocher (מי שזוכר)" que significa "Aquele que se lembra (das vidas passadas)".


E por que o Arizal veio no sonho sobre a mercavá (carrugem divina) das palavras da Canção Vesham'ru? Porque seu nome inteiro está nela e somente ele poderia revelar tão grande segredo. Nosso mestre era conhecido pelo acrônimo Ha'Ari (האר'י) cujas 4 letras são as iniciais de "Ha'Elohei Rabbi Yitzchaq (O Divino Rabio Isaac), divino, porque a metade de sua alma era uma fagulha do Anjo Raziel, o professor dos mistérios divinos e o mestre de Adão no Jardim do Éden e que depois passou a ser chamado de Arizal (אריז"ל) cujas letras são as mesmas de Raziel (רזיאל), segredo este que também me foi revelado pelos lábios do próprio Arizal no dia 23 de outubro de 2013.

וְשָׁמְרוּ בְנֵי-יִשְׂרָאֵל, אֶת-הַשַּׁבָּת, לַעֲשׂוֹת אֶת-הַשַּׁבָּת לְדֹרֹתָם, בְּרִית עוֹלָם. יז בֵּינִי, וּבֵין בְּנֵי יִשְׂרָאֵל--אוֹת הִוא, לְעֹלָם: כִּי-שֵׁשֶׁת יָמִים, עָשָׂה יְהוָה אֶת-הַשָּׁמַיִם וְאֶת-הָאָרֶץ, וּבַיּוֹם הַשְּׁבִיעִי, שָׁבַת וַיִּנָּפַשׁ.

As letras marcadas em verde nas palavras dos pessuqim (versículos) do Êxodo capítulo 31 formam o acrônimo Ha'Ari, como meu mestre me havia revelado e foi por esta razão que ele veio sob as vozes desta canção, para selar o milagre que ele mesmo havia realizado e testemunhar sua visita com uma evidência. Abençoado seja a alma do nosso Santo professor, que realiza tais maravilhas para nós.

Quatorze anos depois da fundação da nossa Eliahu Qibutz eu alcançaria a consciência de Adão ao receber a neshamá divina e o número 1445 revelaria o seu segredo, sendo 14 o número de anos que se decorreriam e 45 a gematria de Adam. Então, o valor 12, conforme explicado em Sha'ar ha'Gilgulim brilharia sobre mim e outro segredo me seria revelado que é o nome Chaim Vital escondido na Canção de Havdalá, mestre e discípulo codificados nas principais canções entoadas em Shabat e Havdalá.

הִנֵּה אֵל יְשׁוּעָתִי אֶבְטַח, וְלֹא אֶפְחָד: כִּי-עָזִּי וְזִמְרָת יָהּ יְהוָה, וַיְהִי-לִי לִישׁוּעָה.


Autor
Bën Mähren Qadësh
Misha'Ël Ha'Levi

O Artesão Da Luz