O Buscador

O Buscador
"Quando olho para os Céus, não estou procurando por um Deus que vive no espaço exterior, estou lendo as estrelas e ouvindo os seus mistérios (Tehilim 19)". Deepak Sankara Veda

Faça Uma Tzedaká (Doação)

Faça Uma Tzedaká (Doação)
O Segredo Da Doação

domingo, 18 de março de 2018

Tomerim Nistarim - As Tamareiras Dos Mistérios


E partiram de Mara, e vieram a Elim, e em Elim havia doze fontes de águas e setenta palmeiras, e acamparam-se ali. E partiram de Elim, e acamparam-se junto ao Mar Vermelho. 

וַיִּסְעוּ, מִמָּרָה, וַיָּבֹאוּ, אֵילִמָה; וּבְאֵילִם שְׁתֵּים עֶשְׂרֵה עֵינֹת מַיִם, וְשִׁבְעִים תְּמָרִים--וַיַּחֲנוּ-שָׁם. וַיִּסְעוּ, מֵאֵילִם; וַיַּחֲנוּ, עַל-יַם-סוּף.

Números 33:9,10

Veja, leia e compreenda: Descobrir os mistérios da Torá é um trabalho dos reis, conforme está escrito em  Mishley (Provérbios) péreq 25, no 2º passuq: "A glória de Elohim é ocultar a coisa, e a glória dos reis é esquadrinhar a coisa (כְּבֹד אֱלֹהִים, הַסְתֵּר דָּבָר; וּכְבֹד מְלָכִים, חֲקֹר דָּבָר.)". E quem ajuda os reis a penetrar os mistérios do Divino, bendito seja Ele? O anjo Shaddai, pois está escrito "chakór davar (חֲקֹר דָּבָר) - esquadriar a coisa".

A palavra "chakór (חֲקֹר)" aqui escrita sem a letra vav (חֲקוֹר) tem as mesmas letras de "rokêach (רוֹקחֲ)" que é "perfumista" e cuja gematria é igual a 314 que é o valor numerológico cabalista de "Shaddai (שַׁדַּי)" que é o Nome da Tara'á (תַרְעָא) - a Sentinela angélica - que guarda o Portão para o Heichal ha'Sodot (הֵיכַל הַסוֹדוֹת) - Palácio dos Mistérios no primeiro céu (yesód). São necessárias doze essências para se destilar um perfume. O perfumista que é Shaddai, permuta as doze letras do Santo Nome (יְהוָה) de doze letras que está escondida na Birkat Kohanim - a Bênção Sacerdotal.

Venha é compreenda: O verso diz "E partiram de Mara, e vieram a Elimá, e em Elimá havia doze fontes de águas e setenta palmeiras, e acamparam-se ali. E partiram de Elim, e acamparam-se junto ao Mar Vermelho".

וַיִּסְעוּ, מִמָּרָה, וַיָּבֹאוּ, אֵילִמָה; וּבְאֵילִם שְׁתֵּים עֶשְׂרֵה עֵינֹת מַיִם, וְשִׁבְעִים תְּמָרִים--וַיַּחֲנוּ-שָׁם. וַיִּסְעוּ, מֵאֵילִם; וַיַּחֲנוּ, עַל-יַם-סוּף.

O verso se inicia com a letra Vav (וַ) que se repete a cada dez intervalos equidistantes nas cinco primeiras palavras. Vav (³וֹ) elevado à 3ª potência é igual a 216 que é o número de letras no Santo Nome de 216 Letras. A seguir temos, também a cada dez saltos equidistantes, as letras "ayin (עֶ)" e a letra "mem sofit (ם)" que juntas forma a conjunção "junto a" ou "com" e também "de acordo com". Seguido a está expressão temos, a cada dez saltos, três "yudim (ייי)" que é o Nome que representa os Kohanim (Sacerdotes).

Tomerim Nistarim
Tamareiras Secretas

"Tzadiq, ka'tamar yifrach; ke'erêz ba'Levanon yisguê (צַדִּיק, כַּתָּמָר יִפְרָח; כְּאֶרֶז בַּלְּבָנוֹן יִשְׂגֶּה.) - O justo como a tamareira florescerá, como os cedros do Líbano... (Tehilim 92:13)".

Ah! Como eu amo este passuq (versículo) e que deve agora ser explicado: O justo (tzadiq) é o homem superior que é Yesod e o pacto da circuncisão sobre o qual brilha o Nome Shadai (שד'י) e não leias Shadai, mas sim "Shomer Daletot Iesodot (O Guardião das Entradas do Palácio dos Segredos Divinos)" através das quais só recebe permissão para adentrar aqueles que possuem e observam o pacto. "Como a tamareira... (כַּתָּמָר)". A tamareira leva 70 anos para crescer e possui 70 ramos. Seu nome vem da mesma raiz de "Temurá (תמורה)" que significa "permutar" extraindo dela 70 mistérios e, por está razão durante a Shabat as mesas dos cabalistas estavam sempre repleta de tâmaras (segredos revelados) e que se chamam "erêz ba'levanon (אֶרֶז בַּלְּבָנוֹן)" porque "erêz (אֶרֶז)" possui as mesmas letras de "razá (רזא)" que é "mistério" e "ba'levanon (בַּלְּבָנוֹן)" é, na verdade "lev navon (לב נבון)" que significa "coração sábio" ou "cheio de biná (compreensão divina sobre os mistérios sagrados)" e que o fazem se aproximar de D'us que é "gishá (גישה) - aproximar" obtida por Temurá de "yisguê (יִשְׂגֶּה)"... Ah! Como eu amo este passuq e porque o amo eu o recito com Kavanná durante todas as shabatot.

Venha e Compreenda, na Torá Bereshit está escrito "Vai'omer Elohim: Ihiêh Ór, vai'yehí Ór (וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים, יְהִי אוֹר; וַיְהִי-אוֹר) - E disse Elohim: Haja Luz, e houve Luz (Bereshit 1:3)". A palavra Luz vem do hebraico "Ór (אוֹר)" cuja gematria é a mesma da palavra "Raz  (רָז)" que significa "mistério divino" e que aparece uma única vez em todo o Tana'k, em Daniel capítulo 4, no 6º versículo onde se lê "ve'chal raz ló enas lechá (וְכָל-רָז לָא-אָנֵס לָךְ) - ... e nenhum mistério te é difícil". A luz é a S'firá Chochmá (Sabedoria) no mundo da Emanação (Atzilut) - o Olam ha'Neelam (Mundo do Oculto)". Aqui, Elohim falou literalmente "Haja luz...". Venha e Compreenda, há uma diferença entre "Vai'omer (וַיֹּאמֶר) e disse" e "Va'tomér (וַתֹּאמֶר)" que também é geralmente traduzida para "e falou/disse". Em qualquer lugar que "va'tomer (וַתֹּאמֶר)" apareça há um segredo escondido por "temurá (תְמוּרָה) - permutação de letras" porque "va'tomer" tem as mesmas letras de "temurá (תְמוּרָא)" no aramaico que termina com "alef (א)" e não com a letra "(ה)" e "temurá (תְמוּרָה)" vem da mesma raiz de "tamar (תָמָר)" significando que, quando Elohim falou, Ele o fez por permutação, ou seja, com as letras fora de ordem escondendo em Sua fala um segredo espiritual, divino.

Venha e veja, está escrito: "Va'tomer Esther im-al melech tov inatën (וַתֹּאמֶר אֶסְתֵּר, אִם-עַל-הַמֶּלֶךְ טוֹב--יִנָּתֵן) - E disse Esther: Se parecer bem ao Rei, conceda... (Esther 9:13)". Há um mistério dito em segredo aqui, pois o verso começa com "va'tomer (וַתֹּאמֶר)" significando "permute (תְמוּרָא)" e não leia Esther, mas "Essatér (אֶסָּתֵר) - oculto/escondido" e então, "temurá essatér (תְמוּרָא אֶסָּתֵר) - permute o que está escondido". E depois? O que lemos? Venha e compreenda, está escrito "inaten gam machar la'yehudim (יִנָּתֵן גַּם-מָחָר לַיְּהוּדִים) - conceda também amanha, aos judeus... (Esther 9:13)". Compreenda que "inatén (יִנָּתֵן)" possui as iniciais de "igalê neelam Torat nistar (יגלה נֶעֱלָם תוֹרַת נִסתָר)- revelará o escondido da Torá oculta" e em seguida "gam machar la'yehudim (também amanha aos judeus)" e depois "asher ba'Shushan (אֲשֶׁר בְּשׁוּשָׁן) - que estão em Shushan".

Estas são as "Tomerim Nistarim" as "Tamareiras dos segredos" e que vocÊ deve saber que são as "permutações dos mistérios divinos".


A adaga é o Nome de D'us (יְהוָה) que revela o que está escondido - a Cidade dos Mistérios (alamut) que é malchut onde se esconde a princesa da Pérsia (Shechiná) e somente o homem com mérito poderá contemplar a sua beleza inefável.

Autor
Bën Mähren Qadësh
Dipankara Vedas
Misha'Ël Ha'Levi

O Artesão Da Luz

O Artesão Da Luz
Deepak Veda - Instrutor e compartilhador sobre a Sabedoria Espiritual. Sênior criptólogo especialista em Criptologia Divina. É escritor e autor de 14 obras, incluindo "Shem ha'Meforash - Os 72 Nomes De D'us" e "Guilgulim - O Portal Das Reencarnações".